Flamengo mantém apenas sete dos 16 sobreviventes no Incêndio no Ninho

A maior parte dos 16 jovens que se feriram no incêndio no Ninho do Urubu (há exatos dois anos matou dez garotos da base) completaram 16 anos em 2020 — idade em que é permitida a assinatura do primeiro contrato profissional. O clube, no entanto, só mantém em suas categorias inferiores sete sobreviventes. Dentre eles, cinco firmaram novo vínculo: o goleiro Francisco Dyogo, de 17 anos; o zagueiro Jhonata Ventura, de 16; e o atacante Cauan Emanuel — os três que se feriram com maior gravidade no acidente —, além do atacante Samuel Barbosa e o zagueiro Kayke Soares.

O volante Rayan Lucas, de 15 anos, aguarda o aniversário para renovar. Já o atacante Filipe Chrysman, de 18, não renovou e tem futuro incerto.

A lista de sobreviventes que não permanece no clube aumentou. No começo de 2020, o Flamengo dispensou seis atletas. Agora, mais um teve o contrato encerrado e não renovou: Jean Sales. Ele deixou o clube em dezembro e assinou com o Alverca, de Portugal, na semana passada.

“Quero agradecer a todos os envolvidos, pais e empresários por todo suporte até aqui. Que Deus me abençoe nesta temporada. Feliz e motivado na nova missão. Grato a tudo que Deus está me proporcionando”, postou o jogador em suas redes sociais.

 

Fonte: extra.globo.com