Familiares do empresário Domingos Sávio viajam ao Rio de Janeiro para fazer o reconhecimento dos dois corpos localizados na área de buscas nesta sábado

A Marinha informou em comunicado, na noite deste sábado (6), que a aeronave Sea Hawk e uma embarcação pesqueira localizaram os corpos 35 km a sudeste do Farol de Cabo Frio. Na quinta-feira-feira (5), outros dois corpos haviam sido encontrados e um deles é do pescador Wilson Martins.

Domingos Sávio é um dos cinco amigos desaparecidos em lancha que saiu do Rio de Janeiro rumo a Fortaleza. — Foto: Arquivo pessoal
Domingos Sávio é um dos cinco amigos desaparecidos em lancha que saiu do Rio de Janeiro rumo a Fortaleza. — Foto: Arquivo pessoal

A arquiteta e urbanista Lilian Ribeiro, de 27 anos, filha de Domingos Sávio, amigo do empresário Ricardo Kirst, que comprou a embarcação, afirmou neste domingo (7), que um familiar deve ir reconhecer se um dos corpos encontrados é do pai dela.

“Estamos decidindo se vamos amanhã [segunda-feira] ou na terça-feira. Vamos combinar ainda. Quem vai é o meu irmão”, disse. Lilian tem também uma irmã de 8 anos.

Translado de corpo de pescador

Renato Marcolino, filho do pescador Wilson Martins dos Santos, disse também neste domingo 97) que o translado do corpo do pai deve acontecer na madrugada de terça-feira (9). Segundo Renato, o corpo está em uma funerária.

“O translado deve ser amanhã [segunda-feira] no fim da noite, já pelo início da madrugada de terça. O horário do voo não tenho, pois, não temos ainda a certidão de óbito, já que os cartórios não funcionam hoje [domingo]”, afirmou.

Ainda segundo Renato, ao chegar em Fortaleza, o corpo deve ir para a Praia do Guajiru, em Trairi, distante 137 km de Fortaleza.

Wilson Martins dos Santos (no centro) era pescador há 40 anos; ele deixa três filhos e mulher. — Foto: Arquivo pessoal
Wilson Martins dos Santos (no centro) era pescador há 40 anos; ele deixa três filhos e mulher. — Foto: Arquivo pessoal

“Quando ele chegar em Fortaleza vamos fazer para Praia de Guajiru. Lá será o velório e o sepultamento. Era o local onde ele gostava”, disse.

Sobre o acidente, Renato afirmou que nesta tragédia, além de ter perdido o pai ele perdeu o padrinho se referindo ao empresário Domingos Sávio.

“Perdi neste acontecimento triste o meu pai e meu padrinho. Perdi dois pais”, afirmou.

Wilson e mais quatro amigos viajavam de lancha do Rio de Janeiro com destino a Fortaleza. O grupo começou a viagem no dia 26 de janeiro, quando partiu do Iate Clube Guanabara. A embarcação teve uma falha no motor e nas bombas no mesmo dia, segundo a mulher de um dos navegantes, Vitória Magalhães. Então, eles pararam na Urca, ainda no Rio de Janeiro, para fazer os reparos, e partiram do local dois dias depois, em 28 de janeiro.

Amigos desaparecem em viagem de lancha do Rio de Janeiro a Fortaleza. — Foto: Arte/G1

Fonte: g1.globo.com