Flordelis sofre um princípio de AVC após decisão de afastamento do cargo de deputada

 Na tarde desta terça-feira, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio decidiu, por unanimidade, afastar Flordelis do cargo de deputada federal. A decisão é para que a parlamentar fique afastada de qualquer função pública até seu julgamento em processo no qual é acusada de ser mandante morte do marido, o pastor Anderon do Carmo.

A decisão dos desembargadores será submetida ao plenário da Câmara dos Deputados para que os parlamentares decidam se mantém o afastamento. O relator do processo na 2ª Câmara Criminal, desembargador Celso Ferreira Filho, determinou que a decisão seja encaminhada à Casa em 24 horas. Além do relator, votaram a favor do afastamento os desembargadores Antônio José Ferreira Carvalho e Kátia Jangutta.

Na última sexta-feira, Flordelis também alegou problemas de saúde ao não comparecer à votação sobre a manutenção da prisão do deputado federal Daniel Silveira. Na ocasião, a assessoria de imprensa da parlamentar informou, por nota, que Flordelis teve um mal súbito.

“Por força de todo nervosismo com minha situação jurídica e política atual e do estresse que o momento me ocasiona, fui tomada por um mal súbito (ainda sequelas de um AVC), que me obrigou a buscar ajuda médica no dia de hoje. Assim, não me foi possível participar da votação sobre o deputado Daniel Silveira”, informou a assessoria de Flordelis.

Ainda em nota, a deputada afirmou que se declara “firmemente na trincheira daqueles que defendem e respeitam o Estado Democrático de Direito e todas as suas Instituições legitimamente consolidadas” pela Constituição Federal brasileira: “Me coloco integralmente em respeito a todos os procedimentos que levem a realização de Democracia e Justiça, para nossa Nação. Tenho fé nesta Justiça, no povo e principalmente em Deus! Confio que a Casa será fiel a esses princípios e saberá construir a melhor política para o país”.

 

 

Fonte: rlagosnoticias