Gabriel Medina é eliminado da etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe

Tricampeão mundial de surfe, Gabriel Medina foi eliminado da etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe. Nesta sexta-feira, o brasileiro perdeu para o australiano Callum Robson, no segundo round do torneio. Com isso, Medina não tem mais chances de disputar o WSL Finals, em setembro.

Callum Robson e Medina entraram na água no início desta tarde pela sétima bateria da repescagem da etapa de Saquarema. O brasileiro largou na frente com uma boa onda que lhe rendeu 7.50, e em seguida, o australiano encostou com uma nota 6.00.

Contudo, Callum virou o placar logo em seguida com uma nota 8.17 e um 7.40 na sequência. Pressionado por boas pontuações, Medina tentou alguns aéreos, mas não teve êxito em nenhum. Ao fim da bateria, Robson bateu o brasileiro por 15.37 a 10.37.

Mais cedo, Caio Ibelli bateu o compatriota Jadson André, e Samuel Pupo venceu Kolohe Andino. João Chianca perdeu para o australiano Ethan Ewing. Filipe Toledo, Ítalo Ferreira, Michael Rodrigues e Yago Dora já estão classificados para a próxima fase da etapa.

MPRJ denuncia Gabriel Monteiro por importunação sexual e assédio sexual

O Ministério Público do Rio (MPRJ) denunciou o vereador Gabriel Monteiro por importunação sexual e assédio sexual, no dia 14 de junho.

A denúncia está no âmbito de inquérito aberto pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam-Jacarepaguá) que investigava os crimes desde o final de março.

“Após análise do conjunto probatório, o autor foi indiciado pelos crimes de importunação e assédio sexual”, afirmou ao g1 a delegada Viviane Costa, titular da Deam-Jacarepaguá.

A investigação apurava assédio sexual e importunação sexual contra a ex-assessora do parlamentar Luiza Caroline Bezerra Batista, de 26 anos.

Os relatos foram feitos em uma reportagem do Fantástico, exibida no fim de março, e citam beijos e abraços sem consentimento, cenas constrangedoras e carinhos “em todas as regiões do corpo”.

Luiza Batista foi assistente de produção de Gabriel Monteiro e registrou queixa na polícia.

“Ele me abraçava por trás, ‘te amo’, beijava o meu rosto, saía de pênis ereto. Cansou de passar a mão na minha bunda”, narrou.

“Uma vez foi no carro, que ele começou pedindo para fazer massagem no meu pé. Puxou meu pé e fez massagem. Eu tentava tirar o pé e ele segurava. Aí foi começando a passar a mão nas minhas pernas. Foi para o banco de trás e começou a me agarrar, me morder, me lamber”.

Após sete meses de trabalho para o vereador, ela acabou procurando um psiquiatra.

“Eu queria tirar minha própria vida, porque eu me sentia culpada. Será que estou usando alguma roupa que está causando isso? Será que a culpa é minha de alguma forma? Aí eu começava a pedir a Deus para me levar”.

Relembre na reportagem:

A defesa de Gabriel Monteiro disse que outros funcionários desmentiram a versão de assédio na delegacia (veja a nota da defesa abaixo).

Gabriel Monteiro também responde a processo no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar e pode ter o mandato cassado.

Nota de defesa do vereador

“A defesa do vereador Gabriel Monteiro afirma que a denúncia foi realizada por ex-assessores do parlamentar que já confirmaram trabalhar para a máfia do reboque em depoimento no Conselho de Ética da Câmara e, que na ocasião, outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio. Vale ressaltar ainda que a mesma só registrou a ocorrência horas antes da reportagem do Fantástico ir ao ar”.

Ministério da Justiça determina que TikTok retire conteúdos impróprios para menores de idade

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que é ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, determinou que o aplicativo TikTok suspenda a exibição de conteúdos impróprios para menores de 18 anos no Brasil.

