São Gonçalo alerta para contratação de transporte escolar ‘pirata’

Após um ano de 2020 marcado pela pandemia do novo coronavírus e um calendário escolar adequado às aulas virtuais, aos poucos, o ensino presencial volta a acontecer em 2021. Com a volta às aulas, a Secretaria Municipal de Transportes de São Gonçalo faz um alerta aos pais e responsáveis: ficarem atentos ao transporte escolar das crianças.

De acordo com a pasta, para saber se está contratando os serviços de um profissional legalizado e com o veículo em condições de prestar esse tipo de serviço de forma segura, os pais devem prestar a atenção ao estado de conservação geral do automóvel e ao selo de vistoria. Entre os itens de segurança, os pais devem observar se os pneus do veículo possuem desgaste e se os cintos de segurança estão bem conservados.

Retorno seguro durante a pandemia

Com essa retomada gradual das aulas presenciais, surge uma preocupação a mais para os pais que decidirem levar seus filhos para as instituições de ensino: o risco de contágio do novo coronavírus no transporte escolar.

“Estamos orientando para que os legalizados sigam protocolos e orientações sanitárias para evitar o contágio do coronavírus”, disse o subsecretário de Transportes, Fábio Lemos.

Para a segurança dos alunos, a secretaria recomenda as seguintes medidas de segurança: motorista e alunos devem usar máscaras de tecido durante todo o percurso; veículos do transporte escolar deverão intercalar um assento ocupado e um livre, orientar os alunos a não tocarem nos bancos, portas e janelas e disponibilizar álcool em gel 70% para higienização das mãos; janelas devem permanecer semiabertas para circulação de ar; os veículos do transporte escolar deverão ser higienizados entre uma viagem e outra.

Vistorias voltam em 2021

Este ano as vistorias voltam a ser realizadas pela Secretaria Municipal de Transportes, que já está providenciando os selos de vistoria para 2021. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o procedimento não foi realizado em 2020 e, portanto, o último selo válido é o de 2019. Na vistoria realizada pela Secretaria são analisados o correto funcionamento dos freios, estado de conservação dos pneus, estepe, funcionamento das lâmpadas, limpadores de para-brisa e funcionalidade dos cintos de segurança.  Cerca de 300 veículos devem passar pela vistoria esse ano.