‘Guerra de sacolés’ em Cabo Frio e Arraial do Cabo

Uma brincadeira do tempo da nossa avó, que parece inocente, tem incomodado os moradores de Cabo Frio e Arraial do Cabo e acabou chamando atenção da Polícia Militar da região. A chamada ‘guerra de sacolés’, muito praticada no Rio de Janeiro, consiste em dois grupos que jogam entre si os saquinhos preenchidos com água.

Os agentes precisaram intervir quando os participantes, que se reunem em grupos para fazer a “guerra”, começaram a passar dos limites e no lugar da água estão enchendo os saquinhos com fezes, urina, pedras e tinta.  Há preocupação de que a brincadeira também seja pretexto para que crimes sejam cometidos.

Por conta dos inconvenientes provocados pela prática, a PM tem recebido diversas chamadas pelo serviço 190 de pessoas que se sentem coagidas, informando sobre grupos de pessoas encapuzadas circulando pelas região.

No começo da semana,  dois grupos promoveram uma baderna na rua que  fica atrás do Clube Tupy, em Arraial. Segundo o comandante do 25º BPM, coronel Rodrigo Ibiapina, as equipes da Polícia Militar abordaram um grupo de pessoas em um caminhão baú que se preparava para a ‘guerra dos sacolés’, mas nada de ilícito foi encontrado após uma revista nos participantes.

Vídeos que circulam na internet também mostram a ‘batalha’ em outros pontos de Arraial e em Cabo Frio, como o que foi registrado no último fim de semana, no Jardim Caiçara. “Essa prática pode em muitos casos ser nociva para as pessoas, tanto as que brincam quanto as que não estão brincando”.

Em nota, a assessoria do 25º BPM informou que “Quem está ‘brincando’ fica focado na brincadeira e esquece que muitas vezes está em uma via movimentada e pode acabar atravessando a rua de forma intempestiva e causar ou ser vítima um acidente de trânsito.
Quem não faz parte da ‘brincadeira’ por sua vez, tem o direito de ir em vir sem ser molestado”.

Apesar disso, a prática da ‘guerra de sacolés’ em si não é considerada crime e sim contravenção prevista no artigo 37 da Lei de Contravenções Penais (1941), sujeita a aplicação de multa.