Polícia Militar garante reforço na segurança das rodovias de acesso a Região dos Lagos no verão; Niterói-Manilha é ponto crítico

O coronel da Polícia Militar Marcelo Pereira Rocha, do Comando de Policiamento de Área (CPA), garantiu durante participação no Congresso Empresarial de Turismo nesta quarta-feira (4) mais segurança nas rodovias de acesso à Região dos Lagos durante o verão, quando cresce o número de turistas na localidade. As rodovias alvo de operações especiais com comboios e vigilância ostensiva são a RJ-104, que liga Niterói até o Trevo de Manilha; a RJ-106, que liga São Gonçalo a Macaé passando por Maricá; e a BR-101, que vai de Niterói até a divisa com o Espírito Santo, servindo de caminho para a RJ-124, a Via Lagos, principal porta de acesso à Baixada Litorânea.

Destas, segundo o coronel, o ponto crítico é a Niterói-Manilha, parte da BR-101 que vai da Avenida do Contorno, em Niterói, até o Trevo de Manilha, especialmente os trechos do Jardim Catarina e o Complexo do Salgueiro, por onde passam, diariamente, cerca de 100 mil veículos. O intuito do reforço policial é prevenir o crescimento no número de assaltos e arrastões na alta temporada.

Ainda de acordo com o coronel Marcelo Pereira Rocha, que é responsável por todos os batalhões da PM do Leste Fluminense, a rodovia já vem contando com reforço policial há alguns meses, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Com a atenção dada ao trecho, as taxas de criminalidade vem caindo: de janeiro a novembro deste ano, o número de roubos de veículos na Niterói-Manilha foi 36% menor em relação ao mesmo período do ano passado. Já o roubo de carga apresentou queda de 58%.

“Policiamos 500 quilômetros de rodovias, mas os trechos da BR-101 e das RJs 104 e 106 que cortam São Gonçalo são os pontos críticos, onde ocorrem 99% das ocorrências policiais. Outro grande problema são as ‘fake news‘. Isso é um desfavor à sociedade. A maioria das denúncias de arrastões não se confirmou. São notícias falsas que espalham a sensação de pânico”, disse o coronel.

A presidente da Associação Comercial de Cabo Frio e representante do Conselho Comunitário de Segurança do município, Patrícia Cardinot, confirmou ter enviado para o comando-geral da Polícia Militar um documento solicitando reforço no efetivo do 25º Batalhão de Cabo Frio, que abrange sete municípios da Região dos Lagos. Segundo o documento, nem mesmo a manutenção dos quadriciclos utilizados no monitoramento das praias da cidade tem sido realizada devido a falta de verba.

Segundo o coronel Marcelo Pereira Rocha, a Polícia Militar já tomou nota da carência do 7º Batalhão da PM de São Gonçalo, cujo número de oficiais e viaturas não comporta a quantidade de habitantes do município, com população de 1,2 milhão de pessoas e 96 comunidades, além de um Índice de Desenvolvimento Humano abaixo da média do Estado do Rio, de 07,39. O 7º BPM conta com 917 agentes e 90 viaturas.