Rio: volume de chuva em um dia foi 57% maior do que o esperado para todo o mês

A Prefeitura do Rio trabalha para reduzir o impacto da forte chuva que atingiu a cidade desde a noite de segunda-feira (21) até a madrugada desta quarta (23). Equipes de diferentes órgãos atuam nas ruas sem interrupção. Choveu mais no período do que o esperado para todo o mês. A média histórica da cidade para setembro é de 72,5 mm. Das 18h de segunda às 6h desta quarta, o volume de chuva 57% maior, de 114,3 mm.

Às 8h, a cidade recuou do estágio de atenção (terceiro numa escala de cinco) para o de mobilização. O estágio de atenção vigorava desde 8:15 de terça. Também na manhã desta quarta, às 7h10, a Defesa Civil desligou as sirenes que soaram desde 8h10 de terça em 17 comunidades com alto risco de deslizamento. As sirenes são acionadas sempre que são atingidos os índices pluviométricos necessários para desocupação preventiva.

Com o solo ainda encharcado em diversas encostas, no entanto, a recomendação para a população é que se mantenha alerta. O telefone da Defesa Civil para solicitação de vistorias é o 199.

Confira mais informações dos órgãos municipais:

CENTRO DE OPERAÇÕES RIO (COR)

De acordo com o Alerta Rio, as estações pluviométricas que registraram maior volume de chuva foram a do Alto da Boa Vista (média histórica para setembro de 148,3mm, com acúmulo nas últimas 24 horas de 201,2 mm) e da Grota Funda, onde a média histórica é de 107,3 mm e choveu, nas últimas 24 horas, 142 mm.

Os maiores acumulados pluviométricos, das 18h de segunda-feira (21/09) até 8h30 desta quarta (23/09), são os seguintes:

Em 15 minutos:

-Recreio dos Bandeirantes – 16,2 mm (22/09 às 10h30)

– Grota Funda – 13,6 mm (22/09 às 10h15)

– Av. Brasil / Mendanha – 10,8 mm (21/09 às 22h)

– Barra/Barrinha – 10,8 mm (22/09 às 10h30)

– Alto da Boa Vista – 10,8 mm (22/09 às 11h15)

Em uma hora:

– Recreio dos Bandeirantes – 46,2 mm (22/09 às 10h45)

– Grota Funda – 43,8 mm (22/09 às 10h45)

– Alto da Boa Vista – 34,4 mm (22/09 às 12h).

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informa que NÃO HÁ MAIS PREVISÃO DE CHUVA FORTE. Ainda existem ocorrências relacionadas à chuva, como alagamentos em Jardim Maravilha, em Campo Grande, e na Estrada do Rio Morto, em Vargem Grande; queda de árvore na Estrada da Pedra Bonita e deslizamento na Estrada da Gávea Pequena. Para esta quarta-feira, segundo o Alerta Rio, há previsão de chuva fraca, podendo ser moderada apenas no período da manhã.

Para ter informações sobre todas as ocorrências e o balanço completo do COR, acesse o link: http://cor.rio/noticias/?id=9888.

DEFESA CIVIL

A Defesa Civil municipal registrou, desde as 21h de segunda (21/09), 107 chamados pelo canal 199. As principais ocorrências foram por ameaça/desabamento de estrutura (41), imóveis com rachadura e infiltração (32) e por ameaça/deslizamento de encosta (23).

Foram feitas 13 interdições pelo órgão: 11 na região do Alto da Boa Vista, uma no Rio Comprido (área central) e uma na comunidade do Faz Quem Quer, em Rocha Miranda (Zona Norte). Técnicos do órgão continuam de prontidão e em atendimento aos chamados em diversos pontos da cidade.

Os bairros mais atendidos são Tijuca, Campo Grande, Itanhangá, Vidigal, Alto da Boa Vista, São Cristóvão, Santa Teresa, Bangu, Todos os Santos, Freguesia (Jacarepaguá), Guaratiba, Vargem Grande e Bangu.

Alertas sonoros – O sistema de alertas sonoros é baseado no monitoramento dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Alerta Rio, lotados no COR, onde profissionais da Defesa Civil municipal atuam, de forma integrada, 24 horas/dia. O trabalho conta ainda com a participação de líderes e voluntários das comunidades, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores. Integram o sistema, 83 pluviômetros, 165 sirenes e 194 pontos de apoio.

