Polícia Civil cumpre mais de 60 mandados de prisão em operação contra agiotagem. São investigadas pessoas de outros quatro estados

Uma organização criminosa do Rio voltada para a prática de agiotagem e extorsão, com ramificação em outros quatro estados do País e movimentação financeira de R$ 70 milhões, é alvo de uma operação da Polícia Civil nesta quinta-feira (16). Até o momento, 33 presos.

A ação que acontece no Rio de Janeiro, Santa Catarina, Ceará, Minas Gerais e Espírito Santo, tem como objetivo cumprir 65 mandados de prisão preventiva e três de busca e apreensão.

Segundo as investigações, o grupo criminoso já chegou a manter 70 escritórios em diversas cidades do Brasil. Além da prática da agiotagem clássica caracterizada pelos empréstimos a juros abusivos, na maioria das vezes superiores a 30% mensais, os integrantes também faziam vítimas cobrando dívidas fictícias de empréstimos que nunca existiram.

Os criminosos ainda utilizavam sites de consulta onde obtinham os dados pessoais de parentes e vizinhos, para telefonar para as vítimas e realizar ameaças. Em janeiro, o homem apontado como chefe do esquema, Guilherme Andrade Aguiar, conhecido como Macarrão, foi preso em Minas Gerais. Ele é dono de um famoso quiosque na Praia de Camboinhas, em Niterói.

BandNews FM tenta contato com a defesa de Guilherme e dos demais alvos.

 

Crédito: https://bandnewsfmrio.com.br