O despacho assinado por Laura Postal Tirelli, da Senacon, foi publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (24). Após ser notificada, a rede social tem 72 horas para remover os conteúdos sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

Em nota, o TikTok informou que ainda não foi notificado oficialmente da decisão, mas ressalta que a plataforma remove conteúdos em desacordo com as diretrizes da comunidade e que também não permite menores de 13 anos no aplicativo.

Medidas foram determinadas pela Senacon:

  • Na modalidade de acesso irrestrito, que é quando o usuário consegue acessar o app mesmo sem ter conta no aplicativo, deve ser feita a suspensão integral da veiculação de materiais impróprios para menores de 18 anos, envolvendo, por exemplo — mas não somente — , uso de drogas, sexualização, jogos de azar e violência.
  • Na modalidade de acesso restrito, que é quando é necessário fazer o login da conta para ter o conteúdo, a suspensão integral da veiculação de conteúdos impróprios para menores de 18 anos deve ser feita até que o sistema de segurança da plataforma, que impede o cadastro de menores de 13 anos de idade e limita o acesso a todo o conteúdo por menores de 16 anos, seja aperfeiçoado “de modo que a idade dos usuários seja verificada de maneira eficaz pela representada”, diz o despacho.

Outros órgãos

A Senacon também determinou que o documento seja enviado ao Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) para conhecimento e adoção das providências cabíveis.

“Para que forneça informações atualizadas sobre o andamento do procedimento aberto em desfavor da ora representada [TikTok], no âmbito da sua competência.

O despacho também será enviado para o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, além da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD).

Em nota, o TikTok ressaltou que tem medidas para combater conteúdos impróprios para menores de 18 anos.

“A segurança da comunidade do TikTok é nossa maior prioridade e temos políticas, processos e tecnologias robustas para ajudar a proteger todos os usuários, principalmente os nossos membros mais jovens. Para garantir um ambiente seguro para todos, nossas Diretrizes da Comunidade deixam claro os conteúdos que não são permitidos em nossa plataforma, como por exemplo violência e conteúdos explícitos, que serão removidos assim que identificados. Fazemos parceria com especialistas e organizações de segurança para apoiar este trabalho e dialogamos com líderes do setor para promover medidas de segurança dos jovens no TikTok, entre elas definir contas com menos de 16 anos como privadas por padrão e permitir que os pais vinculem suas contas às de seus filhos por meio da Sincronização Familiar”.

Vídeos excluídos

O Brasil foi o terceiro país que mais teve vídeos removidos por violações dos termos de comunidade do TikTok em 2021. O país ficou atrás apenas de Estados Unidos e Paquistão, segundo os números divulgados nos relatórios oficiais da rede social.

Entre janeiro e dezembro do ano passado, foram excluídos mais de 23,4 milhões de conteúdos brasileiros, de acordo com dados consolidados pelo g1 a partir dos documentos da rede social.

Os cinco países que mais tiveram conteúdo excluído em 2021 foram:

Estados Unidos: 46,8 milhões
Paquistão: 28,9 milhões
Brasil: 23,4 milhões
Rússia: 21,3 milhões
Indonésia: 14,1 milhões

Crédito: g1

Aborto: Suprema Corte dos EUA revoga direito à interrupção da gravidez com revisão de Roe x Wade

Milhões de mulheres nos Estados Unidos perderão o direito legal ao aborto depois que a Suprema Corte revogou uma decisão de 50 anos que legalizou o procedimento em todo o país.

O tribunal derrubou a histórica decisão do caso “Roe x Wade”, semanas depois de um documento vazado sugerir que isso estava prestes a acontecer.

O julgamento transformará os direitos ao aborto nos EUA. A partir da decisão, os Estados americanos podem proibir ou liberar o procedimento.

Espera-se que metade introduza restrições ou proibições a partir da revogação.

Treze deles já aprovaram as chamadas “leis de gatilho”, que automaticamente tornam o aborto ilegal após a decisão da Suprema Corte. Vários outros provavelmente aprovarão novas restrições rapidamente.

No total, espera-se que o direito ao aborto seja negado para cerca de 36 milhões de mulheres em idade reprodutiva, de acordo com um levantamento feito pela Planned Parenthood, uma organização de saúde que oferece o procedimento.