Informações via SMS – Qualquer pessoa pode receber alertas de chuva forte da Defesa Civil por meio de adesão voluntária. O cadastro é simples, rápido e gratuito: basta enviar mensagem de texto com o CEP de interesse para o número 40199.

COMLURB

A Comlurb está com equipes em prontidão desde a noite de segunda-feira (21/09), atuando nas ocorrências de bolsões de água e queda de árvores em consequência das chuvas na cidade do Rio. O contingente é de 1.038 garis nas áreas atingidas. As equipes atuaram, até 9h30 desta quarta (23/09), em 43 bolsões d`água em diferentes pontos da cidade. Desses serviços, 37 estão concluídos, e seis permaneciam em andamento. Foram limpas 606 caixas de ralos. A Companhia faz permanentemente a limpeza das caixas dos ralos de escoamento das águas pluviais e intensifica os serviços quando há previsão de chuvas fortes.

Houve 40 registros de quedas de árvores, 37 deles já com os serviços concluídos e três em andamento. Devido à ressaca no mar, na Praia do Leblon, garis removem o lixo que chega com a maré e a pouca quantidade de areia na ciclovia.

A Comlurb ressalta que é de grande importância a colaboração da população no descarte correto de seu lixo domiciliar nos períodos de chuvas. Pede que os moradores aguardem que diminua a precipitação das águas para dispor o lixo para o caminhão de coleta.

CONSERVAÇÃO

A Subsecretaria de Conservação está efetiva em todas as regiões da cidade. Os serviços para mitigar e sanar os alagamentos e eliminar os bolsões d’água vão continuar ao longo desta quarta. Todas as equipes dispõem de pás, retroescavadeiras, compressores e caminhões dos tipos basculante e conjugado, que auxiliam na drenagem da água.

Trabalhos finalizados nas seguintes vias:

Av. Borges de Medeiros – Alt. da Rua Batista da Costa – Lagoa – Sent. Gávea;

Av. Ayrton Senna Alt. Av. Isabel Domingues – Gardênia Azul;

Estrada da Pedra, Guaratiba;

R. do Catete Alt. R. Silveira Martins – Catete;

Rua Pacheco Leão Alt. R. Von Martius – Jardim Botânico;

Av. Epitácio Pessoa – Sent. Rebouças;

Av. Epitácio Pessoa Alt. R. Tabatinguera – Lagoa – Ambos os sentidos;

R. Gabriela Prado Ribeiro – Alt. Conde de Bonfim – Tijuca;

R. do Catete Alt. R. Pedro Américo – Catete;

Av. das Américas Alt. Dowtown – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;

Av. Armando Lombardi Alt. R. Aldo Bonadei – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;

Av. Armando Lombardi Alt. R. Pedro Lago – Barra da Tijuca

Av. Min. Ivan Lins Alt. Praça Euvaldo Lodi – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;

Av. das Américas Alt. Barra Garden – Barra da Tijuca – Sent. S. Conrado;

Av. Armando Lombardi – Alt. Barra Point – Barra da Tijuca – Sent. Recreio;

Av. Ministro Ivan Lins – Alt. Hotel IBIS – Barra da Tijuca – Sent. São Conrado;

Estr. Eng. Fernando Mac Dowell Alt. Entrada Túnel Zuzu Angel – São onrado – Sent. Lagoa;

R. Prof. Saldanha Alt. R. Jardim Botânico – Jardim Botânico;

Estr. do Catonho 17 – Sent. Sulacap;

Rua Tonelero Alt. R. Tonelero – Copacabana;

Av. Brasil – Alt. do Cemitério do Caju – Caju – Sent. Centro;

Descida do Viaduto de Lucas – Parada de Lucas – Sent. Centro;

Av. Brasil – Alt. Viaduto Ataulfo Alves – Benfica – Sent. Centro;

Av. Niemeyer – Alt. n° 318 – São Conrado – Sent. Leblon;

Av. Ayrton Senna – Alt. do SESC – Barra da Tijuca – Sent. Linha Amarela;

Rua Vinícius de Moraes – Alt. da Av. Epitácio Pessoa – Lagoa;

Autoestrada Eng. Fernando Mac Dowell – Alt. da Rocinha – São Conrado – Sent. Barra;

Av. Brasil – Alt. do Canal do Cunha – Manguinhos – Ambos os sentidos.

