Baterista do Molejo denuncia que filho foi vítima de preconceito por ser autista

O baterista do grupo Molejo, Jimmy, e sua esposa, Cristiane Sales, denunciaram à Polícia Civil que seu filho, George, de apenas 7 anos, foi vítima de preconceito por ter autismo. De acordo com o casal, que mora em um condomínio em Jacarepaguá, uma vizinha disse “depois que autismo virou moda, retardado tinha mudado de nome”.

Segundo a mãe de George, o filho estava brincando na área de lazer do prédio com outra criança. Depois, Cristiane abordou outra mulher para falar sobre um problema envolvendo uma das crianças – que não era seu filho -, logo a vizinha começou a proferir ofensas.

“Começou a querer me identificar através do meu filho. Que ele seria um doente, uma criança com problemas. E como eu não atendi nessa identificação, ela também perguntou se era o filho de um preto, um pagodeiro, favelado, pai de uma criança doentinha”, explicou Cristiane em entrevista à TV Globo.

“Tentei explicar que se tratava do meu filho que era autista, que não era uma doença. Ela afirmou que: ‘depois que autismo virou moda, retardado tinha mudado de nome’. Foi muito chocante”, completou.

Nas redes sociais, o Grupo Molejo e o Projeto Kephas divulgaram uma nota de repúdio pedindo que as autoridades competentes se pronunciem e tomem as providências para que os responsáveis sejam indiciados e punidos.

 

Fonte: osaogoncalo