A Suprema Corte estava analisando um caso chamado “Dobbs x Jackson Women’s Health Organization”, que contestava a proibição do aborto no Mississippi após 15 semanas de gestação.

Mas o tribunal decidiu a favor do Estado por uma maioria de seis votos a três, encerrando efetivamente o direito constitucional ao aborto.

Governadores democratas de vários Estados, incluindo Califórnia, Novo México e Michigan, já tinham anunciado planos para consagrar o direito ao aborto nas constituições locais se “Roe x Wade” fosse realmente derrubado.

No histórico caso de 1973, a Suprema Corte decidiu, por sete votos a dois, que o direito da mulher de interromper a gravidez era protegido pela constituição dos EUA.

A decisão deu às mulheres americanas o direito absoluto ao aborto nos primeiros três meses de gestação, mas abriu espaços para restrições no segundo trimestre e proibições totais no terceiro.

Nas décadas seguintes, as decisões antiaborto reduziram gradualmente o acesso ao procedimento em mais de uma dúzia de Estados.

Circuito Mundial de Surfe em Saquarema: Saiba o resumo do primeiro dia de competições

A etapa da Saquarema (RJ) do Circuito Mundial de surfe começa nesta quarta-feira (23). Com janela até o dia 30 de junho (quinta-feira), a competição em águas brasileiras terá transmissão na televisão fechada e também online.

Medina não brilha, fica em 3º e cai para a repescagem em Saquarema

O surfista Gabriel Medina, tricampeão mundial, não teve uma boa atuação na sexta bateria da primeira rodada e foi para a repescagem na etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe. Com uma somatória de apenas 6,4 pontos, ele ficou em 3º, atrás dos australianos Connor O’Leary (10,56) e Ethan Ewing (7,47).

Em uma bateria morna, o mar estava bastante calmo e o combinado das notas das duas melhores ondas só foi bater os dois dígitos na reta final. A maior avaliação foi de Connor O’Leary, que registrou 5,73 em sua terceira tentativa. A maior pontuação do brasileiro aconteceu em sua segunda onda e foi de apenas 4,4.

No entanto, Medina estava na frente até o relógio bater 13 minutos restantes. Foi quando o brasileiro acabou sendo superado por O’Leary na somatória das notas, ao registrar 7,5 pontos. Depois, o tricampeão mundial ficou atrás também de Ewing, que registrou 7,47.

Faltando três minutos, o O’Leary aumentou sua nota e fez com que Medina precisasse de 6,16 para assumir a liderança da bateria. O brasileiro, no entanto, não conseguiu emplacar a pontuação e ficou em terceiro. Ele foi quem mais pegou ondas, dez no total, diante de quatro de O’LEary e seis de Ewing.

Medina, que está em busca de sua primeira vitória em mares brasileiros, disputará amanhã (24) a repescagem para ver se avançará às oitavas. O surfista de Maresias, que já conquistou quase 20 eventos do primeiro escalão do surfe mundial, nunca foi campeão no Brasil.

Entre 2012 e 2016, a etapa brasileira do Circuito foi realizada no Rio de Janeiro, onde o melhor resultado de Medina foi a terceira colocação, em 2013 e 2016. Em Saquarema, onde o evento acontece desde 2017, ele nunca passou das quartas de final.

Filipinho consegue boa nota com aéreo e também avança em Saquarema

Felipe Toledo, tricampeão da etapa brasileira, entrou no mar na quarta bateria da primeira rodada contra o americano Nat Young e o peruano Miguel Tudela, e mostrou porque é o brasileiro que mais venceu no Rio de Janeiro.

Em sua primeira onda, nos primeiros minutos da bateria, Filipinho conseguiu um aéreo giratório sem colocar as mãos na borda da prancha. Ele impressionou os jurados e ganhou de cara uma nota 8,17.

A segunda onda do brasileiro de maior pontuação foi um 5,60 — e a soma que o fez vencer a bateria foi de 13,77.

Nat Young e Miguel Tudela também tiveram um desempenho interessante, mas não o suficiente para desbancar Filipe.

