Ex-presidente Michel Temer é preso

Foi preso há pouco ex-presidente Michel Temer, em sua casa, em São Paulo, pela Operação Lava Jato. Além dele, o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco também é procurado pela polícia. Os dois são alvos da Lava Jato do Rio de Janeiro. Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Temer vai realizar exame de corpo de delito no IML e será levado ao Aeroporto de Congonhas, onde vai embarcar em um avião da Polícia Federal (PF) para o Rio.

Carro deixa a residência do ex-presidente em São Paulo (Foto: Gessyca Rocha/G1)

A Polícia Federal tentava localizar o ex-presidente desde ontem (20), mas sem sucesso, o que atrasou a ação em algumas horas.  Temer e Franco são alvos de investigação após a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix que afirma ter pago R$ 1 milhão em propina a pedido do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer, e de Moreira Franco. O ex-presidente saberia do esquema. A empresa envolvida no caso havia fechado contrato para o projeto da usina nuclear de Angra 3, no Rio.

Temer responde a dez inquéritos, dos quais cinco tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF) por terem sido abertos quando ele ainda era presidente da República e foram encaminhados para a primeira instância após o fim do mandato. Outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso neste ano, em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Porém, não se sabe ainda a quais processos se referem os mandados de prisão.

Temer foi o 37º presidente da República, assumindo o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousself. Foi ex-presidente do PMDB, partido pelo qual foi eleito duas vezes como vice-presidente na chapa de Dilma, candidata do PT, em 2010 e em 2014, e encerrou seu mandato em 31 de dezembro de 2018, após as eleições de Jair Bolsonaro.

* Em apuração

Reunião sobre Segurança Escolar debate os problemas de violência nas escolas

O Colégio Municipal Astério Alves de Mendonça, na Mangueirinha, recebeu nesta quarta-feira (20), a reunião do Projeto Segurança na Escola, realizado todos os meses em vários colégios do município. Os encontros são frutos de uma parceria entre a secretaria de Educação e a Polícia Militar, reúne vários setores da administração pública, como a Secretaria de Segurança e Ordem Pública, Guarda Municipal,  Conselho Tutelar, além de outras entidades, como Federação das Associações de Moradores, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD), entre outros.

Segundo a secretária de Educação, Wanderlúbia Antunes, nessas reuniões são discutidas as problemáticas das escolas em relação às dificuldades comportamentais dos alunos,  violência e drogas nas comunidades, além de debater e procurar soluções conjuntas. Os diretores e professores das escolas municipais levam para a reunião todos os problemas e ocorrências relacionadas, principalmente, ao tráfico de drogas, roubos ou outros tipos de violência ocorridas dentro ou no entorno das escolas.

As soluções para esses problemas foram apresentadas e debatidas pelo comandante da 3ª Companhia de Independente de Polícia Militar (3ª CIA) de Rio Bonito, Tenente Macena, e o secretário de Segurança e Ordem Pública, Márcio Soares. Eles apresentaram a estratégia da Policia Militar e da Guarda Municipal que vem sendo realizadas para combater os problemas de comportamento e até de tráfico de drogas na redondeza das escolas, em conjunto com professores e diretores.

“Nos encontros debatemos todas essas questões e procuramos soluções conjuntas. Já temos resultados muito positivos em várias escolas. Além disso, a Guarda Municipal está fazendo rondas diárias e noturnas nas escolas, inclusive cobrando a presença dos vigias”, afirmou a secretária de Educação.

Para ajudar no combate a violência, várias colégios como o Mauricio kopke, no Centro, vem se estruturando e colocando câmeras de monitoramento nas dependências das escolas. “Essas reuniões são fundamentais para apresentarmos, debatermos e procuramos soluções conjuntas para os problemas que não afetam somente a escola, mas a cidade como um todo, como é o caso do tráfico de drogas e a violência como um todo. Aqui estamos trabalhando de forma preventiva, com a intensificação das rondas da Guarda Municipal e com uma presença mais ostensiva da Polícia Militar no entorno da escola”, explica a diretora do Colégio Municipal Astério Alves, Adriana Moraes Cardoso.

