Escritórios compartilhados da 35ª Subseção da OAB já são uma realidade

Se antes da pandemia os serviços já eram digitalizados e virtuais, com a retomada das atividades, o mundo ficou ainda mais online. E como historicamente a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sempre foi uma instituição pioneira na luta para garantir que todos tenham acesso à Justiça, a 35ª subseção da OAB – Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim – não poderia ficar para trás. Assim que as atividades na sede da subseção voltaram, gradativamente, em julho deste ano, foi feito todo possível para dar segurança e estrutura para advogados e clientes. Os escritórios compartilhados e os processos digitalizados são um exemplo disso.

Segundo a presidente da subseção, Karen Figueiredo, palestras, minicursos, e solenidades de compromisso para entrega de Carteira de Advogados e Estagiários já retornaram normalmente. E os escritórios compartilhados, onde advogados podem receber seus clientes, estão sendo cada vez mais usados, por isso receberam uma nova estruturação.

“Tivemos um olhar direcionado para a estruturação (dos escritórios) com webcams e microfones para que os advogados e advogadas pudessem utilizar em suas audiências e despachos virtuais. Isso foi necessário por conta da nova realidade, fruto da virtualização dos processos e acessos ao Tribunal, que ainda prioriza por videoconferência, e plataformas digitais que os Tribunais vem utilizando. E além dos escritórios compartilhados serem úteis para que o advogado atenda seus clientes, ele se tornou um instrumento de trabalho também para a realização de audiências e despachos virtuais e balcão virtual. Então tivemos esse olhar para que fosse implantado de forma urgente”, explicou Karen.

A presidente ainda contou que por conta da parceria que foi feita com os Tribunais de Rio Bonito e Silva Jardim, mais de 100 processos já são digitais, o que facilita a vida do advogado e consequentemente a de seu cliente.

 

 

Texto: Lívia Louzada

Fotos: Divulgação