Coronavírus: prefeito de São Pedro da Aldeia é internado e aguarda resultado de exame

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informou que o prefeito Cláudio Chumbinho encontra-se bem de saúde após atendimento médico que lhe foi prestado na tarde do último sábado (28).

O prefeito sentiu um mal-estar, falta de ar, pressão alta e foi atendido na Clinerp, sendo diagnosticado inicialmente com pneumonia. Por precaução e devido à pandemia mundial do coronavírus, o hospital decidiu mantê-lo internado para a realização de exames, entre eles, para COVID-19, conforme protocolo.

De acordo com o boletim médico de hoje, domingo (29), o prefeito passa bem e aguarda o resultado dos exames realizados. Assim que houver novas informações, serão divulgadas nos canais oficiais da Prefeitura de São Pedro da Aldeia.

Secretaria confirma primeiro caso de coronavírus em Maricá

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou, neste domingo (29/03) a ocorrência do primeiro caso de paciente vítima de Covid-19 na cidade de Maricá. O paciente, que já está curado e teve alta médica, é um homem, tem 38 anos, mora em Itaipuaçu fez uma viagem no fim de fevereiro a Roma e Milão. Ao retornar ao trabalho, assim que percebeu os sintomas da doença, ele se afastou e ficou em isolamento em casa. No dia 3 de março procurou a área de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, que enviou uma equipe à residência para coleta de material.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta que o paciente não apresentou evolução do quadro de Covid-19 ao longo dos quase 15 dias em que foi permanentemente monitorado – bem como a família e os colegas mais próximos – até o resultado das análises. Estas deram negativo tanto para Influenza quanto para o próprio Covid-19, mas o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) orientou a conclusão pelo positivo pelo histórico epidemiológico, por se entender que o paciente veio de uma região crítica para a pandemia, onde teria contraído uma forma mais branda do Covid-19.

Segundo a pasta, trata-se de um caso importado, sem transmissão para pessoas próximas e não há, até o momento, transmissão comunitária do coronavírus no território da cidade. “Esse caso realça a importância do isolamento domiciliar como ferramenta de contenção da transmissão comunitária da doença. Por isso, reiteramos tanto que as pessoas evitem sair de casa nesse período, evitem aglomerações e situações onde a transmissão possa ocorrer”, afirma a secretária de Saúde, Simone Costa.

“Este paciente foi permanentemente acompanhado, mas tanto ele que tinha os sintomas, quanto a família, que se manteve assintomática, seguiram à risca as orientações e dessa forma, embora a cidade tenha registrado seu primeiro caso, ele não significa o surgimento de outros mais em Maricá a partir desse foco. É o primeiro caso confirmado e, ao mesmo tempo, o primeiro curado de Covid-19 na cidade”, avalia.

“Como se trata de uma doença sem recidiva, se após o período de 15 dias os sintomas associados desapareceram, tecnicamente ele está curado”, acrescenta a secretária, explicando o critério usado para a alta.

Rio das Ostras confirma dois primeiros casos de Covid-19

Na noite de ontem (28), Rio das Ostras confirmou os dois primeiros casos de coronavírus no município, registrados por vínculo epidemiológico. As duas pessoas, mãe e filho, já estão em isolamento domiciliar e receberam a visita de uma equipe da Vigilância Epidemiológica, que prestou as orientações necessárias e os cuidados que devem ser tomados a partir de agora.

A confirmação veio por conta de um resultado positivo de uma senhora de 70 anos, moradora de Itaboraí e mãe e avó das duas pessoas infectadas, que veio visitar a filha e o neto, moradores de Rio das Ostras e permaneceu em contato com a família por um período de uma semana. Essa senhora deu entrada no Pronto-Socorro no último dia 23 de março com sintomas gripais e foi encaminhada para o Hospital de Araruama. Em seguida, ela foi transferida para o Rio de Janeiro, onde foi confirmada a contaminação.

É importante frisar a importância do isolamento social. As pessoas devem ficar em casa e evitar a circulação na rua. Saiam de casa somente se necessário.

Medidas preventivas

A Prefeitura de Rio das Ostras tem decretado medidas preventivas contra a pandemia do coronavírus para garantir a qualidade de vida da população. Dentre elas, o controle de circulação da população e, em parceria com o Poder Legislativo, a redução de despesas de custeio dos dois Poderes. O objetivo dessas ações é dispor recursos, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal, para mais investimentos nessa área. Está previsto a contratação emergencial de profissionais que vão atuar nas ações contra o COVID-19 e nas barreiras sanitárias que serão implantadas nas entradas do município para procurar conter ainda mais a circulação do vírus no município.

Recomendação

Profissionais da Saúde de Rio das Ostras continuam atentos e seguindo com o Plano de Contingência ao Coronavírus, no intuito de acolher e identificar, precocemente, os casos suspeitos que possam surgir no Município.
A Prefeitura tem solicitado que a população fique em casa e saia somente se necessário. Além disso, todos devem ficar atentos aos dados oficiais dos órgãos competentes, a Secretaria de Estado e Ministério da Saúde. Os dados do município estão sendo disponibilizados no portal oficial. www.riodasostras.rj.gov.br

Prefeito de Macaé pede que população continue em isolamento social

O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio renovou neste sábado (28), o decreto que determina a suspensão das aulas na Rede Municipal de Ensino, público e privado, até o dia 13 de abril, incluindo as instituições de ensino superior. Além disso, o decreto mantém suspenso o comércio e outras atividade até o dia 6 de abril.

