Facção criminosa invade Morro do Fubá e faz ameaças a chefe da milícia local; o clima é tenso na região

O clima no Morro do Fubá, em Cascadura, Zona Norte do Rio, é de tensão desde as primeiras horas desta terça-feira. Traficantes do Comando Vermelho (CV) que dominam o Morro do 18, liderados pelo traficante “Baby”, afirmam nas redes sociais que invadiram a casa de um dos chefes da milícia da comunidade, o “Leleo”. “Adoramos a piscina do leleu e macaquinho. A paz reinou. C.v Quem quiser vim pra nós a hora e essa”.

Em uma foto que circula entre os grupos de moradores, a parede da suposta casa do miliciano, amanheceu pichada e com ameaças: “Baby, terror das milícias’. Além disso, moradores encontraram dois corpos, que seriam de paramilitares, pelas ruas da comunidade. Um dos corpos foi deixado na Rua João Romeiro, e outro na Rua João Barbalho, ambos pela manhã.

A Polícia Militar confirmou que uma equipe do 9° BPM (Rocha Miranda) localizou um corpo do sexo masculino na Rua João Romeiro, mas não localizou o segundo corpo. A Polícia Civil foi acionada.

A invasão já era esperada, já que na semana passada as milícias do Campinho e do Morro do Fubá foram traídas por um ex-integrante da facção, que se aliou aos traficantes do CV que dominam o Morro do 18. Na ocasião, eles executaram um integrante da milícia do Tico e Teco, identificado inicialmente como “Lekinho”, no interior do Morro do Fubá. O intenso tiroteio deixou um morador de 50 anos baleado no braço e na perna.

Preocupados com a violência na região, moradores acreditam que esta é somente o início de uma longa guerra entre a milícia e o CV, já que há a suspeita que outros milicianos tenham se aliado ao lado rival para ajudar na invasão das comunidades.

 

 

Crédito: odia.ig.com.br