Preso acusado de maus-tratos a animas e incêndio em Saquarema

Policias civis da 124ª DP (Saquarema) prenderam em flagrante Romulo Chaves da Silva pelos crimes de incêndio e maus-tratos a animais. A prisão foi feita após denúncia da própria prima do autor, na última quarta-feira 3.

Segundo os agentes, a vítima esteve na delegacia e comunicou que o homem estava colocando fogo na casa para tentar matá-la e que três gatos estavam dentro do imóvel, o que era de conhecimento do autor.

Após a denúncia, uma equipe de policiais foi ao local e constatou os fatos. Ao avistar os agentes o homem fugiu para uma área de mata atrás da casa, mas foi localizado e preso.

 

Fonte: Secom Polícia Civil RJ

 

Prédios pegam fogo na região da 25 de Março, em SP; bombeiros ficam feridos

Um incêndio atinge há mais de dez horas ao menos cinco prédios comerciais na Rua Barão de Duprat, região da Rua 25 de Março, no Centro de São Paulo.

O fogo começou às 21h deste domingo e seguia na manhã desta segunda-feira (11).

Segundo o coronel Melo, o fogo começou na área térrea de um prédio de dez andares e se alastrou para outros quatro imóveis: duas lojas, que ficaram completamente destruídas, um prédio de seis andares, que corre risco de desabar, e o prédio de uma igreja ortodoxa.

Todos os imóveis estavam vazios, incluindo a igreja, a primeira ortodoxa do país.

Edilon Pinheiro, sacristão da Catedral Metropolitana da Arquidiocese da Igreja Ortodoxa Antioquina, disse que eles ainda não sabem o tamanho do prejuízo na unidade do Centro.

“Ficamos muito tristes. Temos informações de que o fogo atingiu a igreja, mas ainda não sabemos os danos. É a primeira igreja ortodoxa fundada no Brasil, em 1904. Os arquivos dela são grandes e tem informações da religião e história do nosso povo. É um patrimônio histórico da colônia síria no Brasil”, afirmou.

Por volta das 8h, os bombeiros atuavam para conter as chamas no prédio maior, de dez andares. Nos demais imóveis, o fogo já tinha sido contido.

A expectativa, de acordo com o coronel Melo, é a de mais ao menos mais 24 de trabalhos no local.

Dois bombeiros que atuavam no combate às chamas ficaram feridos.

Eles sofreram queimaduras de 2º grau e foram encaminhados para o pronto-socorro do Tatuapé com mais de 15% do corpo queimado.

28 viaturas e 80 bombeiros trabalham para combater as chamas.

Eles entraram no prédio de dez andares e atuam do lado de dentro e de fora para evitar que as chamas se alastrem para outras edificações.

Funcionários de lojas do entorno aguardam para saber se as lojas poderão ser abertas. Moradores de um prédio residencial ao lado da edificação em chamas foram orientados a deixar os apartamentos por conta dos riscos, embora o prédio não tenha sido atingido pelo fogo.

Os bombeiros ainda não sabem o que teria provocado o incêndio. A Polícia Civil vai apurar as causas e eventuais responsabilidades pelo fogo que atingiu e danificou os imóveis.

O incêndio afetou a circulação de ônibus no local. A SPTrans informou que as linhas que passam pela região estão realizando desvios e que sua equipe técnica acompanha a situação.

O Mercado Municipal de São Paulo, que fica próximo ao local, está funcionando, mas o acesso a ele está comprometido, com os bloqueios e desvios no trânsito devido ao fogo nos imóveis.

Bloqueios devido ao incêndio:

  • Rua Cavalheiro Basilio Jafet acesso a Rua 25 de março
  • Rua da Cantareira com Avenida Senador Queiroz
  • Rua Barão de Duprat com Rua da Cantareira
  • Rua Barão de Duprat com Rua Afonso Kherlakian
  • Rua Barão de Duprat com Rua Assad Abdalla
  • Rua Barão de Duprat com Rua Carlos de Souza de Nazaré
  • Avenida Prestes Maia com Rua Carlos de Souza de Nazaré

Crédito: Portal g1

Incêndio atinge Hospital São Lucas, em Copacabana, Zona Sul do Rio; não há informações de vítimas

Um incêndio atingiu o Hospital São Lucas, em Copacabana, Zona Sul do Rio, na manhã desta quarta-feira (8), e alguns pacientes precisaram ser removidos às pressas da unidade.

Alguns foram levados para a rua em ao hospital em cadeiras de rodas e até em cadeiras de escritório, de forma improvisada.

Bombeiros do quartel de Copacabana foram acionados às 9h16. De acordo com os agentes, o fogo começou no gerador da unidade e, até o momento, não há informações sobre vítimas.

A Rua Pompeu Loureiro estava interditada, por volta das 9h50, para ação do Corpo de Bombeiros. O desvio do trânsito estava sendo feito para a Rua Constante Ramos.

O hospital fica na Travessa Federico Pamplona, número 32.

Crédito: Portal g1

Incêndio atinge restaurante em Icaraí, Niterói

Um incêndio ocorrido nesta terça-feira (26), atingiu o restaurante Toca da Traíra, localizado em Icaraí, Niterói. Cinco pessoas estavam no local na hora do ocorrido. O fogo começou por volta do meio-dia.

De acordo com a gerente do local, Luciana Zaranta, o fogo começou após a fritadeira, que fica na cozinha, apresentar um defeito. Ela afirma que, assim que viu as chamas, pegou um extintor e começou a tentar apagar as chamas.

No mesmo momento, outros funcionários acionaram o Corpo de Bombeiros, que rapidamente controlou o fogo. Todas as pessoas que estavam no local eram funcionários. “Estou muito assustada e nervosa. Peguei o extintor e comecei a pagar. Consegui agir rápido”, disse a gerente Luciana.

O estabelecimento fica na esquina das ruas Mem de Sá, que chegou a ficar interditada, e Miguel de Frias. O trânsito ficou congestionado no local. Por conta do incidente, curiosos se aglomeraram no local. Ninguém ficou ferido.

Quem testemunhou o incidente se assustou. A jornaleira Carla Ceciliano chegou a ficar com a garganta “arranhada” por conta da fumaça. “O Bombeiro chegou muito rápido. Fiquei com medo de não conseguirem conter e explodir por causa do gás. Foi muita fumaça, fiquei com a garganta arranhando”, afirmou.

 

Crédito: Jornal A Tribuna, Foto: Raquel Morais

Justiça absolve monitor do Ninho do Urubu em processo de incêndio

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu absolver Marcus Vinícius Medeiros, monitor do futebol de base do Flamengo, no processo que apura responsabilidades pelo incêndio que atingiu o Ninho do Urubu, em 2019. A decisão da segunda instância manteve a sentença proferida pelo juízo da 37ª Vara Criminal.

O incêndio em um dos dormitórios do centro de treinamento do Flamengo deixou dez mortos e três feridos. Contra Marcus Vinícius pesava a acusação de que ele teria se afastado de seu posto de trabalho e, por isso, teria deixado os jovens desamparados.

A Justiça considerou que Marcus Vinícius era um trabalhador e apenas obedecia a ordens superiores. A relatora Suimei Meira Cavalieri destacou que ele não tinha possibilidade de imaginar os riscos na madrugada do acidente.

Além disso, a Justiça aceitou a alegação da defesa de que Marcus Vinícius não contribuiu para o acidente e ainda se colocou em risco ao salvar três vítimas.

Os demais réus continuarão a responder pelo crime de incêndio culposo qualificado pelos resultados de morte e lesão grave em outro processo, após desmembramento no dia 10 de novembro do ano passado.