Banda Honório Coelho comemora 65 anos com uma tocata e teatro de fantoches

Uma tocata e a apresentação de teatro de fantoches marcarão a comemoração dos 65 anos de fundação da Associação Musical e Dramática Honório Coelho – AMDHC — (fundada em 04/12/1955), em Silva Jardim, no dia 19/12, a partir das 19 horas. O evento será transmitido através de uma “live” (no Facebook: Amd Honório Coelho) direto da sua sede, na Rua Sansão Pedro David, 29, no Centro da cidade, e a banda receberá familiares dos músicos como convidados.

No repertório, canções como “My Way”, “Brahms Finale”, “Theme From New York, New York”, “Ode to Joy”, “Em Flor”, “Em Algum Lugar do Passado”, “Archanjo Soares do Nascimento” e “Adeste Fideles” Também uma seqüência natalina com “Jingle Bells”, “Sino de Belém” e “Bom Natal”. As músicas vêm sendo ensaiadas, a exemplo do que aconteceu nos últimos dias 05 e 12/12 (fotos).

Segundo o Presidente da instituição, Moisés Rezende de Souza, a data será de agradecimentos: ”vamos agradecer primeiro a Deus e depois aos colaboradores por a nossa banda ter sobrevivido durante tanto tempo e pela vitória sobre a situação difícil em que nos encontramos”, diz Moisés, que assumiu a direção da banda em janeiro deste ano em substituição a Leandro Amorim. O vice-Presidente é Paulo César da Silva.

Moisés acrescenta que também vão agradecer e comemorar a remodelação da banda e seu espaço, que ganhou nova pintura e organização de documentos, além da quitação de dívidas, colocando a entidade em dia com as suas obrigações. A AMDHC é reconhecida como instituição de “utilidade pública” municipal desde 1995 e já abrigou pontos de cultura, além de promover outras atividades culturais, educativas e esportivas, como cinema, oficinas de rádio, cursos de dança (ballet) e judô, por exemplo.

O teatro de fantoches será dirigido pelo também músico Pablo Demétrio. Atualmente a Honório Coelho conta com 35 componentes sendo regida por Carlos Alberto Camargo Dias.

O presidente e sua equipe estão, ainda, fazendo uma campanha de promoção e apoio da população à instituição que será divulgada através de um vídeo na Internet. E da apresentação do mesmo em monitores de TVs de órgãos públicos e privados de Silva Jardim visando incentivar e desenvolver nos munícipes a admiração e o respeito pela banda, que já é um patrimônio cultural do Município. A banda também se modernizou contando inclusive com páginas no Facebook e Instagran.

A instituição musical — que funciona como uma escola de música — é responsável pela formação de várias gerações de músicos silvajardinenses, os quais tocaram — e tocam — inclusive nas diversas igrejas de diferentes denominações existentes no Município. Além disso, ela se apresenta em eventos cívicos como desfiles de aniversário da cidade (no dia oito de maio), hasteamentos de bandeiras e festividades na Praça Amaral Peixoto, por exemplo.

Um pouco da História

Conhecida como a “furiosa de Silva Jardim/’, A AMDHC foi formada por músicos remanescentes de uma banda que havia na cidade até o ano de 1945 a qual se desfez após o falecimento do maestro Honório Henrique Coelho, Na ocasião ele era funcionário dos Correios e Telégrafos e morreu vítima de malária (endêmica na cidade à época). Tal banda era composta por grupos de músicos que atuavam em Silva Jardim desde a década de 1920 e foram agregados pelo Exército quando este se instalou no Município para o treinamento de “Tiro de Guerra”. O Exército fornecera instrumentos e uniformes para que a antiga banda se apresentasse em comemorações cívicas, sociais e religiosas,

Em 04 de dezembro de 1955, os antigos músicos, que estavam dispersos, se reuniram e fundaram a atual Associação Musical e Dramática Honório Coelho com o nome em homenagem ao antigo maestro. Funciona há décadas em sede própria.