Jovem acusa segurança por agressão ao tentar entrar com o pai em hospital do Rio

Uma jovem de 20 anos diz que caiu e quebrou o braço e dois dentes durante uma discussão com seguranças no Hospital Pedro II, na Zona Oeste do Rio, na madrugada de quinta-feira (20).

Stefany Ávila conta que chegou à unidade de saúde com falta de ar e, como não conseguia falar, tentou entrar com o pai, mas foi informada pelos seguranças que ele não poderia acompanhar o atendimento.

Segundo ela, os seguranças disseram que somente um médico poderia autorizar a entrada.

Mesmo assim o pai resolveu acompanhar a filha no hospital. Os seguranças tentaram impedir e teve início uma briga.

“Os seguranças foram atrás da gente, puxou o meu pai pelo braço, encurralou ele, e eu entrei em desespero achando que ia acontecer alguma coisa com ele e fui tentar defender ele. Não agredi, mas fui pra cima do segurança pra tentar apartar, tirar eles dois. Porque eram dois seguranças e meu pai sozinho. Eles continuaram. Eu pedindo pra ele parar, parar e deixar ele entrar comigo. Eu sei que eu caí no chão, foi uma porrada muito feia, portando eu quebrei o meu braço e quebrei dois dentes meus, da frente”, conta Stefany.

O pai da jovem disse que a filha só foi atendida depois que a polícia chegou.

“Ela só foi atendida depois que a viatura chegou, pra passar pelo médico. Fomos, fizemos o procedimento, certo, passou pelo médico, fomos fazer a ocorrência na delegacia, sendo que o agressor tava lá e o polícia não prendeu ele em flagrante”.

O caso foi registrado na 36ª DP (Santa Cruz).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a direção do Hospital Pedro II informou que está acompanhando a investigação e quer esclarecer os fatos.

A secretaria informou ainda que o segurança envolvido na briga foi afastado de todo o contato com público.

 

Fonte: g1.globo.com

Jovem suspeito de praticar assaltos em Rio Bonito é preso em Itaboraí

A Polícia Civil cumpriu na terça-feira 9 de Março, um mandado de prisão contra um jovem suspeito de praticar dezenas de assaltos em Rio Bonito, na Região metropolitana do Rio. Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi localizado na cidade de Itaboraí, após um trabalho de inteligência da corporação, e confessou os crimes, ainda conforme a polícia.

O delegado responsável pelas investigações do caso, Luiz Henrique Guimarães, afirma que diversos celulares roubados foram recuperados e pede para que as pessoas que tenham sido vítimas do criminoso compareçam a delegacia para tentar recuperar os seus bens.

Os crimes estão sendo investigados pela 119ª Delegacia Policial, para onde o suspeito foi levado. Ainda segundo a polícia, na delegacia, o rapaz confessou os crimes e disse que acredita ter praticado pelo menos 40 assaltos na cidade. Ainda segundo as investigações, o criminoso agia sempre em uma moto de cor vermelha, sozinho ou com um comparsa, que ainda não foi localizado.

 

 

Fonte: informerj.com.br

Polícia Civil do Rio de Janeiro encontra corpo de jovem desaparecida

A Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou nesta quinta-feira (4) o corpo da jovem Jeniffer Capella do Amaral, de 18 anos, que estava desaparecida desde o dia 21 de janeiro. Em depoimento, o ex-namorado confessou ter assassinado Jeniffer.

O corpo da jovem vítima de feminicídio foi achado em um terreno ao lado da casa dele, em Magé, na Baixada Fluminense.

O suspeito está preso na Delegacia de Homicídios da Baixada (DHBF).

Jeniffer foi vista pela última vez, segundo a família, entrando em um carro de aplicativo, no bairro Fragoso, em Magé. Ela iria para casa de uma amiga, onde passaria a noite, mas não chegou ao destino.

Jeniffer foi vista pela última vez, segundo a família, entrando em um carro de aplicativo, em Magé, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução redes sociais

Fonte: g1.com

Jovem que estava desaparecida desde o dia 3 de janeiro na Penha é encontrada morta

A Polícia Civil encontrou, nesta terça-feira (12), o corpo de Bianca Lourenço, de 24 anos, que estava desaparecida desde o dia 3 de janeiro.

A jovem é ex-namorada de Dalton Vieira Santana, suspeito de chefiar o tráfico de drogas na comunidade da Kelson’s.

O corpo foi encontrado mutilado e boiando numa praia da Ilha do Fundão, na mesma região onde fica a Favela da Kelson’s. Segundo a polícia, o cadáver encontrado tem tatuagens iguais às de Bianca.

Na manhã desta quarta (13), a Polícia Militar confirmou que agentes do 17º Batalhão (Ilha do Governador) foram acionados para uma ocorrência na Ilha do Fundão e encontraram um corpo a partir de informações repassadas pelo Disque Denúncia.

Segundo testemunhas, Bianca teria sido morta por Dalton, que não aceitava o fim do relacionamento. Elas afirmam que a jovem foi morta na comunidade pelo ex-namorado ou a mando ele.

A Polícia Civil informou que a jovem foi retirada pelo ex-namorado à força de um churrasco com amigos. De acordo com as investigações, após retirar Bianca do local no domingo (3), Dalton seguiu para a favela. A partir daí, ninguém soube mais nada da jovem.

No quarto dia de angústia por não ter notícias da filha, o pai de Bianca Lourenço contou que foi até a favela onde Bianca desapareceu para falar com o ex-namorado da filha.

Postagem antes de sumir

No mesmo dia em que desapareceu, a jovem publicou fotos em redes sociais e escreveu:

“Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz… Não me preocupo com mais nada. Obrigada, meu Deus”.

O pai de Bianca contou que havia três meses já estava bastante preocupado com a segurança da filha. Ele conseguiu que Bianca deixasse a favela e terminasse o namoro. A jovem estava vivendo com ele há dois meses em outro bairro.

Também segundo ele, o ex-namorado nunca a deixou em paz e jamais aceitou o fim da relação.

“Tentei tirar ela de todo jeito da favela. Eu já estava ajeitando o quarto dela, as coisas dela”, disse.

Ele contou ainda que foi à favela para falar com o ex-namorado, mas não conseguiu descobrir onde ela estava.

          “Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse… Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha                    filha, que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo                 menos de eu poder enterrar minha filha”, afirmou.

O pai da jovem prestou depoimento semana passada.

          “Para todos, ele falou que matou ela. Não falou para mim, mas falou para outros. Falou que tinha colocado               ela num carro, e que tinha mandado ela embora. Mentira. Que ela já tinha que estar aqui em casa há muito             tempo, se isso fosse verdade”, afirmou.

Fonte: g1.globo.com

Morre uma jovem de 18 anos após ser baleada em comunidade de São Gonçalo

Uma jovem de 18 anos morreu com um tiro nas costas na madrugada de segunda-feira (11) na comunidade do Cebolô, no bairro Arsenal, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A Polícia Militar afirma que homens de moto passaram atirando. A Polícia Civil apreendeu as armas dos PMs que estavam em uma ação na região.

Andressa Vianna estava voltando de um baile quando foi atingida. Segundo a Polícia Militar, homens em motos atiraram contra uma equipe do 7º Batalhão (São Gonçalo) que fazia o patrulhamento da região. Um veículo blindado foi até o local e, quando chegou lá, já encontrou a jovem ferida.

A mulher foi socorrida pelos agentes, que a levaram para o Hospital Estadual Alberto Torres, mas ela não resistiu aos ferimentos.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG).

Fonte: g1.globo.com