Bolsões d’água e alagamentos em andamento:

– Jardim Maravilha, Guaratiba;

– Muzema, Rio das Pedras.

RIO-ÁGUAS

A Fundação Rio-Águas trabalha na operação dos reservatórios de controle de enchentes da Grande Tijuca. Os equipamentos operam normalmente, liberando os volumes reservados, conforme a capacidade da rede de drenagem local. O desvio do Rio Joana também está em funcionamento, desaguando as águas excedentes que chegam ao Rio Joana diretamente na Baía de Guanabara. Na Zona Sul, a Rio-Águas faz a operação das comportas da Lagoa Rodrigo de Freitas. Todas as comportas seguem abertas desde o início das chuvas, na noite de segunda, 21/09. Duas escavadeiras hidráulicas trabalharam no desassoreamento do Canal do Jardim de Alah, nesta quarta.

Os trabalhos de manutenção em canais e rios da cidade são constantes. Em agosto e setembro deste ano, os seguintes rios receberam serviços de limpeza: Rio Cação Vermelho, em Santa Cruz; Rio Guarajuba, em Campo Grande; Rio da Prata Mendanha, em Campo Grande; Rio Guarajuba, em Santíssimo; afluente do Rio da Prata Mendanha, em Campo Grande; Rio Dom Carlos, no Caju; Rio Retiro Saudoso, no Caju; Rio Maracanã, na Tijuca; Rio Joana, em São Cristóvão; Rio Rainha, na Gávea; Rio Carioca, no Cosme Velho; Rio Marinho, em Realengo; Rio das Pedras, próximo à Avenida Brasil; Rio Itanhangá, no Itanhangá; Arroio Pavuna, em Curicica; Canal da Avenida Isabel Domingues, na Gardênia Azul; Rio Vargem Pequena, em Vargem Pequena; Rio da Barra, na Barra da Tijuca; Rio Amendoeira, no Itanhangá; Rio Covanca, no Tanque; Rio Cascalho, em Vargem Grande; e a foz do Canal Sernambetiba, com serviço contínuo de desassoreamento.

GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro atua com o plano de contingência para implantação de bloqueios viários e o monitoramento de 69 pontos para minimizar os transtornos causados pelas chuvas no trânsito.

Ao todo, 144 agentes, com apoio de 28 viaturas, trabalham nesta quarta-feira, 23/09, no controle do trânsito em todas as regiões da cidade para orientar motoristas e pedestres. As equipes atuam em pontos de alagamentos ou com risco de acidentes e deslizamentos em diversos bairros, implantando bloqueios e desvios viários nas ruas, estradas e avenidas mais atingidas. Entre os pontos cobertos estão vias principais do Jardim Botânico, Humaitá, Catete, Glória, Lagoa, na Zona Sul; Praça da Bandeira, São Cristóvão, Maracanã e Estrada Grajaú-Jacarepaguá, na Zona Norte; Avenida Burle Marx, em Guaratiba; vias do Itanhangá, Barrinha, Anil, Muzema e Barra da Tijuca, na Zona Oeste.

A execução de bloqueios viários acontece sempre que o Rio entra em Estágio de Atenção. As ações são integradas com a CET-Rio, o Centro de Operações e em apoio à Defesa Civil do município e aos demais órgãos da Prefeitura do Rio.

CET-RIO

A CET-Rio interditou nesta quarta a Estrada Alceu de Carvalho, em Vargem Grande, por conta de transbordamento do Rio Morto. A companhia atua também na Estrada das Canoas e na Estrada da Gávea Pequena, devido a queda de árvores. Outra equipe dá apoio à Comlurb na Rua Jardim Botânico para retirada de troncos. Operadores também estão na Estrada Fernando Mac Dowell e no túnel Zuzu Angel, devido a resquícios da chuva. A CET-Rio segue monitorando as principais vias da cidade, como Avenida Brasil, Linha Vermelha, Estrada Grajaú Jacarepaguá, Avenida Airton Senna, Estrada dos Bandeirantes e Avenida Radial Oeste, entre outras.

Fiscalização: mais de 150 motocicletas abordadas em Niterói

Nos primeiros dias de fiscalização repressiva a motociclistas que circulam com motos barulhentas em Niterói, 150 motociclistas foram abordados em cinco operações realizadas pela NitTrans nas zonas Norte e Sul e no Largo da Batalha. Todos receberam material educativo e orientações sobre as normas de emissão de ruídos automotivos. Cinco autuações por infração foram anotadas pelos agentes de trânsito e serão convertidas em multas de R$195,23 após cumprido o período de defesa e recurso a que todos os motoristas têm direito.

