Procuradoria-Geral da República defende que prisão de Roberto Jefferson seja convertida em domiciliar

A Procuradoria-Geral da República defende que a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson seja convertida em domiciliar. Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal, a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, argumentou que o político não oferece risco à sociedade.

De acordo com a magistrada, caso o presidente do PTB volte a atentar contra poderes e instituições como o Supremo Tribunal Federal, novas medidas podem ser tomadas. A subprocuradora também cita o quadro de saúde do político.

Preso em agosto por atos antidemocráticos na Internet, Roberto Jefferson está internado em um hospital na Zona Oeste do Rio para o tratamento de uma infecção nos rins, após determinação do ministro do STF Alexandre de Moraes.

 

Crédito: bandnewsfmrio.com.br