Morto pelo jogador do Flamengo Ramon, estava trabalhando como entregador quando foi atropelado

O entregador de aplicativo Jonatas Davi dos Santos, de 30 anos, que morreu após ser atropelado por Ramon, lateral do Flamengo, no último sábado (4), na Barra da Tijuca, estava trabalhando no momento do acidente. O corpo de Jonatas Davi dos Santos, de 30 anos, será enterrado na manhã desta segunda-feira (6) no Cemitério Bongaba, em Magé, às 10h.

Em depoimento, Ramon afirmou que foi surpreendido pelo ciclista, que atravessou a pista no momento que ele estava passando. O jogador chamou o socorro e a vítima chegou a receber atendimento, mas não resistiu aos ferimentos e já chegou morto ao Hospital Lourenço Jorge.

Ramon procurou a Polícia Civil, prestou depoimento e foi liberado. O caso foi registrado como homicídio culposo provocado por atropelamento.

De acordo com a polícia, ele não apresentava sinais de embriaguez.

O acidente ocorreu na altura do número 10.500 da Avenida das Américas. Os bombeiros foram chamados às 20h35.

Em nota, Ramon afirmou que lamenta o ocorrido e colabora com as investigações e que busca forças para auxiliar, em tudo o que for necessário, a família da vítima.

De acordo com o ge, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim lamentou o ocorrido.

“Claro que a gente fica muito triste. Não sabemos nem em que condições ou o que aconteceu, pelas poucas informações. É um atleta exemplar, com comportamento exemplar. Em situações como essa, é óbvio que vamos prestar todo apoio”, disse.

Crédito: g1.globo.com