Em parceria com o Lona na Lua, Associação do Ministério Público do RJ lança campanha de doação de brinquedos para o Dia das Crianças

A parceria da Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Amperj) com o projeto Lona na Lua tem mais uma novidade. Na última quarta-feira (1º) o órgão deu início a uma campanha de arrecadação de fundos para a compra de brinquedos, que serão doados a crianças carentes de Rio Bonito e Tanguá (RJ). Desde março, a Associação conta com a contribuição dos associados na distribuição de donativos a pessoas em vulnerabilidade econômica e social, e agora chegou a vez dessa união se fortalecer em prol das crianças de 4 a 7 anos, através da doação de brinquedos.

“Sabemos que as crianças são as mais afetadas em meio aos problemas sociais, principalmente em decorrência da pandemia, por isso queremos fazer a diferença neste Dia das Crianças. Contamos com a colaboração dos nossos associados, que ao longo deste período têm nos ajudado a manter as doações de cestas básicas. Agora, vamos fazer a diferença através dos brinquedos, tão essenciais para o desenvolvimento da criançada”, diz Felipe Ribeiro, diretor financeiro da Amperj.

Os brinquedos serão entregues ao projeto sociocultural Lona na Lua, com sede em Rio Bonito e Tanguá. “A ideia é que uma trupe da Lona entre nas comunidades para fazer a distribuição, não necessariamente para alunos do projeto”, explica Zeca Novais, fundador e diretor do Lona na Lua.

Zeca destaca ainda a preocupação do projeto com a autoestima das crianças que vivem nas regiões mais pobres.

“A pandemia nos trouxe muitas tristezas, perdemos muitas vidas e tivemos um grande impacto na autoestima dessas crianças, que, muitas vezes, não têm acesso à internet para que possam estudar em suas casas. Receber esse carinho neste momento tão difícil é muito importante para essa garotada. É amor, é caridade, uma atitude genuína, com muito desprendimento e bonita da Amperj”, diz Zeca.

A ONG já conseguiu parceria com a editora Sextante, que vai contribuir com a doação de livros. A Amperj entra nessa corrente para completar a alegria das crianças, com os brinquedos.

“Meu sentimento é de gratidão, porque desde o início desta gestão, o presidente, Cláudio Henrique Viana, e o diretor financeiro, Felipe Ribeiro, sempre foram muito sensíveis às causas sociais. É só olhar um pouquinho as redes sociais da Amperj, que vemos uma série de ações em benefício de inúmeros projetos sociais. É uma gestão democrática”, destaca o fundador da ONG.

 

Faça sua contribuição e seja parte desta história.

Banco: Sicoob Coomperj – Código 756
Agência: 4338-9
Conta: 460-0
Favorecido: Amperj, CNPJ nº 42.177.410/0001-52

 

Fonte: www.amperj.org

Lona na Lua completa mais um ano de parceria com o ‘Criança Esperança’

A parceria entre o projeto Lona na Lua e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), através do projeto ‘Criança Esperança’, da TV Globo, mais uma vez vai beneficiar mais de 200 crianças que são assistidas pela iniciativa em Rio Bonito. Esse ano, o projeto aprovado pela Unesco tem como tema “A Lona dos Sonhos”. Essa é a segunda vez que o órgão dá apoio ao projeto, a primeira vez foi em 2018.

O fundador e coordenador do Lona na Lua, Zeca Novais, avalia de forma positiva a parceria. “Fico muito feliz, porque é sinal de que o trabalho desenvolvido aqui na Lona está sendo bem avaliado pela Unesco”.

Ele explicou ainda de que forma o dinheiro enviado através da parceria está sendo usado. “O apoio do ‘Criança Esperança’ contribuiu com pagamento de instrutores e produtores, com aquisição de material circense e garantiu lanche mensal para os alunos. Além disso, dentro de alguns dias estaremos substituindo a Lona que cobre nossa estrutura por uma novinha”, conta Zeca.

 

Histórico de parceria

Mas a boa relação entre o Lona na Lua e o ‘Criança Esperança’ não começou em 2018. Assim como as grandes escolas de arte que existem pelo mundo, o projeto também forma e “exporta” talentos. Em 2016 o aluno do Lona, Lucas Fernandes foi o vencedor do ‘Click Esperança’, no Fantástico. No mesmo ano, uma campanha de arrecadação de doações produzida pelo Lona na Lua passou a ser veiculada na TV Globo. Já em 2017, Zeca Novais anunciou a abertura do ‘Criança Esperança’ daquele ano direto do palco do Caldeirão do Huck.