No sábado e no domingo, agentes de trânsito fizeram ações em pontos de moto-táxi no Viradouro, Grota, Vila Ipiranga, São José, Engenhoca, São Januário, Pé Pequeno, Noronha Torrezão, Largo da Batalha e Preventório. No primeiro dia útil de fiscalização foram montadas barreiras em Icaraí e em São Francisco, bairros onde há fluxo intenso de motociclistas entregadores, dada a concentração de restaurantes e lanchonetes nestas regiões. O tempo chuvoso desta terça-feira fez reduzir a circulação de motocicletas na cidade, mas ainda assim a operação foi realizada em Icaraí.

Iniciativa

A NitTrans iniciou no último sábado, dia 19, de forma permanente, a fiscalização para autuar motociclistas infratores de trânsito que insistirem em circular pela cidade com motocicletas barulhentas. De acordo com a Portaria 03/2016 do DENATRAN, a responsabilidade fiscalizatória do excesso de ruído veicular é do Estado, mas na impossibilidade de ser realizada e com base em convênio entre o Estado e o Município, a NitTrans assumiu a atuação suplementar deste tipo de infração de trânsito.

Legislação – O Código de Trânsito Brasileiro, em seu Artigo 230, Inciso 11, prevê como infração grave, passível de multa de R$ 195,23, conduzir veículo com descarga livre ou silenciador de motor de explosão defeituoso, deficiente ou inoperante.

Na maior parte das vezes, o ruído excessivo emitido pelas motocicletas advém da alteração ou remoção proposital do silenciador, que vem instalado nos veículos desde a fábrica. O silenciador é item obrigatório desde 1998, conforme a Resolução 14/1998 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

Educação – A NitTrans desenvolve de maneira continuada ações de Educação Para o Trânsito voltadas à conscientização dos motociclistas. Três mil panfletos orientando especificamente sobre o ruído excessivo das motocicletas estão sendo distribuídos em pontos de moto-táxi e pontos de entregadores delivery, em restaurantes, lanchonetes, farmácias e outros pontos comerciais onde há intensa circulação de motociclistas.

O presidente da NitTrans, Coronel Paulo Afonso Cunha, explica as operações:

“O barulho ensurdecedor de algumas motocicletas é resultado de uma atitude deliberada do proprietário do veículo, que propositadamente retira ou danifica o silenciador do cano de descarga, item que vem de fábrica em todos os veículos. Ou seja, é uma infração que o proprietário do veículo assume de forma individual, e ele deve ser fiscalizado por isso. Para além disso, é importante a ação educativa no sentido de convencer estes proprietários de motocicletas de que não há vantagem alguma em usar o escapamento barulhento, pois ele não traz benefícios aos veículos e ainda por cima incomoda a cidade inteira”.

Alerj vota impeachment de Witzel nesta quarta-feira

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) vota nesta quarta-feira o impeachment do governador Wilson Witzel (PSC), afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por suspeita de corrupção na área da saúde. A sessão começou às 15h. O prosseguimento da denúncia depende de pelo menos 47 votos para ser aprovado — ou seja, dois terços do total dos 70 deputados estaduais. Como cada um dos 25 partidos terá uma hora para falar, assim como a defesa de Witzel, a votação pode se estender por mais de um dia. No entanto, isso não deverá ocorrer e o processo deverá ser concluído pelos parlamentares nesta quarta-feira.

Caso os deputados sejam favoráveis ao processo, a denúncia será enviada ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) para a formação de uma comissão mista de julgamento. Esse grupo, que dará a palavra final sobre a cassação de Witzel em até 180 dias, será conduzido pelo presidente do TJ-RJ, desembargador Claudio de Mello Tavares, e formado por cinco desembargadores sorteados e cinco deputados estaduais que serão eleitos pela Alerj no dia 29 deste mês.

A sessão será semipresencial, com parlamentares participando de forma online ou presencial no Plenário Barbosa Lima Sobrinho. O presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), abre a sessão e dá a palavra a cada um dos 25 partidos. Cada partido pode eleger até cinco representantes para debater o tema, sem ultrapassar o tempo máximo de uma hora. Ao fim das discussões, o governador e a defesa também poderão falar no plenário por até uma hora.

