Idoso do meme ‘rindo de nervoso’ visita São Paulo e posta fotos em boteco, no Pacaembu e no Ibirapuera

András Arató, húngaro de 76 anos que virou um meme global após sessão de fotos para um banco de imagens, está em São Paulo e postou fotos em pontos turísticos da cidade. Arató usa nas redes sociais o nome de ‘Hide the pain Harold’ (Harold escondendo a dor) publicou, na última quinta-feira, (16) fotos no estádios Pacaembu e Allianz Parque, no parque Ibirapuera e até em um típico boteco brasileiro tomando uma chope. “Dias difíceis em São Paulo”, escreveu na foto com o copo de cerveja.

Arató, que antes da fama era engenheiro eletricista, agora viaja o mundo, dá palestras, e tem até música em sua homenagem, composta pela banda húngara Cloud 9+. Em entrevista ao jornal britânico ‘The Guardian’, ele contou que, em apenas um ano, chegou a viajar mais de 20 vezes para aparecer em programas de tv ou participar de eventos.

Na mesma entrevista ao “The Guardian”, Arató disse que tudo começou com uma sessão de fotos para um banco de imagens. O engenheiro eletricista foi convidado a posar para fotos e participou de sessões por mais de dois anos, em diferentes situações. O sorriso do húngaro, que pode dar a impressão de que ele está tentando fingir que está feliz, virou piada na internet e, desde 2010, é um meme conhecido no mundo inteiro.

“Eu passei 40 anos como engenheiro, já tinha falado em algumas conferências da área, mas é muito diferente de aparecer na televisão e em vídeos no YouTube. Eu posso ser o ‘Hide the Pain Harold’, mas não sou um cara triste. Na verdade, me considero bem feliz“, disse Arató ao “The Guardian”.

Crédito: Portal g1

Meme da menina Chloe olhando para o lado, que viralizou em 2013, será leiloado

Chloe Clem se tornou um sucesso da internet em 2013 quando a mãe dela filmou a reação da menina ao saber que a família faria uma viagem para a Disney. O olhar desconfiado da criança de dois anos rapidamente se transformou em meme e desde então é compartilhado frequentemente nas redes sociais. Anos após o sucesso inicial, a família decidiu leiloar nesta quinta-feira a imagem usando o recurso de NFT, um certificado de autenticidade de um objeto digital.

Em inglês, o meme ficou conhecido como “Side-eying Chloe”. Na tradução para o português, a expressão caracteriza um olhar em que uma pessoa move os olhos para o lado sem virar o rosto, mostrando que está incomodado, desconfiado ou não acredita no que foi dito por alguém. O vídeo original já foi assistido 20 milhões de vezes.

Recentemente, os rostos de outros memes, como “Disaster Girl” e “Charlie bit my finger” tomaram a mesma decisão de comercializar as imagens e obtiveram sucesso. O primeiro foi vendido por US$ 480 mil e o segundo, US$ 760 mil. Os itens virtuais continuam na rede, mas passam a ter um único dono, graças a uma tecnologia de registro distribuído, ou blockchain. O NFT é uma assinatura única para comprovar que aquela peça é autêntica e escassa.

Leilão online

O leilão online começa às 16h, no horário de Brasília, e o lance inicial é de 5 unidades da criptomoeda Ether, mais de R$ 82 mil na cotação atual. Chloe também vai realizar uma transmissão ao vivo no Twitter para acompanhar a venda.

— É uma ótima oportunidade. Especialmente se houver um fã de Chloe por aí que adora esse meme, ele poderá adquiri-lo. Até mesmo Chloe disse ‘isso é muito legal’,  típica fala de uma criança de 10 anos — disse a mãe da menina, Kate, em entrevista à BBC.

A mãe afirma ainda que pretende investir todo o recurso arrecadado na educação de Chloe. A filha, porém, já tem outras ideias:

— Chloe já fala em comprar um cavalo, construir o próprio parque da Disney… Eu gostaria apenas de colocá-la na faculdade — brincou Kate.

 

Crédito: oglobo.globo.com