Em 2018 a história do projeto social foi contada no ‘REP – Repercutindo Histórias’, um projeto da TV Globo voltado para a responsabilidade social, e que é transmitido através do portal da emissora. No ano passado, o jovem Wesley Gomes, também formado pelo Lona na Lua, participou de um projeto da TV Globo que foi veiculado nos intervalos comerciais, chamado “motivo para doar esperança”.

 

Pandemia

Assim como outros seguimentos de atividades com crianças, o projeto Lona na Lua passou a realizar as oficinas de forma on-line, mas uma vez por mês, o kit lanche ainda é distribuído na sede da entidade. Com a pandemia, os espetáculos foram paralisados, e junto com eles, a renda proveniente das apresentações. “A bilheteria dos espetáculos sempre foi muito importante para a sustentabilidade de nossas ações. Foi muito difícil não poder contar com este suporte. Um espaço de arte tem gastos. Material de limpeza, tarifa de luz, água, pagamento de vigia, manutenção e etc.”, explica Zeca Novais.

 

 

Lívia Louzada

Projeto Lona na Lua distribui cestas básicas para mais de 1800 famílias de Rio Bonito

Uma ação social promovida pela parceria entre o projeto Lona na Lua e a organização movimento União Rio, tem feito diferença na vida de 1827 famílias de Rio Bonito desde maio deste ano. Cerca de 200 cestas são entregues toda segunda-feira na sede do projeto, no Centro de Rio Bonito. São quase 3 mil cestas já distribuídas até agora. Para mostrar essa ação, a Live da Folha dessa semana aconteceu diretamente da lona do projeto, onde o fundador e diretor do Lona, Zeca Novais, concedeu uma entrevista e explicou como funciona a iniciativa.

Por conta do bom trabalho prestado pelo projeto e respeito adquirido ao longo dos mais de 10 anos de Lona, o movimento União Rio escolheu a instituição de Rio Bonito para ser o veículo dessa ação que beneficia os riobonitenses. Para Zeca, contribuir também dessa forma com a população da cidade, é uma alegria imensa. “O Lona na Lua é conhecido por ser um espaço de arte e de educação, mas também um espaço de cidadania. Mas nesse momento tão difícil, que todo mundo está passando, a gente vê a necessidade de contribuirmos de alguma forma”.

O diretor explicou que as 1827 famílias passaram por um cadastro prévio para se torarem aptas a receberem as cestas. E toda semana, recebem um comunicado indicando a data que terão que comparecer na sede do Lona na Lua para buscarem a doação. Durante a live, foi mostrado como funciona o esquema de distribuição. As pessoas entram uma a uma apenas quando são liberadas na portaria após receberem uma senha. Na sequência, se acomodam nas cadeiras que ficam posicionadas com distanciamento até que seu número seja chamado. Tudo é documentado com fotos e as pessoas assinam o recebimento para uma prestação de contas à União Rio, que por sua vez também presta contas aos doadores.

Uma das beneficiadas é a moradora do Parque das Acácias, Terezinha Conceição. “Tenho três filhos e no momento não estou podendo trabalhar por causa do meu joelho, então essas cestas ajudam muito porque a situação está muito difícil, só com o Bolsa família não está dando. Isso aqui faz a diferença”, disse a dona de casa.

 

Quer doar? Saiba como

Durante a live, Zeca Novais explicou, que quem quiser doar cestas básicas para que o Lona na Lua distribua para as famílias, pode doar para o movimento União Rio – as informações para doação estão contidas no site movimentouniaorio.org – ou podem apenas entregar as cestas na sede do Lona na Lua (terreno do antigo DNR). Como as atividades presenciais estão suspensas no projeto por conta da pandemia, os interessados podem encontrar as portas fechadas, por isso, ele pede para que entrem em contato previamente à doação através do site lonanalua.org.br ou através das redes sociais. A cada R$ 67,00 doado para o movimento União Rio, uma cesta é entregue.

Movimento União Rio

O Movimento União Rio é um movimento voluntário da sociedade civil do Rio de Janeiro que reúne pessoas, empresas e organizações não governamentais com objetivo de preservar vidas. Atuando em duas frentes, levantando as principais demandas na área de saúde e na área de apoio às comunidades vulneráveis para reduzir os impactos da pandemia da Covid-19.

 

 

Lívia Louzada

Prefeitura de Tanguá inicia testes para implantação do projeto Lona na Lua

A prefeitura de Tanguá iniciou nesta semana, os testes para a montagem da estrutura do novo polo cultural Lona na Lua, no município. O projeto, sem fins lucrativos, tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento social e cultural de crianças e jovens através de um modelo de arte inclusiva.

