Moradores de Manguinhos são expulsos e menor é baleada na mão depois de recusar relação com bandido

A Polícia Civil investiga uma série de violações contra moradores de Manguinhos, na Zona Norte do Rio, feitas por traficantes que atuam na região. Um dos criminosos, de apelido Joelhão, que ainda não foi identificado, estaria expulsando moradores de suas casas e, em um episódio ocorrido na última quinta-feira, dia 6, teria consentido com um castigo a uma menor de idade: ela foi baleada em uma das mãos ao não querer se relacionar com um dos criminosos.

A reportagem apurou que os últimos acontecimentos fizeram a cúpula do Comando Vermelho pedir explicações ao traficante Alexander de Jesus Carlos, o Choque ou 220v, que está preso no Complexo de Bangu. Choque teria confessado ainda que soube de outros dois jovens que foram baleados nas mãos por terem praticado roubos, em um vídeo que foi bastante compartilhado nas redes sociais.

De acordo com o delegado Hilton Alonso, titular da 21ªDP (Bonsucesso), o vídeo, no entanto, seria de outro caso, ocorrido na Cidade de Deus, de 2020. “Fizemos buscas pelos hospitais e não há registro de entrada de feridos. Também as imagens não parecem ser de Manguinhos. Mas vamos continuar a investigar”, disse.

Já no caso da menina baleada, identificada nas redes sociais como Brenda, após ser socorrida, ela foi apreendida pela polícia. Isso porque ficou comprovado que a menina participou de um roubo, no Centro da cidade, em 2021. Ela foi encaminhada na sexta-feira para a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente.

Tropa do 220 tem perfil em rede social

Em uma conta em uma rede social, que tem o apelido de 220v em seu nome, em alusão ao traficante Alexandre Carlos, criminosos, que se identificam como ‘A Tropa 220’, chegaram a postar a foto da menor baleada afirmando que ela foi punida por cometer roubos com amigas.

No entanto, as amigas que estavam com a menor, no momento em que ela foi baleada, não foram punidas. Para investigadores, esse é mais um indício de que a jovem contou a verdade por conta do ferimento. “Ficaria feio para a facção dizer que a jovem foi baleada por recusar a namorar um traficante. Então, eles contam essa história de justiceiro e, inclusive, colocam um vídeo antigo para dizer que estão punindo outros roubadores. Mas é tudo mentira”, disse um investigador.

Na mesma rede social, internautas chegaram a indagar a falta de coerência dos criminosos no suposto castigo.

Em novembro de 2020, a Polícia Civil passou a apurar a invasão de traficantes no Conjunto Habitacional de ex-combatentes, em Benfica, onde alguns policiais residiam. Na época, um morador afirmou que a ordem partiu de Choque ou 220v, que já se encontrava preso em Bangu 3. Ele teria ordenado a invasão através de videoconferência, de dentro do presídio.

A expulsão de alguns moradores ocorreu após eles se recusarem a instalar uma internet pirata no local. Na ocasião, policiais militares foram chamados e conseguiram expulsar os criminosos, após um tiroteio.

A Secretária de Administração Penitenciária instaurou um procedimento na época interno e intensificou a varredura de celulares. O criminoso está preso desde 2008 e já passou por presídio federal antes de retornar ao Rio.

 

 

Crédito: odia.ig.com.br