Ressaca derruba postos de guarda-vidas e leva parte de rua em Arraial do Cabo (veja video)

A força do mar derrubou três postos de guarda-vidas e levou parte de uma rua que fica próximo à praia em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio. A ressaca atingiu toda a extensão da Praia Grande  e derrubou postos em Figueira, Monte Alto e Parque das Garças.

A Marinha emitiu um alerta de ressaca que se estende pelo litoral fluminense, chegando a Arraial do Cabo, e que pode durar até sexta-feira (29). Também estão previstos ventos fortes no litoral.

Moradores gravaram em vídeo o momento em que um dos postos de guarda-vidas tombou.

Um morador do bairro Parque das Garças também registrou a força da água e mostrou que o mar levou parte de uma rua e está se aproximando das casas.

No vídeo, o morador diz que chegou a tentar chamar um outro morador para alertar sobre um carro que está estacionado na frente de uma casa e corre o risco de ser levado pelo mar.

A Prefeitura informou que a Defesa Civil havia emitido um alerta de ressaca para a região e está percorrendo os distritos que foram atingidos pela ressaca pra verificar se alguma casa foi afetada e se será necessário interditar alguma área.

O município reforçou que as pessoas podem acionar a Defesa Civil pelo telefone 153 em casos de emergências.

Sobre os postos de guarda-vidas, a Prefeitura disse que a reconstrução destes postos já está sendo estudada pela Secretaria de Segurança Pública.

O município disse ainda que os guarda-vidas seguem monitorando as praias e reforçam que as pessoas respeitem o decreto de quarentena que ainda está em vigor e restringe o acesso às faixas de areia.

Governador aprova gratificação para profissionais da saúde

O Diário Oficial do Executivo desta quinta-feira (28) trouxe a sanção de sete leis autorizativas pelo governador Wilson Witzel (PSC). Os projetos foram aprovados pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nas últimas semanas, motivados pelo enfrentamento à pandemia da covid-19. Entre as medidas que foram sancionadas está a Lei 8.849/20, que autoriza o governo a instituir uma gratificação especial temporária para profissionais que atuam nas unidades públicas de Saúde, enquanto durar o estado de calamidade por conta da covid-19.

Também foi sancionada a Lei 8850/20, que autoriza o governo a determinar que as pessoas em privação de liberdade no sistema prisional produzam, com urgência, máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção individual necessários ao combate da doença.

Já a Lei 8852/20 autoriza o governo a negociar, com as empresas montadoras de veículos, que recebam incentivos fiscais, a produção e o fornecimento de equipamentos necessários à prevenção do coronavírus.

A Lei 8853/20, que autoriza hospitais públicos, privados e de campanha contra a covid-19 a criarem uma Comissão Especial Institucional para divulgar o número de pacientes infectados pelo vírus, também foi sancionada nesta manhã.

Confira abaixo todas as normas autorizativas publicadas nesta quinta-feira (28):

Lei 8846/20 – Autoriza o Governo do Estado a negociar com credores a redução dos juros e o alongamento da dívida decorrente da captação de recursos através da emissão de títulos lastreados na antecipação ou no adiantamento da receita de royalties e participações especiais decorrentes da exploração de petróleo e gás natural realizadas pelo Rioprevidência.

Lei 8848/20 – Institui, em caráter emergencial, o Plano Estadual de Funcionamento do Sistema Único de Assistência Social (Suas) no estado e define ações necessárias ao enfrentamento da pandemia do coronavírus. O plano visa a oferecer aos municípios do estado orientações e apoio necessários à garantia dos direitos fundamentais da população em situação de vulnerabilidade e risco social.

Lei 8849/20 – Autoriza o governo a instituir uma gratificação especial temporária para profissionais que atuam nas unidades públicas de Saúde, enquanto durar o estado de calamidade por conta da pandemia. A medida valerá para médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, nutricionistas e demais auxiliares. O valor da gratificação será estipulado por ato do Poder Executivo e poderá ser suplementadas por verbas dos poderes Federal e Municipal e do Legislativo estadual.

Lei 8850/20 – Autoriza o governo a determinar que as pessoas em privação de liberdade no sistema prisional produzam, com urgência, máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção individual necessários ao combate da pandemia da covid-19. A Vigilância Sanitária deverá orientar a confecção dos materiais e avaliar a qualidade dos mesmos. O trabalho do preso será guiado de acordo com o disposto na Lei de Execução Penal. Com intuito de reduzir o risco de contágio, o governo deverá resguardar do trabalho os presos identificados como grupo de risco.

Lei 8852/20 – Autoriza o governo a negociar, com as empresas montadoras de veículos, que recebam incentivos fiscais, a produção e o fornecimento de equipamentos necessários à prevenção do coronavírus. Empresas de outros setores também poderão negociar com o Executivo a produção dos equipamentos de proteção desde que tenham capacidade e inovação tecnológica compatível. O acordado entre governo e empresas deverá estar disposto no Portal da Transparência do Governo do Estado, com todas as suas especificações.