Segundo o secretário de Educação, Luciano Lucio, e o secretário de Cultura, Reginaldo Garcia, no local serão oferecidas atividades envolvendo o teatro, a música, a dança, o circo e a produção audiovisual.

Em visita às obras de construção do espaço, o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, se mostrou muito otimista com a chegada do projeto à cidade.

“Entrando no terreno você já até consegue prever o som das risadas alegres e momentos que serão vividos pelas nossas crianças, que muito mais do que sonhar serão ensinadas a viver esse sonho e compreender que há um caminho colorido e com sabor adocicado para percorrer. De hoje em diante o acesso à cultura será priorizado”, disse.

A iniciativa é fruto de uma parceria com empresas e agentes locais, que investiram na viabilização do projeto na cidade. Coube ao município a cessão do terreno para a instalação do novo espaço cultural.

A PRIMEIRA SESSÃO DO CINE&MANAS VERÃO 2021 ACONTECE NA LONA NA LUA, EM RIO BONITO, NO DIA 25 DE FEVEREIRO

O Coletivo Manas, idealizado pelas produtoras culturais Carolina Rodriguez e Helena Claro, inicia a partir do dia 25 de Fevereiro (quinta-feira), o Circuito Cine&Manas Verão 2021, em formato híbrido, com sessões especiais locais e online.

No dia 25 de fevereiro, a primeira sessão será com os alunos das oficinas e comunidade da Lona na Lua, localizada em Rio Bonito, com exibição dos filmes “Jonas e o Circo Sem Lona”, direção de Paula Gomes e “Lé com Cré”, direção de Cassandra Reis.

O longa metragem “Jonas e o Circo Sem Lona” conta a história de Jonas, filho e neto de artistas de circo, aos 13 anos de idade. O garoto tem seu próprio circo improvisado, frequentado pelos moradores do pobre bairro onde vive, na Bahia. É ele quem coordena os números, prepara os figurinos, a música e controla os ingressos. Jonas pretende abandonar a escola para se juntar ao tio e viver em um circo itinerante, mas a mãe prefere que ele permaneça na escola. No meio desta briga, ele descobre as dificuldades da vida adulta.

O curta metragem em stop motion “Lé com Cré”, apresenta temas sobre dinheiro, medo e coisas de menino e menina, por algumas crianças segundo sua própria experiência.

 

 O LONA NA LUA é uma associação cultural e social sem fins lucrativos, que tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento social e cultural de crianças e jovens através de um modelo de arte inclusiva, utilizando como ferramentas de transformação o teatro, a música, a dança, o circo e a produção audiovisual. Desta forma o projeto estimula o surgimento de jovens críticos, conscientes e inseridos no contexto da comunidade. Sua missão é apresentar um universo de possibilidades a crianças e jovens através de uma arte que pulsa de verdade, oportunizando vivência cultural e transformação social.

O projeto Circuito Cine&Manas Verão 2021 tem patrocínio do Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.

Serviço:

CINE&MANAS NA LUA

18H

LOCAL LONA NA LUA

ENDEREÇO: R. Des. Admario Alves de Mendonça, 121 – Cidade Nova, Rio Bonito
FILMES: Jonas e o Circo Sem Lona e Lé com Cré
Sessão Gratuita (Público limitado de acordo com os protocolos de segurança)
Distribuição de Pipoca e Suco.

 

Sobre o projeto Cine&Manas:

Projeto cineclubista itinerante que realiza sessões de cinema afim de fomentar e promover a realização e o consumo do audiovisual brasileiro. Principalmente as produções dirigidas e protagonizadas por mulheres cis e trans.  Com sessões sempre seguidas de bate papo e dinâmicas que provocam nos espectadores momentos de escuta, troca de saberes e experiências.

Realizado pela produtora MANAS, o cineclube surgiu em 2017 do desejo de contar, partilhar histórias sobre mulheres. Idealizado pelas produtoras culturais Carolina Rodriguez e Helena Claro.

Em 2019, com apoio da Prefeitura do Município de Niterói (PMN), por meio da Secretaria Municipal das Culturas (SMC) e da Fundação de Arte de Niterói (FAN), realizou o projeto Circuito Escolar de Cineclubes Cine&Manas, levando sessões a escolas e instituições da rede pública de ensino da região tendo como principal temática o protagonismo feminino e suas representações no audiovisual nacional. Em sua presença nas escolas, o Cine&Manas valoriza e interage com as atividades educacionais regulares, a partir do diálogo entre cinema, educação e ampliação do acesso ao cinema brasileiro, o projeto busca responder perguntas e fomentar novos questionamentos sobre como a mulher se projeta e é projetada no mundo.