Moradores de maricá montam “prateleira solidária” para ajudar famílias

Solidariedade

Os moradores de Maricá,  montaram uma “prateleira solidária” no centro da cidade para ajudar famílias que estão passando por dificuldades financeiras durante a pandemia. A ideia é que quem possa fazer uma doação de alimento, deixe o produto na barraca, e aquele que necessite de comida, possa passar para buscar.

Entre os itens já disponibilizados na prateleira, tem feijão, fubá, café, óleo, leite e até legumes e verduras.

A dona de casa Márcia Cardoso conta que já precisou buscar alimentos no local e diz que a prateleira é uma iniciativa muito importante.

“Eu tive a oportunidade de doar e também de tirar o que eu precisava no momento, me ajudou bastante. No momento em que estamos passando de crise financeira, a qual o mundo inteiro está passando, muitas pessoas estão desempregadas e passam necessidades”, diz Márcia.

A prateleira, que foi montada no dia 26 de março, agora conta com um esquema de voluntários, que se revezam para cuidar do espaço.

Onde encontrar?

Para quem quer fazer uma doação ou retirar um alimento, a prateleira fica localizada na Praça do Skate, bem no centro de Maricá, perto da delegacia. Os voluntários ficam no local todos os dias, de 10h às 21h.

De acordo com um dos idealizadores do projeto, Luíz Junior, o ‘prateleira solitária’ atende 15 famílias todos os dias em Maricá e ajuda a mudar, pelo menos nessas casas, o cenário da fome.

“A prateleira foi idealizada por amigos, pequenos empreendedores, para suprir a necessidade daqueles que precisam manter suas alimentações diárias. Quem precisa, pega! E quem pode, doa! O objetivo é ajudar quem não consegue manter uma alimentação boa diária nessa pandemia, quando muitos trabalhadores perderam o emprego. A iniciativa está sendo bem aderida na internet. Graças a Deus, deu certo, e fica nosso pedido de doação. Hoje a gente consegue ajudar de 10 a 15 famílias por dia, então a rotatividade está grande”, explica Luíz.

O pedido de doações também é reforçado por Márcia. “Um projeto tão pequeno pode se tornar grande se todos se unirem e fizerem uma corrente grande. Quem puder, doe. Quem precisar, vá lá e pegue”, diz ela.

Para quem puder, o telefone para ajudar o projeto a crescer é (21) 99518-9430 (Luíz).

Uma pesquisa realizada pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) mostrou que, nos últimos meses de 2020, cerca de 19 milhões de brasileiros passaram fome.