Espiritualidade é ferramenta na transformação de alunos de projeto esportivo em Rio Bonito

O atleta Tiago Bitesnik, responsável pelo Projeto CTS de artes marciais em Rio Bonito, encontrou na fé uma ferramenta para trabalhar a disciplina, o foco e o propósito de seus alunos. O projeto conta com parcerias com instituições como a Renovação Carismática Católica, o grupo de oração Jesus Vive e é o Senhor e a Segunda Igreja Batista de Rio Bonito, que realiza trabalho de Pequenos Grupos no local, e tem atendido cerca de 200 alunos atualmente.

“A gente treina artes marciais e induz as crianças na educação, mas quase não trabalhamos a espiritualidade. Percebemos a necessidade disso”, explica Tiago Bitesnik, que garante que a mudança de direcionamento em seu projeto tem dado frutos. “A gente teve uma evolução muito grande. As crianças encontraram foco, começaram a se sentir mais amadas, libertas, concentradas. Porque fora disso o mundo oferece muita coisa, drogas, festas, bebidas”, afirma ele, acrescentando ainda que a o esporte aliado à fé tem alcançado também as famílias. “Usando o esporte para implantar a semente do amor nas crianças, elas levam isso para dentro de casa”, conta Tiago.

Além do muay thai e o karatê, modalidades oferecidas pelo Projeto CTS – que em agosto passará a contar também com jiu-jitsu –, a iniciativa promove discipulado entre as crianças e adolescentes através de conversas, louvores e orações. “Temos crianças lá que eram espancadas e exploradas dentro de casa, e não sabiam lidar com essa situação. Através do evangelismo e do amor começamos a induzir elas a questionarem ao invés de discutir, perguntar por que o pai faz isso, por que as coisas não podem ser diferentes. Mostramos a elas que se deve respeitar a família, fazer os deveres de casa. A espiritualidade ajudou muito na disciplina. Hoje elas têm uma referência”, compartilha o atleta.

Tiago resume como “gratificante” a experiência de dirigir o Projeto CTS, com a oportunidade de mudar vidas e famílias através do esporte. “Esse projeto é um propósito de Deus na minha vida. Eu fui um cara transformado através do esporte e como minha vida mudou, eu acredito que a vida dos jovens pode mudar. A gente ajuda famílias que, sem o projeto, estariam passando fome. Nisso vemos o quanto esse projeto é necessário aqui na cidade”, afirma.

Ele compartilha, ainda, alguns casos marcantes para o Projeto CTS. “Tinha um menino com várias feridas no corpo, que era muito fechado, e a mãe não entendia porque ele era assim. Com esse trabalho espiritual, ele começou a se abrir. Os médicos disseram que se tratava de uma doença relacionada ao sistema nervoso, e ele começou a se libertar, ver que o problema não era tão grande”, relata o instrutor. “E ai ele começou a mudar a realidade dentro de casa também. Hoje a mãe e o pai, que eram separados e não se entendiam, caminham junto com a gente dentro do projeto social”, conta.

“Tem também o caso de um garoto que vivia no tráfico. Ele sentiu curiosidade por ter visto um amigo participar do projeto e mudar. Os pais dele eram separados, a mãe não o visitava há meses, e ele sentia muita carência. Ele já estava com dívida de drogas, tirava fotos com armas na mão, mas nós apresentamos outra realidade pra ele”, relata Tiago. “Temos essa parceria com algumas escolas no município e ele foi enviado por uma diretora que gosta muito dele. Hoje o garoto é exemplo dentro do colégio. Não faz mais parte de tráfico, nem usa drogas, está dentro da igreja, vai ao grupo de oração e está, aos poucos, resgatando o carinho e o amor da mãe através da mudança dele”, comemora.

O Projeto CTS é voltado para crianças de quatro a 17 anos, que estejam matriculadas em escola pública e mantendo boas notas, mas a o projeto se disponibiliza a ajudar crianças e adolescentes que estejam com dificuldades. Mensalmente, o espaço também promove ações sociais com cortes de cabelo, dia da beleza para meninas, palestras e refeições. “É uma oportunidade para eles se enxergarem, se valorizarem e se amarem”, explica Tiago Bitesnik.

Apesar disso, por ser um trabalho voluntário, o projeto necessita de apoio para continuar oferecendo atividades aos alunos. “Vemos a fase que nosso país está passando, mas precisamos de apoio. É investindo na juventude que a gente vai ter um futuro melhor. Que os empresários, pessoas físicas, empresas e instituições possam valorizar esses movimentos. A pessoa pode não ter dinheiro, mas pode dar um alimento, uma ferramenta, uma estrutura. Precisamos de parceiros para que o projeto cresça e a gente possa ajudar mais crianças que tanto precisam em Rio Bonito”, finaliza Tiago.

O Projeto CTS funciona na Avenida Manoel Duarte, nº 1165, na entrada do Bairro Bela Vista, em Rio Bonito, próximo a SFAI Carretinhas. O contato pode ser feito por telefone, através do número (21) 97136-8224, ou pelas redes sociais Facebook (@tropadobitesnik) e Instagram (@tiago_bitesnik).