Acidente na Formula 1 piloto fica no meio das chamas por 29 segundos

O francês Romain Grosjean escapou da morte no acidente mais assustador da Fórmula 1 nos últimos anos, na primeira volta do GP do Barein, neste domingo. A Haas do francês explodiu em chamas e foi partida ao meio depois de uma batida violentíssima no guard rail após um toque com a AlphaTauri do russo Daniil Kvyat.

Grosjean ficou no cockpit em chamas por 29 segundos, mas, sem ter desmaiado com o impacto, conseguiu sair do que sobrou de seu carro e correu para pular o guard rail enquanto sua Haas continuava pegando fogo. Na confusão, o piloto saiu correndo sem uma das sapatilhas.

O francês sofreu queimaduras leves nas mãos, mas sem nenhuma fratura. Consciente, o piloto da Haas foi levado ao centro médico do autódromo de Sakhir, e, em seguida, transportado de helicóptero ao Hospital Central do Barein, que fica a dez minutos do circuito. O piloto da Haas passará uma noite no hospital.

A prova foi interrompida com a bandeira vermelha porque o guard rail ficou bastante danificado. Os responsáveis pela infraestrutura do autódromo começaram imediatamente o trabalho de reconstrução da barreira. O reinício da corrida aconteceu mais de 1h20 após o acidente.

No acidente, ocorrido na saída da curva 3, Grosjean tentou desviar de outros carros mais lentos à sua frente e derivou para a direita, onde estava Kvyat. O bico do carro do russo tocou no pneu traseiro direito da Haas do francês, que rumou para o guard rail.

O carro foi partido ao meio, com toda a parte traseira de um lado, e a parte do cockpit, pegando fogo com Grosjean dentro, do outro. Dois fiscais de pista com extintores de incêndio se aproximaram do carro em chamas e apagaram o incêndio, enquanto o piloto pulava o guard rail para fugir.

Já internado em um hospital militar após ao grave acidente sofrido durante o GP do Barein, Romain Grosjean gravou um vídeo em um dos seus perfis de redes sociais para tranquilizar os fãs sobre seu estado de saúde. O piloto francês aproveitou a oportunidade para exaltar o Halo, o dispositivo de proteção de cabeça na F1 que parece ter sido fundamental para que o piloto saísse do carro sem ferimentos mais graves.

– Após avaliação médica, o piloto Romain Grosjean permanecerá no hospital durante esta noite para o tratamento de queimaduras em ambas as mãos após ao acidente na volta de abertura do GP do Barein. Os raio x realizados não apontaram fraturas. Atualizaremos o estado de saúde quanto tivermos mais informações a respeito – afirmou o time.

Fonte: globo.com