Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz para mulheres gestantes. A orientação está em Nota Técnica emitida pela agência.

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). A decisão é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra a covid-19 em uso no país.

“O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica”, ressaltou a Anvisa.

A vacina vinha sendo usada em gestantes com comorbidades. Agora, só podem ser aplicadas nas grávidas a Coronavac e a Pfizer.

Rio Bonito: cronograma de vacinação para grávidas e pessoas com comorbidades

Com a chegada de 2.110 mil doses de vacina recebidas neste domingo (2), a secretaria de Saúde divulgou o cronograma para imunização das pessoas com comorbidades contra a covid-19, com idades entre 18 a 59 anos. Para participar da vacinação prioritária, que começa nesta terça-feira (4), as pessoas devem comprovar a condição de risco (comorbidade), conforme recomendações do Plano Nacional de Operacionalização (PNO), com apresentação de exames, relatório médico, prescrição médica, entre outros documentos. São 22 as comorbidades incluídas como prioritárias para vacinação contra o novo coronavírus, entre elas obesidade mórbida, diabetes, insuficiência cardíaca, síndrome de Down, doenças cardiovasculares e doenças renais crônicas.

Na terça-feira, dia 4, acontece a vacinação para Pessoas com Síndrome de Down, a partir de 18 anos de idade, e pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise), também a partir de 18 anos de idade. Na quarta-feira (5) é a vez das gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos, e pessoas com Deficiência Permanente, a  partir de 18 anos. Já na quinta-feira (5) serão vacinadas as pessoas de 59 anos com comorbidades obrigatoriamente com comprovação.

Os grupos prioritários serão vacinados nas unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) da Mangueira, Parque Andréa, Nova Cidade, Boa Esperança, Rio Vermelho, Viçosa, Boqueirão, Serra do Sambê, Rio do Ouro, Jacuba, Lavras, Colina, Sambê, Bela Vista, Clínica da Família, Praça Cruzeiro, Ipê, BNH, Cajueiro, Parque Indiano, Basílio, Mata, Catimbau, Rio Seco, Braçanã, Mineiros, Jacundá e Vertente, no horário das 9 às 16 horas. Vale lembrar que o local de vacinação dos idosos residentes no Centro, Caixa D Água, Paineiras e locais que não possui unidade de ESF, será no Centro Pediátrico Municipal Dr. Almir Branco. Já nos bairros do interior de difícil acesso, a vacinação acontece de forma itinerante.

Lista de comorbidades -São consideradas como comorbidades: Diabetes; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial resistente; hipertensão arterial estágio 3; hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade; doenças cardiovasculares; insuficiência cardíaca; cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênita no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; doença cerebrovascular; doença renal crônica; imunossuprimidos; anemia falciforme; obesidade mórbida; síndrome de Down; e cirrose hepática.

Idosos Acamados – A secretária de Saúde, Daiana Albino, explicou que os idosos nessa faixa etária, que tiverem acamados ou com dificuldade de locomoção e não puder comparecer nos locais de vacinação, as dosagens serão realizadas  normalmente nas unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF). A família deverá solicitar esse procedimento na unidade do bairro, pelo telefone (21)2734-1539 ou por e-mail: vacinacovid19@riobonito.rj.gov.br.

A prefeitura informa que essas ações para vacinação dos grupos prioritários, seguem um cronograma da vacinação e o controle de doses recebidas contra o Covid-19 que são destinadas ao município pelo Governo do Estado.

Maricá imuniza grávidas e pessoas com Síndrome de Down

A vacinação contra a Covid-19 chegou a novos grupos nesta segunda-feira (03/05), quando começou a imunização para gestantes e puérperas maiores de 18 anos e com comorbidades e para pessoas com síndrome de down. As vacinas para portadores de doença renal crônica, deficiência permanente e grupo de comorbidades também seguem conforme calendário de idades. Além disso, quem tinha tomado a primeira dose da CoronaVac há 28 dias também pôde receber a segunda dose, que foi aplicada apenas nos postos volantes do Aeroporto e do Centro Administrativo de Itaipuaçu.

A procura pela segunda dose foi a que mais levou as pessoas para os dois pontos drive thru, onde a sensação era de alívio. “Antes tinha acabado na minha vez de vacinar, mas agora consegui. Estou muito feliz”, celebrou Joanilza Franco, de 70 anos, que foi imunizada juntamente com o marido Adilson Franco, que tem a mesma idade. “Agora sim a gente fica mais tranquilo”, garantiu ele.

Aos 68 anos, Aldinéia da Silva Gago não escondeu a emoção com sua segunda dose. “Estou muito emocionada, vou poder voltar a dar meus passeios”, disse ela, enquanto Zildo de Alcântara, de 67 anos, só queria comemorar. “Assim que puder vou tomar uma cerveja bem gelada, a gente merece”, afirmou o morador de Ponta Negra.

