Polícia prende mais de 150 suspeitos no Ceará após prisão da ‘Majestade do crime’

Após prisão de Valeska Pereira Monteiro, conhecida como “Majestade”, a Polícia Civil do Ceará realiza na última sexta-feira (19) uma operação de combate a uma organização criminosa atuante no Ceará. São cumpridos mais de 800 mandados, sendo 358 de prisão e 455 de apreensão. Até a última atualização desta reportagem, 161 pessoas haviam sido presas.

Um dos suspeitos resistiu à prisão, trocou tiros com policiais e foi baleado no braço. Ele recebe atendimento no Hospital Instituto Doutor José Frota, em Fortaleza.

“Majestade” foi presa em agosto quando estava de férias em Gramado, no Rio Grande do Sul. A partir dela, a polícia obteve informações e mapeou outros integrantes do grupo criminoso.

“A investigação foi iniciada através da captura de um alvo de uma liderança de outro estado e a investigação evoluiu. A Draco identificou quem eram as pessoas que exerciam comando dentro desta organização. Nós temos alvos em todo o estado Fortaleza, Região Metropolitana, Interior Norte e Interior Sul e em Pernambuco. Também foram localizados lá”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, Sérgio Pereira.

A ação batizada “Anullare” é realizada em Fortaleza e outras 50 cidades do Ceará, além de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil do Ceará, a operação é a maior da história da instituição em combate a um único grupo criminoso.

Conforme as investigações da Polícia Civil, enquanto os membros e grupos criminosos disputavam territórios, o que resultava em homicídios, a mulher aproveitava as férias no sul do país.

Crédito: g1.globo.com