Atletas do CTAV de Rio Bonito vencem Campeonato Mundial Amador de Kickboxing; e Renato Aldo conquista o Favela Kombat

O bom desempenho dos atletas do Centro de Treinamento Árvore da Vida (CTAV), de Rio Bonito, nas competições que participam, não é mais uma novidade, mas nesse fim de semana, eles representaram o nome da cidade em grande estilo. Leonardo Goulart e Bernardo Santos foram campeões nas categorias k1 58kg e light sub-17/64kg, respectivamente, no Campeonato Mundial Amador de Kickboxing. Já o atleta José Aldo, que está invicto nas grandes competições, ganhou o Favela Kombat – evento profissional de muay thai – na categoria 58kg.

O Campeonato Mundial Amador de Kickboxing aconteceu em Itaboraí e o Favela Kombat foi realizado na Vila Militar, no Rio de Janeiro.

Mundial

“Foi uma luta relativamente fácil, pois eu e minha equipe trabalhamos muito para isso. Foram muitos treinos intensos e no momento da luta consegui ler, e me adaptar ao jogo do adversário”, disse o atleta Bernardo, de apenas 15 anos.

Segundo o treinador da equipe, Tiago Bitesnik, o futuro de Bernardo é muito promissor, já que vem lutando com atletas mais velhos, apesar da pouca idade, e hoje é considerado o melhor do mundo em sua categoria. “No momento, ele é considerado, em um evento de grande porte amador, o melhor do mundo”.

Já Leonardo, que é um atleta mais velho e ficou dois anos parado nas disputas, voltou com força total. De acordo com Tiago, após vencer esse mundial, Leonardo foi convidado para lutar contra um atleta argentino, promovido pela Confederação Brasileira de Artes Marciais e pela União Mundial de Kickboxing. “Essa vitória veio pra mostrar que (Leonardo) está de volta e que vai voltar para o circuito profissional em breve”, disse o treinador.

“Essa foi uma experiência diferente devido ao fato de estar há 2 anos sem subir no ring. Fora isso, foi tudo como planejado, treinamos muito e conseguimos alcançar o objetivo”, contou Leonardo.

Favela Kombat

Uma das grandes promessas do CTAV é o jovem Renato Aldo, 17 anos, que apesar da pouca idade, já disputa competições profissionais, como o Favela Kombat. Segundo Aldo, participar desse evento foi a realização de um sonho. “A luta foi boa. Graças a Deus conseguimos pensar em mais uma estratégia que se encaixou bem e conseguindo conectar bons golpes, controlei bem a luta pois sabia que a vitória estava nas minhas mãos. Tenho a melhor equipe, então o resultado não poderia ser diferente”.

Para seu treinador, Tiago, o futuro de Aldo pode ser ainda maior no ano que vem. “O Aldo continua invicto em eventos grandes, tá fazendo o nome dele nos maiores eventos do país. Tenho certeza que 2022 vai ser o ano da carreira do Aldo, ele vai estourar e a gente vai ter muito orgulho de ter o Aldo saindo de Rio Bonito”.

 

 

Lívia Louzada