Prefeitura de Maricá entrega casas reformadas do ‘Programa Habitar, Moradia com Dignidade’ em Itaipuaçu

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos, entregou nesta quinta-feira (04/08) as seis primeiras casas contempladas com o programa “Habitar, Moradia com Dignidade”, no assentamento Praia de Itaipuaçu,  localizado no São Bento da Lagoa, em Itaipuaçu. As residências passaram por processo de regularização fundiária e diversas melhorias, como obras, pinturas, revestimento, instalações elétricas e hidráulicas, correções de desníveis, construção de muros, entre outros.

O programa tem como objetivo a garantia do direito social à moradia com qualidade e segurança sendo destinado à população em situação de vulnerabilidade. Nas residências erguidas na interseção das ruas das Perpétuas, Nossa Senhora de Lourdes e Olavo do Vale Peixoto, a equipe técnica da Secretaria de Habitação observou a condição geral dos imóveis, todos com pequenos cômodos e carentes de estrutura adequada para as famílias, o que determinou a necessidade de reformas.

O prefeito Fabiano Horta destacou que o principal diferencial do programa é o poder de transformar a vida das pessoas, proporcionando a sensação de retomada da dignidade, além da melhoria na qualidade de vida.

“O programa garante dignidade de vida, do dia a dia e da habitação das pessoas. O programa tem um escopo de 350 unidades que serão melhoradas, reformadas, construídas e ampliadas na cidade. Nós vemos muita satisfação nas pessoas, de ver sua casa transformada. Primeiro garantimos a segurança, como a parte elétrica, hidráulica, mas também com o senso da beleza estética, da funcionalidade das residências. As casas foram completamente reformadas, emboçadas e ganharam pisos. Vimos casas absolutamente transformadas e a satisfação no olhar e na gratidão dessas pessoas”, destacou.

O secretário de Habitação e Assentamentos Humanos, Victor Maia, declarou que o objetivo é garantir a segurança das famílias. “Estamos trabalhando com a questão da dignidade, entrando na casa das pessoas, lugar onde elas vivem e palco da existência delas.  A reforma oferece mais segurança às famílias. Realizamos o conforto térmico, porque as casas eram muito baixas e com muito calor. Mudamos a parte elétrica, trabalhando a questão da salubridade e todas as casas tinham mofo com crianças vivendo aqui. Sabemos que tem doenças respiratórias relacionadas a isso. Então as reformas têm a ver com saúde pública, com dignidade e é muito mais que apenas uma obra. Ver o sorriso no rosto das pessoas, que estão sendo beneficiadas, é muito importante e feliz. Hoje é um dia feliz para nós”, afirmou.

Moradores comemoram as reformas

O pedreiro Deonir Cordeiro, 64 anos, mora no local há 12 anos e conta que era mais conhecido como ‘favelinha’. Ele acredita que agora será chamado de condomínio, diante das melhorias promovidas pela Prefeitura. O pedreiro estava desempregado e foi contratado para reformar a sua própria casa.

“Foi uma benção de Deus poder construir a minha própria casa. Eu estava desempregado e tive a oportunidade de ser contratado para reformar e realizar o sonho da minha família, que era ter nossa casa direitinha e bonitinha. Estou muito feliz. Minha esposa realizou o sonho dela de ter um quarto porque ela dormia na sala, no meio da poeira e prejudicando a saúde. Minha filha também tem agora o seu próprio quarto. Está tudo direitinho, limpinho e daqui pra frente vai ser cada dia mais maravilhoso e parece até um sonho”, disse.

A dona de casa Roseni Rodrigues conta que ter a residência reformada pelo programa é uma de suas maiores vitórias.

“Antes eu vivia na poeira, não tinha piso e meu banheiro não tinha pia e era um quarto só. Tinha vergonha da minha casa. As pessoas me chamavam e eu ia até o portão, para que elas não entrassem e vissem como era. Agora é um orgulho muito grande. Tenho piso, varanda, banheiro com pia, revestimento e tanque para lavar as roupas. É uma conquista muito grande. Vou realizar um culto de ação de graças na minha casa nova para agradecer toda essa benção”, contou.

O servente Sebastião Dornelas disse que não tem palavras para descrever a emoção de ter sua casa reformada.

“A diferença é imensa. É uma emoção tão grande que não tenho como me expressar, mas se olharmos o antes e o depois veremos que fala mais alto a nossa alegria, tranquilidade e a segurança. Eu e minha esposa estamos felizes, radiantes e acredito que todos aqui estão da mesma forma, felizes com casa nova e vida nova. Agora é só pedir a Deus para prosseguir e aproveitar o que foi feito. Se Deus quiser o natal vai ser aqui”, destacou.

 

Fotos: Marcos Fabrício