Ao se dirigir à população, o prefeito se mostrou bastante preocupado com a situação, já que a cidade teve o primeiro caso de coronavírus confirmado na última sexta (27). “É um cenário que se aproxima de nós a passados largos. Não há outro plano que não seja o isolamento social. Macaé definitivamente não vai abrir mão do isolamento social, esse é um momento de ouvir médicos. Ouvir a sociedade médica internacional”, alertou ele.

Aluízio aproveitou o pronunciamento para fazer um pedido para a população: “Eu te peço que, por favor, fique em casa. A gente não vai se arrepender. Se abrirmos mão do decreto, pode ser que essa semana a gente tenha um número explosivo de casos em Macaé”, alertou ele.

 

Coronavírus: Maricá tem regras definidas para auxílio trabalhador autônomo e informal

Dentre o conjunto de medidas que a Prefeitura de Maricá colocará em prática, já a partir de abril e nos próximos meses, para fomentar a economia do município e reduzir os efeitos financeiros e sociais causados pela pandemia do Coronavírus (Covid-19), o Programa de Amparo ao Trabalhador é o segundo ponto a entrar em prática.

O primeiro, a antecipação do abono natalino para os 40 mil beneficiários do programa Renda Básica de Cidadania, já aconteceu, com os créditos de 130 Mumbucas (equivalentes a R$ 130) sendo depositados na quinta-feira (26/03). Além desses, haverá o aumento do benefício do cartão Mumbuca, linha de crédito para comerciantes locais e o adiamento do pagamento do IPTU para idosos acima de 60 anos, entre outros. O investimento municipal na economia local é de aproximadamente R$ 80 milhões.

O Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) deverá atender a aqueles trabalhadores informais e autônomos prejudicados pela pandemia. Pelo programa – que deverá durar três meses, com possibilidade de extensão por mais três – cujo decreto de regulamentação será enviado já na segunda-feira para apreciação da Câmara Municipal, está previsto o pagamento de um salário mínimo (R$ 1.045), convertido em Mumbucas, por três meses. A Prefeitura calcula que são 6 mil trabalhadores afetados. Aqueles que se enquadrarem nessa qualificação, terão que comprovar a atividade que exercem – o que deverá ser feito pelo site da Prefeitura – para terem acesso ao benefício.

Para o secretário de Desenvolvimento, Comércio, Indústria e Portos, Igor Sardinha, o programa deve ser visto também como um incentivo à atividade econômica na cidade. “Recomendamos que o valor seja gasto no pequeno comércio local, justamente para manter a economia da cidade aquecida e os empregos”, analisa.

As inscrições, previstas para iniciarem já na quarta-feira (01/04), devem durar 15 dias ou até se atingir o teto de 10 mil profissionais inscritos. Os critérios para inscrição são, ser morador de Maricá, ter renda familiar de até cinco salários mínimos e ter praticado este ano atividade como autônomo, profissional liberal ou informal dentro do município. O cadastro deverá ser feito pela internet, em uma área específica criada dentro do site da Prefeitura, onde o candidato ao benefício deverá anexar, também, a comprovação para cada um dos critérios exigidos. A inscrição não concede automaticamente o benefício, e será analisada por uma comissão com tempo medido de análise de 15 dias.

A transferência do recurso deverá ser feita através do Banco Mumbuca. Uma vez analisada e aprovada a ficha, o participante do PAT automaticamente terá uma conta aberta no banco para receber o benefício, que será pago em Mumbucas. Os pagamentos ocorrerão sempre até o 10º dia do mês subsequente a aprovação do benefício e será realizado em moeda social para estimular a economia local e manter o maior número de empregos na cidade.

As contas no Banco Mumbuca serão abertas on line a partir da inscrição e seleção dos beneficiários aprovados. Ainda de acordo com o decreto, é proibida a concessão do benefício a servidores públicos ou a quaisquer profissionais que já possuam alguma renda, além da atividade apresentada. A prioridade da concessão será para requerentes em ordem de idade, do mais idoso ao mais jovem, para portadores de doenças crônicas ou indivíduos com imunodepressão e pela ordem de chegada.

Categorias

O programa considera duas espécies de trabalhadores autônomos: prestadores de serviços de profissões não regulamentadas como encanador, digitador, pintor, faxineiro, pedreiro, cabeleireiro, manicure, diarista, motorista de aplicativos, vendedor ambulante, garçom, produtor de eventos, cozinheiro, entregadores motorizados, artesão, feirante, serralheiro, marceneiro e vidraceiro.

Já os trabalhadores informais são aqueles que prestam serviços para outros em atividades de trabalho realizadas fora do quadro legal estabelecido. Em geral, trata-se de atividades que não exigem uma grande especialização: venda de mercadorias nas ruas, trabalhos manuais realizados em casa, consertos caseiros, transporte de mercadorias em pequena escala, mudanças, aulas particulares, entre outros.