Secretaria de Segurança de Silva Jardim faz operação para coibir motos barulhentas

A Prefeitura de Silva Jardim, através da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, realizou na noite da última terça-feira (21) uma operação de patrulhamento com o objetivo de coibir práticas ilícitas de poluição sonora no município. Os agentes estão realizando uma fiscalização por toda a cidade, e informam que qualquer motocicleta que estiver com peças adulteradas, serão detidas e apreendidas. A operação foi realizada com o apoio da Guarda Municipal, em conjunto com a Polícia Militar.

O secretário municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, Denílson Mendes, afirma que a operação será contínua e a fiscalização será rígida, inclusive, com as motocicletas que realizam o disk-entrega.

Corpo de homem é encontrado em caçamba de lixo em Niterói

Imagens de câmeras de seguranças localizadas na Alameda São Boaventura podem ajudar a identificar quem jogou o corpo de um homem dentro de uma caçamba de lixo, no final da madrugada desta quinta-feira (23), na via principal do Fonseca, em frente a Caixa Econômica Federal.

O corpo do homem, que ainda não foi identificado, estava enrolado em plástico e jogado na caçamba de lixo. No início da manhã policiais militares, que faziam patrulhamento pela região, receberam uma denúncia sobre o caso, que foi confirmado por volta das 6h30.

Moradores do bairro e seguranças de comércios locais informaram não ter percebido nenhuma movimentação estranha. Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo realizaram perícia criminal e encaminharam o corpo para o Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói.

Fonte: O São Gonçalo

Cachorros são resgatados em Rio das Ostras após denúncias de maus-tratos

Três cachorros foram regatados por agentes da Polícia Militar após denúncias de maus-tratos feitas ao Linha Verde nesta quarta-feira (22) no bairro Cidade Praiana, em Rio das Ostras. Segundo os policiais, ao chegar à casa encontraram os animais, dois machos e uma fêmea, amarrados com cordas apertadas no pescoço, sem água e comida, além de indícios de sujeira no local. A fêmea ainda estava com ferida na face.

Os animais foram levados para o ‘Programa de Saúde Animal”‘, que é da Prefeitura, e o caso foi registrado na 128ª Delegacia de Polícia. Ainda segundo o Linha Verde, a situação encontrada pelos agentes contraria o artigo 17 da Lei de Crimes Ambientais.

O Linha Verde explica que está disponível para receber denúncias de crimes ambientais da população pelo telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local) ou ainda pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ” enviando fotos e vídeos, sempre com a garantia do anonimato.

Fonte: G1/Região dos Lagos

Caso Flordelis: celular de pastor foi ligado na casa de senador horas após crime

A mulher do senador Arolde de Oliveira (PSD), Yvelise de Oliveira, foi intimada a depor para prestar esclarecimentos sobre o telefone celular do pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado. O senador não é investigado.

O aparelho do pastor, morto com vários tiros dentro de casa, em Niterói, desapareceu após o crime. Ele era marido da deputada federal Flordelis dos Santos. Agora, a investigação descobriu que o aparelho da vítima foi conectado a um chip em nome de Yvelise e utilizado no wi-fi da casa do senador Arolde, na Barra da Tijuca.

A polícia também descobriu que o aparelho foi levado para Brasília antes de desaparecer. Arolde é fundador do Grupo MK, gravadora dos discos da deputada. Os citados não foram encontrados pela reportagem.

Fonte: Meia Hora

ISP: principais crimes registraram queda no estado em 2019

Os crimes violentos letais intencionais – que incluem homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte – registraram queda de 20% em 2019 no estado do Rio de Janeiro. Foram 4.154 vítimas em 2019 contra 5.180 em 2018. Este foi o menor número para o período nos últimos 20 anos. Na comparação mensal com dezembro de 2018, o recuo foi de 7%.

Os homicídios dolosos caíram 19% em 2019 quando comparados com o ano de 2018. Foram 3.995 vítimas no ano passado e 4.950 em 2018. Esse é o menor número de vítimas para o acumulado do ano desde o início da série histórica, em 1991. Na comparação com dezembro de 2018, o declínio foi de 6%.

Os roubos seguidos de morte (latrocínio) registraram diminuição de 34% entre janeiro e dezembro de 2019, quando comparados com o mesmo período de2018. Em 2019, foram 115 vítimas, o menor para o período desde 1991. O número de policiais civis e militares mortos em serviço atingiu o menor número desde 2015: foram 22 policiais mortos em 2019.

Já as mortes por intervenção de agente do Estado recuaram pelo quinto mês seguido no ano: 195 casos em julho, 173 em agosto, 154 em setembro, 144 em outubro, 135 em novembro e 124 em dezembro. Na comparação com o ano de 2018, o indicador apresentou um aumento de 18%.

Crimes contra o patrimônio registram o menor índice desde 2016

Os crimes contra o patrimônio apresentaram resultados significativos no ano passado. O indicador roubo de veículo fechou o ano com queda de 24% em relação a 2018 – foram roubados menos 12.348 veículos (39.749 roubos em 2019 e 52.097 em 2019). Em relação a dezembro de 2018, o declínio foi de 18%.

Nos roubos de carga, a diminuição foi de 19% em relação a 2018. Foram 7.455 casos no ano passado contra 9.182 em 2018. No mesmo período, os roubos de rua (soma de roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo) caíram 8% em relação a 2018, de 130.620 roubos para 120.456 em 2019 – menos 10.164 roubos. Em relação a dezembro, o recuo foi de 19%. Também no mês de dezembro, o indicador registrou o menor valor desde março de 2017.

Armas apreendidas

Ano passado, as polícias Civil e Militar apreenderam 23 armas de fogo por dia no estado, contabilizando um total de 8.423 armas retiradas de circulação. Destas, 550 eram fuzis: foi o maior número deste tipo de armamento recolhido nos últimos 12 anos, um aumento de 11% em comparação com o ano de 2018.

Comparação anual por Área Integrada de Segurança Pública (AISP)

Em 2019, cinco Áreas Integradas de Segurança Públicas (AISP) apresentaram reduções expressivas dos principais indicadores, quando comparado com 2018. Na capital, a AISP 41 (Irajá e adjacências) registrou a maior queda nos roubos de veículos e a AISP 16 (Bonsucesso e adjacências) teve a maior diminuição em roubo de carga. Na Baixada Fluminense, a AISP 15 (Duque de Caxias) se destacou por ter apresentado o maior declínio em morte por intervenção de agente do Estado e em roubo de rua e a AISP 24 (Queimados e adjacência) teve a maior redução nos homicídios dolosos.

A AISP 7 (São Gonçalo) registrou o segundo maior recuo em roubos de veículo e terceira maior redução em roubo de carga e em roubo de rua. Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes aos Registros de Ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro durante o mês de dezembro.