Para os outros grupos, a vacina foi aplicada também nos outros postos além dos volantes. Portador da Síndrome de Down e morador de Araçatiba, Artur de Melo, de 26 anos, chegou bem-disposto ao  Aeroporto para receber sua vacina. “Ele não estava saindo de casa nesses meses, dava medo na gente de ele pegar o vírus”, revelou a mãe dele, Tânia Maria de Melo, que tem 65 anos e contou que já foi vacinada.

No posto do Centro, uma das gestantes a receber a vacina foi Ana Gabriele Lima Pereira, de 21 anos, que daqui há um mês vai dar à luz Sara e já é mãe de Téo, de 1 ano e 5 meses. “Esperei muito por este dia para proteger a mim e minha bebê que está chegando”, contou ela, que mora no Flamengo e estava acompanhada da mãe. “Todo mundo lá em casa já se vacinou, agora falta eu. Estou esperando minha vez”, disse Josefa Queiroz Pereira, de 51 anos.

O calendário de imunização para esses grupos segue até esta sexta-feira (07/05), enquanto para o grupo de comorbidades e pessoas com deficiência chega nesta terça-feira (04) à faixa dos 57 anos ou mais e diminuindo um ano ao longo da semana em todos os postos, com repescagem dos grupos no sábado (08) somente nos postos volantes.

Grávidas são incluídas no grupo prioritário de vacinação pelo Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde decidiu incluir as grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto) no grupo prioritário para receber a vacina contra a covid-19, informou hoje (27) a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) do ministério, Franciele Francinato.

Em audiência na Câmara dos Deputados para debater a situação das vacinas no país, a coordenadora disse que a medida foi tomada em razão da situação preocupante da pandemia no Brasil e visto que grávidas e puérperas têm risco maior de hospitalização por covid-19.  “A vacinação deve começar a partir do dia 13 de maio”, informou. Em 15 de março, o governo já tinha incluído as gestantes com comorbidades. De acordo com Franciele, uma nota técnica foi encaminhada ontem (26) aos secretários estaduais de Saúde, com as novas orientações.

“Nossa indicação é que, nesse momento, vamos alterar um pouco a recomendação da OMS [Organização Mundial de Saúde] que hoje indica a vacinação, de acordo com o custo x benefício. Mas, hoje, o risco de não vacinar gestantes no país já justifica a inclusão desse grupo para se tornar um grupo de vacinação nesse momento”, afirmou.

Apesar da mudança, de acordo com a pasta, em um primeiro momento, devem ser vacinadas as grávidas com doenças pré-existentes. De acordo com a coordenadora, serão usadas as vacinas Coronavac, AstraZeneca e da Pfizer. Neste caso, o primeiro lote de entregas do imunizante deve chegar na próxima quinta-feira (29) e 1,3 milhão de doses serão distribuídos para utilização nas capitais.

Franciele disse que a medida foi tomada devido a necessidade de armazenagem das vacinas. Para manter a estabilidade do material, a vacina precisa ficar armazenada em temperaturas de -90° a -60°, por até seis meses. No caso das capitais, as doses serão encaminhadas aos centros que podem manter o imunizante em temperaturas de -20° pelo período de sete dias. “Para a aplicação, a vacina pode ficar em temperatura de geladeira, de até 8°, por até cinco dias”, afirmou.

 

Fonte: osaogoncalo

Preso em Arraial cabo traficante que agrediu namorada de 14 anos que está grávida

Policias civis da delegacia de Arraial do Cabo (132 DP) prenderam, na tarde desta segunda-feira, um traficante de 21 anos que espancou e esfaqueou a namorada de 14 anos, que está grávida e com quem tem um relacionamento há um ano e meio. O caso ocorreu há dez dias, na Praia dos Anjos. O criminoso foi preso em casa, no Morro do Sítio, após a delegacia pedir a prisão preventiva dele, que foi expedida pela Justiça.

O traficante, de vulgo Léo, arrombou a porta do quarto onde a menor dormia e a agrediu violentamente, usando, inclusive, uma faca. Ao tentar fugir, a jovem foi arrastada pelos cabelos. Ele também a ameaçou de morte, caso fosse embora ou denunciasse o caso à polícia. Os vizinhos, que ouviram os gritos de socorro da vítima, chamaram a Polícia Militar. Com a chegada da PM, o criminoso fugiu. A jovem foi socorrida e levada para o Hospital Geral de Arraial do Cabo.

Traficante sendo conduzido a delegacia do município. Foto: Divulgação

As investigações foram imediatamente iniciadas pela delegacia. Em depoimento, a menor relatou que a relação vinha conturbada por causa de ciúmes do companheiro e contou que, antes das agressões, ficou três dias sem dormir, por medo de ser atacada.

“A menor chegou na delegacia muito abalada e bastante machucada. Assim que nossa equipe recebeu a denúncia,  iniciamos as investigações e, em poucos dias, conseguimos o mandado de prisão preventiva”, disse a delegada Patrícia Aguiar.

Léo foi indiciado por lesão corporal e ameaça. O criminoso tem várias passagens pela polícia por tráfico e associação para o tráfico. Ele foi preso em junho deste ano por tráfico de drogas, mas ficou apenas um mês no presídio e foi liberado pela Justiça.