Vice-prefeito de Rio Bonito, Meco Contador, vê crescimento da região com instalação do Polo Gaslub e outros investimentos

Com a chegada dos investimentos do Polo Gaslub, em Itaboraí, e da Usina Termelétrica Gás Natural Açu II, em São João da Barra, no Norte Fluminense, o vice-prefeito de Rio Bonito, José Américo (Meco Contador), vem se movimentando para trazer meios que possam oferecer para população cursos de capacitação e qualificação.

Segundo Meco, o Polo GasLub vai trazer para Rio Bonito e região, diversas frentes de trabalho. ‟Esta semana, observando toda essa movimentação em nosso estado, eu pude perceber a quantidade de oportunidades que temos para alavancar Rio Bonito e o nosso Estado”.

Diversos investimentos de infraestrutura, considerados fundamentais para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro e do país, foram anunciados na última segunda (31), em Itaboraí, com o início dos testes operacionais no Polo GasLub, da Petrobras, e em São João da Barra, com o lançamento da pedra fundamental da Usina Termelétrica Gás Natural Açu II (GNA II). Os dois eventos contaram com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o governador Cláudio Castro, e com vários ministros de Estado.

Em suas redes sociais, Meco convidou seus apoiadores a ajudá-lo na busca de soluções para essa demanda. “Veja as possibilidades você mesmo e vamos pensar juntos o que temos que fazer para não deixar para trás essa oportunidade de crescimento e geração de emprego. Te convido a construir comigo a melhor forma de aproveitar esse momento importante”, postou Meco.

 

Investimentos

Ainda este ano, o antigo Comperj começará a receber gás natural do pré-sal, etapa fundamental para a nova Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) entrar em operação. A expectativa é a atração de indústrias para a região Leste Fluminense.

A grande importância desse evento é a materialização do Projeto Integrado Rota 3, que inclui a UPGN e um gasoduto. A produção esperada é de 21 milhões de metros cúbicos de gás do pré-sal por dia, cerca de 20% de todo gás consumido no Brasil. O GasLub vai atrair indústrias, como uma termelétrica que está em análise. A Firjan já fez um convênio de cooperação com a Petrobras, o governo estadual para desenvolver projetos estratégicos na região.

 

A Usina Termelétrica Gás Natural Açu II, em São João da Barra, prevê mais de R$ 6 bilhões em investimentos na construção da maior usina a gás natural do setor, além de obras de infraestrutura nos acessos rodoviários e ferroviários.

Na cerimônia da última segunda-feira (31), houve ainda a assinatura do contrato de autorização entre o Ministério da Infraestrutura e o Porto do Açu, a primeira autorização privada para construção de ferrovia do estado, incluído no programa Pro Trilhos, do Governo Federal. Trata-se de investimento de R$ 610 milhões num trecho de 41 quilômetros, conectando os terminais do Porto ao ramal principal da ferrovia que vai interligar o Norte Fluminense a malha ferroviária nacional.

No futuro, o Porto terá a possibilidade de receber grãos para exportação, o que impulsionará o agronegócio.

Estudos preliminares estimam que a ferrovia possa transportar cerca de 40 milhões de toneladas por ano, escoando mercadorias de todo o Brasil, em especial de Minas Gerais e do Centro-Oeste, o que faz do Porto do Açu um potencial grande exportador de grãos para o exterior.

 

Imagens: Luis Alvarenga, Governo do RJ / Alan Santos/PR – Agência Brasil