Morre Maria Luiza, primeira mulher prefeita de Rio Bonito

A ex-prefeita de Rio Bonito, Maria Luiza da Conceição Cid Loureiro faleceu no último dia 18 em decorrência de um infarto fulminante em sua casa, em Rio Bonito. Ela tinha 76 anos, e deixa uma filha, Fernanda, e dois netos, um de 13 e outro de 3 anos, pelos quais era apaixonada. Maria Luiza teve nove irmãos, entre eles o médico Sebastião Paulo Vieira, e José Luiz Marta Rocha, já falecido.

“Ela dizia que os netos eram a razão da vida dela; era apaixonada por eles”, disse Fernanda.

Formada em administração de empresas, Maria Luiza nasceu em São Gonçalo, mas veio morar em Rio Bonito ainda muito pequena. Foi casada com o doutor Nelson Cid Loureiro, que fundou o antigo Hospital Colônia Rio Bonito, no final dos anos 60.

Vida política

Maria Luiza foi vice-prefeita de Rio Bonito no governo Aires Abdalla, e quando este foi destituído do cargo, ela assumiu, aos 43 anos, o Executivo nos últimos nove meses de mandato, em 1992, sendo a primeira mulher a administrar o município, e, no período que ficou no comando da Prefeitura, foi a única mulher no cargo no estado do Rio. Em 1996 chegou a ser candidata a prefeita, e em seguida a vereadora, mas não conseguiu se eleger.

Segundo Fernanda, uma das amizades que fez na política foi com a ex-vereadora, falecida recentemente, Nilza Belgues, apesar das divergências políticas.

Apesar do pouco tempo à frente da cidade, Maria Luiza é lembrada pela excelente administração financeira da Prefeitura. Na época, segundo fontes, o Executivo tinha muitas dívidas. Os funcionários da Prefeitura estavam com os salários atrasados e até mesmo a Câmara de Vereadores estava sem repasses. Assim que ela assumiu, conseguiu colocar as contas em ordem e teria deixado um bom dinheiro em caixa para o prefeito eleito em 92, José Luiz Mandiocão, que iniciaria seu primeiro mandato em 1993.

 

 

Lívia Louzada