Restaurantes do Rio mantêm lucros na pandemia com delivery

Muitos bares e restaurantes do Rio vem encerrando suas atividades desde o começo da pandemia, há três meses. Vários estão sem funcionar ou tentam se manter com as entregas delivery. Outros tiveram que demitir funcionários. De acordo com o Sindicato dos Bares e Restaurantes do Rio (SindRio), cerca de mil estabelecimentos fecharam as portas definitivamente desde março, o início da pandemia da Covid-19, e 18.925 foram demitidos. Mas na contramão dessa crise, alguns estabelecimentos conseguiram adotar estratégias que os fizeram se manter lucrando.

O Grupo Rão manteve suas franquias de sushi, pizzarias, hambúrgueres e conveniências funcionamento no Rio através do delivery e o Take Away, quando o pedido é feito no restaurante e levado para ser consumido em casa. A empresa cumpriu as recomendações de higiene necessárias e não só manteve o quadro de funcionários, como também contratou novos e abriu franquias nesse período de pandemia.

“O faturamento e o lucro da empresa aumentaram nesse período, e ainda estamos em crescente”, afirma o diretor de marketing do grupo, Luís Paulo.

O grupo adotou o modelo home office de todos os funcionários que não precisavam estar presencialmente no local de trabalho e passou a realizar ações sociais, entregando alimentos para hospitais e comunidades carentes.

O divertindo & lanchando, que desde da sua inauguração trabalha com entregas de comidas por delivery, manteve o quadro de funcionários e criou estratégias comerciais, como campanhas de produtos que atendessem e facilitem o consumo de alimentos em casa.

“Estamos trabalhando na grande maioria com a entrega dos produtos congelados. Mas prontos e assados, que mantém a segurança alimentar, facilitando o recebimento e a conservação dos nossos produtos para consumo em casa. Assim, temos conseguido manter as margens, com previsão de crescimento no segundo semestre”, explica o diretor executivo Agnaldo Bezerra, acrescentando que a empresa adotou o home office de todos os empregados.

Mesmo adotando o delivery e Take Away, a filial do restaurante italiano Pecorino Bar & Trattoria, localizado no Barra Shopping, teve prejuízo e o faturamento caiu em 70%. O restaurante foi obrigado a diminuir seu quadro de colaboradores e adotou a Medida Provisório (MP) 936/2020, que permite a suspensão por até 60 dias dos empregados. O grupo ajuda Ongs e parceiros como artistas e influenciadores digitais e fez a campanha Pecorino do Bem, em que a cada um prato pedido, um será doado para pessoas carentes. O restaurante espera abrir as portas no dia 2 de julho.