Covid-19: 1ª dose da vacina é suspensa em algumas cidades do interior do Rio por falta de estoque

14 cidades do interior do Rio de Janeiro informaram que  suspenderam a aplicação da primeira dose das vacinas contra a Covid-19 devido à falta de estoque.

Cidades:

 Búzios: acabou a primeira dose, a segunda dose segue como previsto;

São Pedro da Aldeia: acabou a primeira dose. A segunda começou a ser aplicada nesta quarta (7);

Iguaba Grande: acabou o estoque da primeira dose, a segunda dose segue como previsto;

Saquarema: acabou a primeira dose, a segunda dose segue como previsto;

Teresópolis: aplicação da primeira dose em idosos com 67 anos teve que ser interrompida. Município diz que a segunda dose está garantida para quem recebeu a primeira dose da vacina nos dias 20, 23 e 24 de março. Aplicação está prevista para o dia 13 de abril;

Bom Jardim: será aplicada a segunda dose em idosos de 74 e 75 anos e profissionais de saúde com mais de 34 anos;

Duas Barras: no próximo sábado (10), serão imunizados idosos cadastrados com mais de 60 anos no Ciep da cidade, das 9h às 16h;

Carmo: interrompeu a vacinação de idosos com 65 anos devido à falta de estoque. Segue imunizando com a 2ª dose;

Macuco: sem estoque para a primeira dose. Está vacinando apenas com a 2ª dose para idosos com mais de 63 anos;

Santa Maria Madalena: aplicando apenas 2ª dose nesta quinta-feira (8) em idosos entre 75 e 79 anos;

Trajano de Moraes: aplicação da 1ª dose interrompida por falta de estoque. Está aplicando apenas 2ª dose em idosos entre 75 e 79 anos;

São João da Barra: aplicação apenas da segunda dose;

Quissamã: há doses para garantir a continuidade do calendário de vacinação em idosos entre 60 e 64 anos até esta sexta-feira (9). Na última semana, o município recebeu um lote para assegurar parte da segunda dose, que já está sendo aplicada pela equipe da Secretaria de Saúde;

Cambuci: aplicando apenas 2ª dose nos distritos de Três Irmãos, Funil e São João do Paraíso. Aguardando a chegada de mais doses para prosseguir com a vacinação da 1ª dose em idosos entre 65 e 69 anos.

 

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informou que a chegada de novas doses depende do Ministério da Saúde. O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira (7) que não há previsão de distribuição de novas doses.