Lei 8853/20 – Autoriza os hospitais do estado do Rio, sejam privados, públicos ou de campanha, criados para o tratamento da covid-19, a criar uma Comissão Especial Institucional. O objetivo é desenvolver ações e acompanhar protocolos de prevenção do contágio do coronavírus, bem como realizar medidas de proteção à saúde dos trabalhadores e divulgar o número de pacientes infectados pelo vírus.

Lei 8854/20 – Autoriza a isenção do pagamento de tarifa em estacionamentos de supermercados aos veículos de profissionais da área de saúde e dos policiais civis e militares, bombeiros militares, inspetores e agentes penitenciários e agentes de segurança socioeducativos. Medida também valerá para hipermercados e hortifruti, durante o estado de calamidade pública devido ao coronavírus.

MP pede que Saquarema endureça isolamento social

Atendendo a uma solicitação da 1° Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), a Prefeitura de Saquarema irá intensificar as ações de fiscalização das medidas restritivas já vigentes na cidade. De acordo com o promotor Eduardo Fiorito Pereira, o fluxo de pessoas nas ruas da cidade é muito grande.

No ofício, o promotor afirma que circulam, nas redes sociais, informações de que há excesso de circulação de pessoas nas ruas de Saquarema, o que possibilita a formação de aglomerações na cidade. O Dr. Eduardo Fiorito Pereira requisita, no mesmo documento, que “no prazo de cinco dias corridos, [a Prefeitura] adote medidas mais firmes na fiscalização dos comerciantes que descumprem os decretos”.

Também foi solicitado à Prefeitura pelo MPRJ que sejam intensificadas as ações educativas e de conscientização da população sobre a importância do isolamento social, realizando a abordagem de pessoas que circulem pelas ruas “sem a devida necessidade”.

Em outro ofício, o MPRJ pede que a Prefeitura apresente cópia dos últimos decretos restritivos e dos estudos técnicos utilizados para embasar as medidas. Outra recomendação feita foi a de que o Executivo municipal acompanhe os decretos emitidos pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, sob pena de responsabilização.

Em nota, a Prefeitura de Saquarema informou que irá responder aos pedidos feitos pelo MPRJ e buscará atender todas as recomendações feitas.

Prefeitura do Rio lança campanha de adoção de animais já castrados e chipados à espera de um lar

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa), lança nesta quinta, 28/05, a campanha Adote.Visa, em busca de um lar para 202 animais (152 cães e 50 gatos) que estão nas duas unidades de medicina veterinária do órgão e podem se tornar fiéis companheiros neste período de isolamento social no enfrentamento à Covid-19 e por toda a vida. Castrados, vacinados, microchipados e cadastrados no Registro Geral de Animais (RGA), os animas que forem adotados terão direto à assistência veterinária gratuita da Subvisa, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

A campanha tem 16 peludos especiais como Geleia, que foi atropelado e ficou com uma das patinhas atrofiada. Esses animais são todos cães resgatados das ruas pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho (CCZ), em acidentes de carro ou em condições de maus-tratos. Acolhidos e socorridos na unidade que funciona há 34 anos em Santa Cruz, na Zona Oeste, eles passaram por procedimentos como cirurgias de amputação. Todos estão saudáveis, preparados para viverem em um novo lar. Alguns já estão no Instagram @adote.visa e no site da Vigilância Sanitária, e conquistaram a primeira-dama do município, Sylvia Jane Crivella, madrinha da campanha.

– Nesse momento de pandemia, em que muitas pessoas estão tristes e isoladas, nada melhor que a companhia de um animalzinho. E os adotados, então… Chegam de um jeito ainda mais cativantes, trazem muita energia e alegria – diz a primeira-dama Sylvia Jane, que há três anos adotou a vira-lata Chay Maria.

Ao todo, o CCZ tem 89 animais para adoção: 16 gatos e 73 cães, incluindo os 16 da turma de especiais, como Foquinha, Amarelo, Bebezão, Branquinho, Negão, Tiziu e Toquinho, mascotes da campanha. Os outros 109 (são 79 cães e 34 gatos) estão no Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (IJV), que fica em São Cristóvão, na Zona Norte. Em comum, os 202 animais têm o mesmo desejo: encontrar um novo lar. É que, tanto no IJV quanto no CCZ, eles recebem todo o tipo de assistência, da ração ao carinho.

– Com um amigo desses em casa a solidão neste período de isolamento ficará mais leve. Eles são muito bem tratados, mas precisam de uma família e, com toda a certeza, vão retribuir com muito amor – diz a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.

Feirinhas estão suspensas na pandemia

Nos últimos anos, a Coordenação de Zoonoses da Vigilância Sanitária mantém feirinhas de adoção de segunda a sexta-feira nas unidades veterinárias, com tratadores, residentes e médicos-veterinários caprichando no visual para que os animais toquem o coração de quem busca um, dois, até três para adotar. No entanto, como medida de enfrentamento à Covid-19, a atividade foi uma das muitas temporariamente suspensas, impactando no aumento do número de animais sem lar. Referência no atendimento de medicina veterinária no Brasil, o IJV tem atualmente quase 200 bichanos, mais de 100 deles fora da lista de adoção por estarem em tratamento ou serem filhotes que ainda não podem ser castrados. Já no CCZ são mais de 300 animais. É que, além do recolhimento de bichos envolvidos em acidentes ou em situação de maus-tratos, a unidade faz o resgate de cavalos, porcos, cabras e outros animais de médio e grande porte nas vias. Mas para adoção só mesmo os cães e gatos.