O americano conseguiu 11,00 com as duas melhores notas, e o peruano 9,23.

Italo Ferreira confirma favoritismo e avança às oitavas em Saquarema

Italo Ferreira confirmou seu favoritismo e venceu o sul-africano Matthew McGillivray e o compatriota João Chianca, na primeira rodada em Saquarema.

O campeão olímpico em Tóquio mostrou toda sua habilidade e conseguiu uma nota 7,50. Antes, ele já tinha conseguido um 510 e fechou a bateria com uma soma de 12.60. Italo se garantiu nas oitavas de final da competição.

Matthew McGillivray ficou com a segunda posição com 9.00 (4.83 na primeira onda e 4.17 na segunda). João Chianca não se encontrou durante toda a bateria e só conseguiu um 6,30 na soma (3,30 e 3,00).

Italo é atualmente o quarto do ranking mundial. Os cinco primeiros se classificam para o WSL Finals, que decide o título mundial em setembro, na Califórnia. Após a bateria, o potiguar falou como é competir com público brasileiro.

“É muito bom, sem dúvida. Gosto de competir com a torcida. Estar no Brasil é incrível, porque tenho suporte dos brasileiros e tenho uma equipe incrível aqui. Agora é só fazer minha parte dentro d’água”, disse Italo à reportagem da WSL.

Tati bate atual campeã mundial e vai às quartas em Saquarema

A primeira brasileira a entrar na água no primeiro dia da etapa de Saquarema foi Tatiana Weston-Webb, e ela venceu Carissa Moore, havaiana pentacampeã mundial, e Sol Aguirre, peruana convidada para o evento.

Logo no início da bateria, Tati conseguiu pegar uma onda muito boa e com suas manobras tirou 6,67. Faltando cerca de 16 minutos para o fim, ela conseguiu outra boa onda e sua segunda nota foi 4,10 — um total de 10,77.

Sol Aguirre surpreendeu e terminou em segundo lugar na bateria. Ela somou 9,90 com as duas notas. Já Carissa Moore não conseguiu se encontrar no mar brasileiro. Em duas ondas, ela conseguiu apenas 1,50.

Sol e Carissa vão para a repescagem e se enfrentam para seguirem vivas na competição — a derrotada está eliminada. Tati é atual vice-campeã mundial e a única brasileira na chave feminina do Oi Rio Pro.

A brasileira de 26 anos faz temporada irregular em 2022 e chegou em Saquarema como nona colocada do ranking.

Outros brasileiros

Além deles, mais sete brasileiros também entraram no mar em Saquarema. Michael Rodrigues, de 27 anos, avançou de fase após registrar 12,33 no combinado de suas duas melhores notas. Ele ficou na frente dos norte-americanos Griffin Colapinto, que somou 12,27, e de Jake Marshall, com 7,24.

Já Mateus Herdy e Samuel Pupo ficaram atrás de Jack Robinson (13,67 pontos) na terceira bateria. Os brasileiros registraram 8,50 e 7,50 na somatória, respectivamente.

Yago Dora, por sua vez, registrou 13,90 e venceu a quinta bateria da primeira rodada. O surfista de 26 anos superou por quatro décimos o “algoz” de Medina nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o japonês Kanoa Igarashi, e o norte-americano Kolohe Andino, que somou 9,83.

Por fim, um trio de brasileiros disputou a oitava e última bateria da primeira fase. O vencedor foi Miguel Pupo com nota 13,83 na somatória. Em segundo ficou Caio Ibelli, com 8,90. adson André terminou com 7,50.

A próxima chamada da etapa de Saquarema do Circuito Mundial é amanhã (24), às 7h (de Brasília).

Confira os duelos da repescagem masculina:

Bateria 2: Caio Ibelli contra Jadson André

Bateria 3: Kanoa Igarashi contra Mateus Herdy

Bateria 5: Ethan Ewing contra João Chianca

Bateria 6: Kolohe Andino contra Samuel Pupo

Bateria 7: Gabriel Medina contra Callum Robson

 

Fonte: UOL Esporte