Atleta de Rio Bonito, Renato Aldo se destaca em competição e ganha cinturão estadual de muay thai

Parafraseando o jogador do Flamengo, Bruno Henrique, o projeto social CTAV é “otô patamá“ (Sic). Há quem diga ainda que é o “bonde do CTAV sem freio”, mas o que ninguém pode negar é que a equipe de atletas do Centro de Treinamento Árvore da Vida (CTAV), que fica em Rio Bonito, está fazendo bonito em todas as competições que participa. A mais nova conquista aconteceu no dia 10, no evento de muay thai, Extreme Fight, em Itaboraí, quando o atleta Renato Aldo ganhou o cinturão estadual na categoria 55kg. Mas não foi só o Aldo que saiu vitorioso dessa competição. Dos 24 atletas que participaram, 20 trouxeram medalhas para Rio Bonito.

Segundo Aldo, nenhuma luta é fácil, mas como foi montada uma estratégia de luta diferenciada, e os treinos foram intensificados com base nessas estratégias, a vitória foi inevitável. “Me senti confortável por conta dos meus treinos intensos, porque sabia que eu estava preparado. Não encontrei tanta dificuldade, pois montamos uma estratégia antes da luta que se encaixou bem no ringue. Juntamos o treino pesado e uma estratégia bem elaborada com a característica do oponente e conseguimos a vitória. Sei que tenho a melhor equipe e treinador, e sempre vou estar pronto para o que vier”, disse Aldo.

Segundo o fundador e treinador do CTAV, o também atleta Tiago Bitesnik, a carreira do Aldo só tem a decolar. “A expectativa em cima da carreira do Aldo é grande. Em pouco tempo como profissional, já tem um cinturão de uma organização grande, agora é consolidar a carreira dele nos eventos profissionais de muay thai e kickboxing, e fazer a tão sonhada migração para o MMA”.

Destaques

O evento foi dividido entre os atletas amadores, semiprofissionais e profissionais. Desses amadores, o CTAV contou com 20 representantes, desses, 16 ganharam suas lutas. Na categoria profissional, o Aldo foi o grande destaque. Mas entre os semiprofissionais, o CTAV também mostrou força e três atletas ganharam. São eles, Igor Silva, na categoria 75 kg, Alessandro Junior na de 70 kg, e Bernardo Santos representante da categoria 65 kg.

Para o atleta Bernardo, a luta foi dura, mas quando ganhou, pensou, “estou de volta ao jogo”. “(…) O primeiro round foi um round bem duro, mas a partir do segundo consegui impor meu jogo deixando a luta mais fácil”.

Outro atleta que descreveu a luta com o adversário como dura, foi Alessandro. Ele disse que a sensação da vitória foi a melhor que poderia sentir, e lamenta os baixos investimentos no esporte. “Passei por algumas dificuldades na preparação, mas estou estudando muito. Infelizmente ainda há pouco investimento no esporte, mas sigo com meu sonho de ser um grande profissional”, pontuou Alessandro.

Outro destaque do CTAV é o atleta Igor Silva, que disse ter feito uma das lutas mais duras de sua carreira. “Meu adversário entrou com uma boa estratégia, a de não deixar que eu lutasse, mas busquei encaixar bons golpes até ele sentir e não conseguir mais lutar direito. Quando venci, senti um alívio muito grande. Só queria sair com a vitória”, explicou Igor.

Treinamento

No comando do CTAV está o treinador e atleta Tiago Bitesnik, que vem colocando crianças e adolescentes de baixa renda para treinar e terem uma perspectiva de vida melhor. Para ele, a participação do grupo em competições como essa, tem uma grande importância. “Um evento desse tamanho, com grandes equipes, é muito importante para gerar experiência com os atletas e ganhar destaque no cenário profissional marcial. Então os atletas que seguem o nível semiprofissional, a meta agora é dar seguimento ao trabalho e ganhar mais rodagem a nível estadual para fazer uma transição boa para o profissional, como o próprio Aldo está fazendo”, explica Tiago.

 

 

Texto: Lívia Louzada

Fotos: Rafael Xavier