‘Pablo Vittar’ é preso no Morro de Borel acusado de tráfico de drogas

Homônimo do cantor drag queen Pablo Vittar, um homem, conhecido como “Pablo Vittar”, foi preso por agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Borel, na Tijuca, Zona Norte do Rio, nesta quarta-feira (20). Ele é suspeito chefiar o tráfico de drogas na localidade.

Suspeito compartilha apelido com personagem drag do cantor Phabullo Rodrigues (Foto: Divulgação)

Pablo foi preso quando deixava o morro de carro. Com ele, foram apreendidos 750 papelotes de cocaína, além de um celular e dinheiro em espécie.

Cachorrinha é enquadrada em prisão de suspeitos por tráfico de drogas

Uma cena inusitada se popularizou na internet nesta semana. Policiais Militares da Força Tática do 14º BPM sediado em Fátima do Sul prenderam dois suspeitos de tráfico de drogas na cidade de Deodápolis, no Mato Grosso do Sul, durante um patrulhamento na região. Porém, um terceiro “suspeito” também se entregou e foi “enquadrado” durante a ação: uma cadelinha, de pequeno porte, que pertencia a um dos presos.

Os suspeitos utilizavam a casa onde foram detidos para armazenar as drogas e confessaram ter mais entorpecentes enterrados no quintal do imóvel. Eles foram enquadrados e deitaram no no chão. A cachorrinha que pertencia a um deles foi solidária e repetiu o mesmo gesto, deitando-se com a barriga para cima. Ela não foi presa, mas ficou aos cuidados da esposa de um dos suspeitos.

Com os presos, os PMs apreenderam 11 quilos de maconha. Eles foram encaminhados para a delegacia da Polícia Civil da cidade, autuados em flagrante por tráfico de drogas. Já a cachorrinha segue em liberdade.

Polícia Civil e MP cumprem mandados em operação contra o tráfico de drogas em Rio das Ostras

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), em parceria com a Polícia Civil do Estado, deflagrou nesta quarta-feira (20/03), em Rio das Ostras, a Operação Toy, destinada ao cumprimento de mandados de prisão preventiva e busca e apreensão contra 38 denunciados por associação criminosa, dedicada ao tráfico de drogas. A operação foi realizada com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), do 32º Batalhão da Polícia Militar (Macaé) e da Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Sispen).

Em denúncia apresentada em 27 de fevereiro, o MPRJ aponta que, entre novembro de 2017 e fevereiro de 2019, na cidade de Rio das Ostras, notadamente nos bairros e comunidades Nova Cidade, Ilha, Liberdade, Mafu, Gelson e Centro, os denunciados, desempenhando funções em diferentes graus de hierarquia, estruturaram organização criminosa integrada à facção “TCP – Terceiro Comando Puro”, com o objetivo de comercializar substâncias entorpecentes, além da prática de outros crimes, como posse e porte ilegal de armas de fogo.

Embora preso em 28 de novembro de 2017, e ingresso no sistema penitenciário, o denunciado Fernando Lemos Gonçalves (vulgo ‘Bruxo’), na qualidade de chefe da organização, permaneceu coordenando toda a atividade do grupo, repassando as ações aos demais associados, desde a aquisição, recebimento e manipulação de cargas de maconha e cocaína, até a contabilidade da atividade ilegal. Para tanto, o líder Fernando (‘Bruxo’) era diretamente auxiliado pelos ‘gerentes gerais’, Diego Luiz Monteiro da Silva (‘Brinquedo’ ou ‘Rei do Ouro’) e Douglas Rosa de Souza (‘Drogba’), responsáveis por repassar orientações, bem como monitorar a atuação dos demais denunciados, que exerciam funções de menor hierarquia no âmbito da facção criminosa por aqueles comandada.