Foi criada por vereadores de Macaé, Comissão Provisória para fiscalizar contrato com a Cedae

A Câmara Municipal de Macaé, durante sessão na terça-feira, dia 23 de fevereiro, criou uma Comissão Provisória para fiscalizar o contrato entre Prefeitura e a Companhia Estadual de Água e Esgotos (CEDAE).

Segundo o presidente da Câmara, vereador Cesinha (PROS), a comissão, que será composta pelo vereador George Jardim (PSDB) como presidente, vereador Edson Chiquini (PSD) como vice-presidente, vereadora Iza Vicente (Rede) relatora e vereador Professor Michel (Patriota) como primeiro suplente. “A prefeitura de Macaé tem até o dia 31 de março de 2022 para reincidir ou renovar o contrato com a Cedae, mas estamos esperando as definições do prefeito. O que a Cedae faz com a população, é um absurdo, uma falta de respeito total. Temos localidades da cidade, como Lagomar, Novo Cavaleiros, Ajuda e Planalto da Ajuda, que estão sem água há mais de 15 dias”, disse o presidente da casa. Uma das tarefas da comissão, de acordo com o vereador Cesinha, será convocar, por meio de requerimento, a presença de um representante da Cedae na sede do Legislativo, para explicar o problema do abastecimento de água no município. Pelo prazo regimental, de acordo com o presidente da Câmara Municipal, a comissão terá 120 dias para conclusão dos trabalhos.

Para a vereadora Iza Vicente (Rede), a Cedae não atende a demanda do município. “Falta água em vários bairros da cidade, isso é um problema de anos. Recentemente, presenciei moradoras do bairro Parque Aeroporto tendo que pegar água da chuva para fazer suas tarefas. Isso aconteceu na Rua Alfredo Mota, mas esse é um problema que atinge toda a cidade. Não dá para ficar sem água. É um direito fundamental para todos”, enfatizou.
O vereador Edson Chiquini (PSD) também criticou o abastecimento de água na cidade, que é de responsabilidade da Cedae. “Infelizmente isso se arrasta há anos em Macaé. Se for abrir nova licitação, tem que analisar isso muito profundamente, porque do jeito que está também não dá. O que a Cedae faz é desumano”, declarou.

Para o vereador George Jardim (PSDB), se for preciso fazer uma denúncia ao Ministério Público contra a Cedae, será feito. “Esse problema de falta d’água tem que ter um basta. Não dá mais para admitir isso. Localidades sem uma gota de água há mais de 15 dias”, concluiu.

 

 

Fonte: rjnewson.com.br