A subsecretária de Vigilância Sanitária do Rio, médica-veterinária Márcia Rolim, alerta que, antes de adotar, é fundamental que os interessados saibam das responsabilidades assumidas ao decidirem levar um bichinho para casa. Não só os especiais, mas todos eles.

– É muito importante que o adotante saiba o que significa levar um animal para casa. Nesse momento de isolamento, em muitos lares eles são a única companhia do dono e ajudam de uma forma muito especial a superar as dificuldades de se estar só. Mas cães e gatos vivem em média 15 anos, e não podemos imaginar que eles serão apenas uma distração. É preciso pensar no futuro, pois estamos falando de vidas que merecem todo o carinho, atenção e um tutor responsável – destaca Márcia Rolim.

Com a experiência de servidora da Prefeitura que, antes de assumir a Vigilância Sanitária, trabalhou por mais de 15 anos no IJV, Márcia Rolim reforça que todos os 202 animais da campanha estão dentro do perfil de adoção. “Todos eles preenchem os protocolos de adoção, e estão prontos para viverem em um novo lar, inclusive os especiais. Eles são ricos de um carinho que só quem tem um entende”.

Como adotar

Para adotar, basta ter mais de 18 anos e apresentar um documento de identificação com foto e um comprovante de residência diretamente nas unidades de veterinária, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. O IJV fica na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 1.120, em São Cristóvão, no Complexo Zona Norte da Vigilância, e o CCZ no Largo do Bodegão, 150, em Santa Cruz, no Complexo Zona Oeste. A ida às unidades para o processo de adoção deve ser agendada pelos e-mails adote.visaijv@gmail.com ou adote.visaccz@gmail.com.

Caixa abre no próximo sábado para saque de auxílio emergencial

A Caixa vai abrir 2.213 agências no próximo sábado (30), das 8h às 12h, para atendimento aos beneficiários do auxílio emergencial que receberam a primeira parcela até 30 de abril, nascidos em janeiro e que queiram fazer o saque em espécie do benefício. A partir desta data, também será possível a transferência do benefício para contas da Caixa ou de outros bancos.

Em época de pandemia, o auxílio emergencial está sendo pago a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

Antes de ir a uma agência, orienta a Caixa, os clientes devem consultar as unidades que estarão abertas em sua localidade.

Desde o dia 20 de maio, foi creditado em 31 milhões de contas o pagamento da segunda parcela, totalizando R$ 20,3 bilhões.

Outras datas
Amanhã (29), terminam os escalonamentos definidos para pagamento da segunda parcela aos beneficiários do auxílio emergencial que integram o Bolsa Família, contemplando 9,5 milhões de pessoas, e para o pagamento da primeira parcela aos 8,3 milhões que ainda não tinham recebido o recurso, totalizando R$ 5,3 bilhões.

Segundo a Caixa, mesmo após o encerramento desses prazos, os valores do auxílio continuarão disponíveis para recebimento.

Horário de chegada
A Caixa reforça que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 12h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 12h, o atendimento continua até o último cliente.

O banco informou ainda que fechou parceria com 1.190 prefeituras em todo o país para reforçar a organização das filas e manter o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas. De acordo com a Caixa, a triagem nas filas foi reforçada, de forma que aqueles que não estão na data respectiva de pagamento em espécie não permaneçam no local.

Veja o calendário para saque e transferência da poupança social:

Cartão de débito virtual
O beneficiário não precisa sacar o auxílio para usar o dinheiro. O aplicativo Caixa Tem possibilita ao cidadão fazer transferências bancárias e pagar contas, como as de água, luz e telefone.

Além disso, o aplicativo disponibiliza gratuitamente o cartão de débito virtual Caixa para fazer compras pela internet, aplicativos e sites. O cartão também é aceito em maquininhas autorizadas com a funcionalidade do cartão virtual de débito.

Para usar o serviço, o beneficiário precisa gerar o cartão virtual. Para isso, o primeiro passo é atualizar o Caixa Tem. Depois, entrar no aplicativo e acessar o ícone Cartão de Débito Virtual. É o último da tela inicial. Feito isso, o usuário deve digitar a senha do Caixa Tem. Em seguida, aparecem os seguintes dados: nome do cidadão, número e validade do cartão e código de segurança. Ao lado do código, é preciso clicar em “gerar”.

O código de segurança vale para uma compra ou por alguns minutos. Para fazer outra compra, é preciso gerar novo código.

Até a última segunda-feira (25), foram movimentados R$ 719,2 milhões pelo cartão de débito virtual Caixa, informou o banco.