Prefeitura de Maricá credita “Auxílio Recomeço” a 3.531 moradores

A Prefeitura de Maricá depositou o “Auxílio Recomeço”, no valor de cinco mil mumbucas, para 3.531 pessoas vítimas das enchentes do dia 1º de abril deste ano. Na última segunda-feira (16/05), foi divulgada no Jornal Oficial de Maricá (JOM – nº1309) uma nova lista com o nome de mais 191 moradores aptos a receberem o benefício.

Os moradores atingidos atualizaram os dados que estavam divergentes nos polos de atendimento no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) e na Arena Flamengo. Os que conseguiram demonstrar que se encaixavam nas exigências do decreto também receberão o benefício nos próximos dias.

Com isso, chega a R$ 17,65 milhões o montante injetado na economia maricaense com a liberação do benefício de uso exclusivo nos estabelecimentos que aceitam a moeda social. As famílias contempladas pelo auxílio têm prazo de dois meses para utilizar os recursos.

Auxílio para as vítimas das chuvas

O “Auxílio Recomeço” consiste no pagamento de cinco mil mumbucas a famílias com renda de até três salários mínimos, em situação de emergência ou vulnerabilidade temporária, com residência fixa no município e laudo emitido pela Defesa Civil para ajudar na aquisição de móveis e eletrodomésticos.

Depósito no Banco Mumbuca

O benefício estará disponível em conta no Banco Mumbuca. Quem for beneficiário do Renda Básica de Cidadania (RBC) recebe o valor na conta já existente. No entanto, os beneficiários do Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) ou Amparo ao Emprego (PAE) precisam abrir uma nova conta. Aqueles que não tiverem conta aberta deverão procurar uma das agências bancárias, a partir das 11h para abrir e criar a senha. As agências ficam na Rua Eugênia Modesto da Silva, 293, no Centro (sede); Rodovia Amaral Peixoto, km 15, em Inoã; e na Avenida Zumbi dos Palmares, loja 3, em Itaipuaçu.

Auxílio imediato às vítimas desde o primeiro dia

Além da abertura imediata de abrigo emergencial no Centro Educacional Joana Benedicta Rangel, o prefeito Fabiano Horta anunciou as primeiras medidas de apoio socioeconômico às vítimas, que foram anunciadas um dia após a forte chuva, no dia 2 de abril, com o pagamento do aluguel social no valor de 1.500 mumbucas. Na mesma semana, o prefeito encaminhou projeto à Câmara de Vereadores para prorrogação do Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) até o mês de dezembro, mantendo o valor de 600 mumbucas. O valor do benefício do programa Renda Básica da Cidadania (RBC) também foi aumentado de 170 para 200 mumbucas. O plano foi elaborado em parceria com as secretarias Desenvolvimento Econômico, Economia Solidária e com o aval de órgãos, como a Controladoria e Procuradoria, para assegurar amparo das autoridades de controle do município.