Projeto “Ao lado do Ídolo”, da Prefeitura de Maricá, aproxima alunos e profissionais de futebol

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, realizou nesta quinta-feira (09/09) uma clínica de futebol para 21 alunos do núcleo de Cordeirinho do ‘Maricá Mais Esporte’. O técnico do Maricá Futebol Clube, Marcus Alexandre, foi o convidado desta edição do projeto “Ao Lado do Ídolo”, que aconteceu no campo do Figueirense, no bairro Caxito.

Há três anos comandando o Maricá, que disputa a segunda divisão do Campeonato Carioca, Marcus já trabalhou no Vasco (por 20 anos), Botafogo (dois anos) e Nova Iguaçu (três anos).

Durante o encontro, meninos com idades entre 8 e 17 anos, conheceram um pouco da trajetória profissional, que fez questão de destacar a importância do respeito ao próximo e a necessidade de se ter disciplina não só em campo, mas em todos os lugares.

“A gente orienta os alunos sem desestimulá-los. Não é para eles abandonarem o sonho de serem jogadores de futebol, mas existem outras profissões envolvidas num jogo, como o médico, o advogado, o treinador, o fisioterapeuta e que muitas vezes a sociedade nem lembra”, explicou o treinador.

“O Vasco foi a minha escola, minha vida. Mas eu queria ter tido a oportunidade de estar num projeto social desse, porque eu perdi muito tempo tentando ser jogador. No Vasco eu fui professor da escolinha de futebol, trabalhei no futsal, fiz toda a trajetória que um jogador de futebol faz, só que do lado acadêmico”, completou Marcus.

Leandro Valença, de 11 anos, é mais um jovem que sonha com a carreira de jogador de futebol. “Esse treinador é muito bom e eu vou levar tudo o que ele falou para a minha vida, porque eu quero ser jogador profissional”.

Thiago Souza, 14, também comemorou. “Eu quero ser jogador ou treinador profissional, porque eu quero viver nesse ambiente. Com essa clínica, eu aprendi que tenho que cuidar e olhar para o próximo também, não só para mim”, disse Thiago. “Assim, a gente vê que independente do que a gente tem, a gente pode conseguir o que a gente quiser”, acrescentou Jeferson Richardson (16 anos).

Segundo o subsecretário de Esportes, Carlos Wagner, o objetivo do projeto é que os alunos tenham uma identificação com a modalidade esportiva.

“Hoje, trouxemos o Marcus Alexandre que tem uma grande identidade com o futebol e com o município, por ser o treinador que representa nossa equipe profissionalmente na cidade”, pontuou.

Embora não seja a proposta do projeto, Carlos Vagner ressaltou que existe a possibilidade de que alunos sejam descobertos nas clínicas.

“O olhar clínico de um profissional capacitado pode ser uma oportunidade única para esses meninos. Ontem (quarta-feira, dia 08/09), por exemplo, na clínica do remo, o treinador Bernhard Stomporowski observou três atletas e vai fazer um convite para que eles tenham a experiência de passar uma semana no Flamengo. Isso é engrandecedor”, garantiu satisfeito.