Witzel fará um pronunciamento para rebater as acusações antes da abertura da votação. O gesto, no entanto, não deve alterar o quadro favorável ao impeachment. Mesmo deputados próximos do ex-juiz devem votar a favor. A cassação de Witzel levaria o vice Cláudio Castro, que já está como governador em exercício, a ser efetivado no cargo.

Em seguida, inicia-se a votação aberta e nominal, conforme determina o Supremo Tribunal Federal (STF). O relator da comissão que analisa o impeachment, deputado Rodrigo Bacellar (Solidariedade), não poderá fazer interrupções, mas poderá responder ao representante de cada partido caso haja dúvida sobre o parecer.

Witzel já havia anunciado pelo Twitter que vai participar da sessão. Em vídeo enviado para parlamentares na última semana, Witzel já havia feito um apelo, afirmando que o parlamento estaria sendo “induzido ao erro”. “Dizem que eu recebi milhões de reais em corrupção, só que, até agora, o que encontraram são rendimentos declarados no meu imposto de renda. O governador Wilson Witzel precisa terminar o seu mandato”, afirmou.

A sessão também será transmitida pela TV Alerj, no canal do YouTube e em tempo real no twitter @alerj.

Operação no RJ prende 8 por fraude em Bilhetes Únicos na Supervia

Uma operação nesta quarta-feira (23) no RJ mira uma quadrilha que, segundo as investigações, causou prejuízo de R$ 6 milhões aos cofres públicos com uma fraude contra a Supervia — a concessionária que opera os trens urbanos na Região Metropolitana.

Até a última atualização desta reportagem, oito pessoas haviam sido presas.

A operação mobilizou 30 policiais da Delegacia de Capturas (DC-Polinter) e da Delegacia do Consumidor (Decon), que tentavam cumprir no total 15 mandados de prisão.

Como era o golpe

A Polícia Civil afirma que a organização criminosa inseria créditos falsos em Bilhetes Únicos e os oferecia nas roletas de diversas estações a um valor abaixo do de mercado.

O Bilhete Único permite ao passageiro usar dois meios de transporte pagando menos — esse desconto é subsidiado pelo poder público, através dos impostos dos contribuintes.

Segundo o delegado Mauro César, diretor da Polinter, a quadrilha tinha três níveis hierárquicos.

  1. Os líderes eram responsáveis por trazer a tecnologia — programas ou softwares — que quebrava o código de segurança do Bilhete Único. Eles também inseriam os créditos fraudulentos nos passes;
  2. O segundo nível era o dos fornecedores dos cartões;
  3. O terceiro era o dos “cavalos” ou “batedores”, que ficavam do lado das catracas das estações da Supervia.

“A pessoa, em vez de entrar na fila para comprar o bilhete, dava o dinheiro aos ‘cavalos’, que passavam o cartão fraudado nos validadores”, explicou César. “Quando acabavam os créditos, eles desciam, procuravam os fornecedores — que não queriam se expor — e pegavam outros bilhetes”, emendou.

Segundo o delegado, a quadrilha começou a agir também no metrô. “As investigações continuarão, para prender os demais integrantes do grupo criminoso”, disse.

Os investigados responderão na Justiça pelos crimes de integrar organização criminosa e estelionato.

Policial mata esposa e tenta se matar, em São Gonçalo

Um cabo da Policial Militar identificado como Leandro Alves de Siqueira lotado no 7ªBPM (São Gonçalo) matou a própria esposa e atirou contra os sogros, na manhã desta quarta-feira (23), na Rua Magistrado Francisco Assis Fonseca, no Zé Garoto, em São Gonçalo. Após o atentado contra a família, ele tentou tirar a própria vida.

Segundo a PM, uma equipe do 7°BPM (São Gonçalo) procedeu até o local após denúncia de que algumas pessoas foram baleadas. Ao chegar no local, os agentes encontraram a esposa do policial caída no chão já sem vida, enquanto as outras vítimas estavam sendo socorridas.

Testemunhas afirmam que o PM atirou contra sua esposa e sogros e após os disparos ele tirou a própria vida. O PM e a sogra foram encaminhados para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat) no Colubandê. O sogro foi socorrido por populares e encaminhado para o Pronto Socorro de São Gonçalo.

Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói,  Itaboraí e São Gonçalo assumiram o caso, e iniciaram as investigações.

O policial está internado sob custódia e responderá pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio.