RJ tem mais de 200 policiais afastados por Covid; Secretário de Saúde diz que estuda estratégia para aumentar vacinação entre agentes

O secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, afirmou nesta quinta-feira (13) em entrevista ao Bom Dia Rio que deve se reunir com o comandante da Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, para estudar estratégias para aumentar a cobertura vacinal na corporação.

Atualmente, apenas 45% dos PMs da ativa do Rio de Janeiro possuem as duas doses contra a Covid e 70% dos agentes da ativa tomaram a primeira dose.

Somando as polícias Civil e Militar, são 214 agentes afastados por causa da Covid.

“Na verdade, é uma preocupação muito grande ter segmentos da população com uma vacinação tão baixa. Hoje, com a circulação da ômicron, ela não causa casos graves muito em função da alta cobertura vacinal que temos hoje no Estado do Rio de Janeiro. Mas populações específicas, como os policiais militares, que lidam com o público, é uma preocupação”, afirmou Chieppe.

“Mas eu vou conversar com o comandante da Polícia Militar para saber quais estratégias a gente pode tomar em conjunto para ampliar a cobertura, que realmente é muito baixa”.

Dados antecipados pelo Blog de Edimilson Ávila, na quarta-feira (12), apontaram 110 policiais militares afastados nas últimas duas semanas por causa de contaminação pela Covid.

Outros 73 PMs estão afastados das ruas por apresentarem sintomas de síndrome gripal. O Estado do Rio de Janeiro possui cerca de 45 mil agentes.

O comando da PM informou que reforçou as orientações sobre os cuidados de prevenção, utilização de máscaras e higienização com álcool, seja no serviço nas ruas ou em trabalhos administrativos.

Já a Polícia Civil do estado registrou 104 casos de policiais afastados por causa da Covid este ano. Outros sete casos suspeitos estão sendo investigados. A corporação afirma que os casos não impactaram no atendimento da população.

 

Crédito: g1