Candidata a prefeita de Silva Jardim, Maira de Jaime (PROS), tem candidatura deferida pelo TRE

A candidata a prefeita de Silva Jardim, no interior do Rio, Maira de Jaime (PROS), voltou ao páreo. Por sete votos a zero, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) deferiu nesta quinta-feira (2), sua candidatura. Ela havia sido impedida de fazer parte das eleições há cerca de 10 dias, quando a Justiça Eleitoral da cidade entendeu que haviam impedimentos no partido de Maira, o PROS, após as eleições de novembro de 2020, quando seu marido, Jaime Figueiredo, então candidato a prefeito da cidade, teve maioria de votos, mas não pode assumir por problemas com o CNPJ do partido.

A conclusão do imbróglio foi o cancelamento do pleito da época, e a marcação de uma nova eleição, que acontecerá no próximo dia 12 de setembro, quando ela poderá disputar normalmente a eleição suplementar. A sessão plenária virtual que julgou o processo foi transmitida ao vivo pela internet, a partir das 15h, e durou pouco mais de uma hora.

 

Entenda o caso

A cadeira do Executivo esteve bem movimentada nos últimos tempos, quando o município teve quatro prefeitos em aproximadamente quatro anos, depois de serem afastados dos cargos acusados de irregularidades. Se tudo der certo, esse será o quinto comando na Prefeitura. Com a decisão de ontem, quinta-feira (2), a disputa volt a ter três candidatos, Maira de Jaime (PROS), Fabrício de Napinho (PSD) e Juninho Peruca (Podemos).

O atual prefeito da cidade, que está no cargo interinamente, Fabrício de Napinho, que é um dos candidatos desse pleito, foi eleito como vereador nas eleições do ano passado, e ocuparia a vaga de presidente da Câmara, mas foi alçado ao cargo de prefeito pela Justiça. Isso aconteceu depois que o candidato Jaime Figueiredo foi eleito por maioria de votos, mas a chapa foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral por estar com o CNPJ inválido.

 

Lívia Louzada