Náufragos são encontrados em ilha deserta no Pará após bilhete em garrafa pedindo socorro

Parece cena de filme, mas não é. Um bilhete encontrado em garrafa pet amarrada a uma boia levou a Marinha do Brasil ao paradeiro dos seis tripulantes da embarcação Bom Jesus, que há mais de 10 dias não faziam contato com os familiares e chegaram a ser dados como desaparecidos.

Segundo informações transmitidas ao superintendente regional da Polícia Civil do Baixo Amazonas, delegado Jamil Casseb, o bilhete foi encontrado por um pescador da região do Marajó, no Pará. Foi ele quem fez contato com a Marinha e avisou sobre o pedido de socorro.

Crédito: Portal g1

Queiroga confirma dois casos de deltacron no Brasil: um no Pará e outro no Amapá

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou nesta terça-feira (15) dois casos da variante deltacron no Brasil: um no Pará e um no Amapá. Estudos preliminares apontam que a deltacron seria uma mistura da delta com a ômicron.

“Essa variante que seria uma junção da omicron com a delta, né? Deltacron, que tem mais na França e alguns outros países da Europa. Nosso serviço de vigilância genômica já identificou dois casos no Brasil. Um no Amapá, outro no Pará. E nós monitoramos todos esses casos, isso é fruto do fortalecimento da capacidade de vigilância genômica no Brasil”, afirmou Queiroga a jornalistas na entrada do ministério.

Questionado se o governo vê esses casos com preocupação, o ministro disse que essa variante requer monitoramento, mas que o papel das autoridades sanitárias é tranquilizar a população.

“É uma variante de importância, que requer o monitoramento. Então as variantes são classificadas como variantes de importância, variantes de preocupação, e as autoridades sanitárias estão aqui para, diante dessas situações, tranquilizar a população brasileira”, completou Queiroga.

Ele repetiu, como vem fazendo nas últimas semanas, que o foco das pessoas no momento deve ser tomar a dose de reforço da vacina, para quem ainda não tomou.

“As medidas são as mesmas, e, se eu tivesse, meu amigo e minha amiga que me ouve, que indicar uma medida, é a aplicação da dose de reforço. Aplicar a dose de reforço é importante”, orientou o ministro.

Deltacron

Um estudo preliminar divulgado nesta quarta-feira (9) identificou na França três pacientes com a “deltacron”, uma recombinação nas variantes delta e ômicron do coronavírus.

No entanto, a pesquisa ainda não foi publicada por revistas científicas ou revisado por outros especialistas. Em entrevista à agência Reuters, Philippe Colson, do Ihu Méditerranée Infection e principal autor do estudo, disse que a versão identificada do Sars Cov-2 combina da proteína S da ômicron com o “corpo” da delta.

Além disso, ainda segundo a Reuters, outras duas infecções foram identificadas nos Estados Unidos, de acordo com relatório ainda não divulgado pela empresa genética Hélix. Outras pesquisas já haviam relatado mais 12 infecções da “deltacron” em países Europeus desde janeiro.

Colson alerta que os pesquisadores seguirão monitorando os casos, mas que ainda é cedo para definir a transmissibilidade ou ação mais ou mais impactante do vírus em humanos.

Já Maria van Kerkhove, líder técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS), declarou que os recombinantes eram “esperados, especialmente com intensa circulação de ômicron e delta”, e que sua equipe estava “rastreando e discutindo” a variante.

Crédito: g1

Cenas chocantes de uma mulher correndo com o corpo em chamas no Pará; veja o vídeo

Uma câmera de monitoramento flagrou uma mulher correndo com o corpo em chamas. O caso ocorreu em Belém, na noite da última terça-feira (18). A vítima foi socorrida pelos bombeiros e hospitalizada.

A rua onde a mulher aparece com o corpo todo pegando fogo é na avenida Senador Lemos, no bairro do Telégrafo. A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar e pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com informações da Polícia Civil, suspeitos teriam ateado fogo na mulher. A identidade da vítima não foi divulgada e os agressores não foram identificados até o momento.

A vítima foi levada para o Hospital Metropolitano em Ananindeua, na região metropolitana da capital paraense. O quadro de saúde da mulher não foi informado pela unidade de saúde, nem pelos bombeiros.

A PC informou que as buscas no local foram intensificadas pelas equipes do 2° Batalhão, para identificar e prender os suspeitos. Integrantes do Grupamento de Proteção Ativa (GPA) atuam na verificação das câmeras de segurança dos estabelecimentos comerciais da área.

A polícia reforça ainda que qualquer informação que ajude nas investigações pode ser repassada via disque-denúncia, no número 181.

O g1 também solicitou informações sobre o caso à Polícia Militar, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Crédito; Portal g1

Flordelis afirma novamente que todos da família sabiam sobre o plano matar seu marido Anderson do Carmo

A deputada federal e pastora evangélica Flordelis dos Santos (PSD), reafirmou, nesta sexta-feira (22) que toda a família sabia do plano arquitetado para matar seu marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado no dia 16 de junho de 2019 em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A Justiça do Rio realiza nova audiência no processo que investiga a morte do líder religioso.

A parlamentar chegou às 9h15 no Fórum de Niterói, acompanhada dos advogados, e seguiu para a 3ª Vara Criminal. Ao ser questionada pela imprensa, Flordelis disse que o próprio marido estava ciente que existia um plano para sua morte, mas não respondeu porque ele não decidiu buscar proteção.

A juíza Nearis dos Santos Arce segue ouvindo testemunhas de defesa e acusação. A primeira a depor será a filha afetiva de Flordelis, Marzy Teixeira da Silva, que está presa pelo crime.

Ao todo, onze pessoas foram indiciadas no caso. A deputada é apontada como mentora da morte do pastor e só não foi presa por ter imunidade parlamentar. Dois filhos do casal foram presos no início das investigações. Flávio dos Santos, filho biológico da parlamentar, é acusado de matar o padrasto. Lucas Cézar, filho adotivo, foi quem negociou a compra da arma do crime. Nas segunda fase das investigações a Polícia Civil e o Ministério Público prenderam mais cinco filhos da deputada, uma neta, um ex-policial militar que já estava preso no Complexo de Gericinó e a esposa dele.

Na terceira fase quatro pessoas são investigadas.

 

 

Fonte: odia.ig.com.br