Obras no RioZoo revelam peças que pertenceram a empregados do Império

perários das obras de modernização do Jardim Zoológico do Rio de Janeiro (RioZoo) se depararam com objetos históricos que remontam ao passado imperial da Quinta da Boa Vista, parque onde está localizado o RioZoo, na zona norte da cidade. Classificado de tesouro arqueológico pela Prefeitura do Rio, os 30 mil itens encontrados incluem pratos, talheres, broches e outros pertences de empregados da Família Imperial.

Além do zoológico, a Quinta da Boa Vista abriga o Museu Nacional, cuja sede é o palácio que serviu de moradia para a família real portuguesa e para Dom Pedro I e Dom Pedro II durante o Império, que durou de 1822 a 1889. O local onde foi construído o zoológico era uma vila de empregados da realeza, que deu lugar a um quartel após a Proclamação da República.

Segundo a prefeitura, que administra o zoológico, as peças encontradas serão entregues ao Museu Nacional e a estrutura do antigo quartel será incorporada ao roteiro de visitação do zoológico, uma área onde será instalada também a Biosfera dos Primatas, Ursos e Animais Aquáticos. A previsão é que a atração seja aberta ao público no fim do ano.

Embora tenham pertencido a empregados, os itens encontrados incluem objetos de valor, como cerâmicas, que provavelmente foram doados pelo palácio. Pela importância do acervo, o trabalho arqueológico vem sendo acompanhado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Obras

O zoológico do Rio de Janeiro está em obras desde junho do ano passado, e está parcialmente aberto a visitação. Apenas uma área do parque está disponível para os visitantes, aos fins de semana. A previsão é que a reinauguração do RioZoo ocorra em janeiro do ano que vem.

Fonte: Agência Brasil