Policiais militares e bombeiros terão gratuidade no transporte público do Rio

O governo do estado regulamentou, nesta quinta-feira (dia 26), a gratuidade no sistema de transportes públicos do Rio de Janeiro para policiais e bombeiros militares. A medida vale para ônibus, metrô, tens e barcas e tem validade enquanto durar o estado de emergência por conta do coronavírus.

De acordo com o decreto, para ter direito à gratuidade os profissionais deverão estar fardados ou apresentar um documento que comprove a atividade.

“A livre circulação de policiais militares e bombeiros militares nos transportes públicos irá facilitar, agilizar e dinamizar o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais à população”, justifica o decreto, acrescentando que a situação gerada pela epidemia poderá implicar no acionamento destes profissionais “a comparecer, a qualquer tempo, ao seu local de trabalhou ou qualquer outro determinado pela cadeia de comando”.

Itaboraí tem um caso confirmado de Coronavírus

A Prefeitura de Itaboraí confirmou, através das redes sociais, que a cidade tem o primeiro caso confirmado de Covid-19. O caso foi confirmado pelo prefeito, Dr. Sadinoel Souza, e pelo secretário de Saúde do município, Júlio César Ambrósio.

“Acabei de receber a notícia da Vigilância Epidemiológica de que temos o nosso primeiro caso positivo em Itaboraí. Iremos fazer nossa busca ativa, nossa área de bloqueio para agir e tomar todas as providências possíveis”, disse o secretário de Saúde.

Dr. Sadinoel reforçou o apelo para que medidas protetivas sejam tomadas. “Para que a gente não tenha uma curva acentuada [de proliferação da doença], vamos manter o isolamento social. Permaneça em casa, proteja a sua família, seus vizinhos, proteja a todos”, comentou.

“Espero que nos próximos dias a gente consiga manter a calma e ter sabedoria para superarmos esse momento”, relatou Sadinoel.

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que os cuidados devem ser redobrados e as medidas de proteção devem ser seguidas.

SES – Vale lembrar que o último boletim divulgado na quinta (26) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) não apontou nenhum caso confirmado da doença na cidade. O único laboratório apto a confirmar ou descartar casos de Covid-19 é o Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels, gerido pelo Governo do Estado.

 

COMUNICADO IMPORTANTE DO PREFEITO DR. SADINOEL

Posted by Prefeitura de Itaboraí on Thursday, March 26, 2020

Apenas um PM envolvido em esquema de extorsão de comerciantes em Niterói foi preso

Cinco policiais militares e outros três homens foram detidos na noite desta segunda-feira (23), com mais de R$ 300 mil, em espécie e cheques, no Barreto, na Zona Norte de Niterói. A suspeita é que o grupo esteja ligado a uma quadrilha que explora o jogo do bicho no Leste Fluminense e extorquia dinheiro de comerciantes. Com o grupo ainda foram apreendidas seis pistolas e grande quantidade de munição.

De acordo com a Polícia Militar, o setor de inteligência do Batalhão da Barra da Tijuca (31ºBPM), do Rio de Janeiro, recebeu uma denúncia que PMs armados estavam fazendo a segurança de contraventores. A denúncia ainda relatava que o grupo estava extorquindo comerciantes de Niterói.

Em viaturas descaracterizadas foi realizada uma ação para localizar os suspeitos. Os agentes encontraram o grupo em quatro carros diferentes, próximo a Praça do Barreto.

Além das seis pistolas, foram apreendidos com o grupo: 209 munições, 14 carregadores, um colete balístico, uma touca ninja, oito aparelhos telefônicos, R$260.622 em espécie e cinco cheques que somados chegam a R$39.620. Segundo a PM, foram encontrados dentro do carro ainda 34 placas de computadores, uma máquina de jogo do bicho e dois cadernos com anotações e controle de máquinas.

Todos os envolvidos, quanto os materiais apreendidos, quanto os carros foram conduzidos para a Delegacia do Centro de Niterói (76ª DP), onde o caso foi registrado. Até o momento, não foi informado de qual batalhão (ou quais) os PMs fazem parte.

Ninguém ficou preso e os PMs foram autuados.

Bolsonaro se pronuncia e defende fim do confinamento em massa

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou na noite desta terça-feira (24), em rede nacional de televisão e declarou que não há necessidade do fechamento das escolas pois somente idosos estão no grupo de risco. O presidente disse ainda, que  a imprensa é a culpada por espalhar “pavor” entre a população.  E completou afirmando que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma “gripezinha”.

O Ministério da Saúde informou que não vai se posicionar sobre o pronunciamento do presidente.

“O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?”, declarou.

Segundo o presidente, “raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde”.

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão. Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença.”

Na fala, Bolsonaro disse que os meios de comunicação espalharam “pavor” e provocaram “histeria” no país.

“Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão. Espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro chefe o anúncio do grande número de vítimas na Itália. Um país com grande numero de idosos e com o clima totalmente diferente do nosso. O cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhasse pelo nosso país”, afirmou.

De acordo com o presidente, “percebe-se que, de ontem para hoje, parte da imprensa mudou seu editorial, pedem calma e tranquilidade. Isso é muito bom. Parabéns, imprensa brasileira. É essencial que o bom senso e o equilíbrio prevaleçam entre nós”.

Leia abaixo a íntegra do pronunciamento:

Boa noite.

Desde quando resgatamos nosso irmãos em Wuhan na China numa operação coordenada pelos ministérios da defesa e Relações Exteriores surgiu para nós o sinal amarelo. Começamos a nos preparar para enfrentar o coronavírus, pois sabíamos que mais cedo ou mais tarde ele chegaria ao Brasil.

Nosso ministro da saúde reuniu-se com quase todos os secretários de saúde dos estados para que o planejamento estratégico de enfrentamento ao vírus fosse construído.

E desde então, o doutor Henrique Mandetta vem desempenhando um excelente trabalho de esclarecimento e preparação do SUS para o atendimento de possíveis vítimas.

Mas o que tínhamos que conter naquele momento era o pânico, a histeria e, ao mesmo tempo, traçar a estratégia para salvar vidas e evitar o desemprego em massa. Assim fizemos, contra tudo e contra todos.

Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão. Espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro chefe o anúncio do grande número de vítimas na Itália. Um país com grande numero de idosos e com o clima totalmente diferente do nosso. O cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhasse pelo nosso país.

Percebe-se que, de ontem para hoje, parte da imprensa mudou seu editorial, pedem calma e tranquilidade. Isso é muito bom. Parabéns, imprensa brasileira. É essencial que o bom senso e o equilíbrio prevaleçam entre nós.

O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade.

Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa.

O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine.

Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde.

No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão.

Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença. O FDA americano e o hospital Albert Einstein, em São Paulo, buscam a comprovação da eficácia da cloroquina no tratamento do Covid-19. Nosso governo tem recebido notícias positivas sobre esse remédio fabricado no Brasil e largamente utilizado no combate à malária, ao lúpus e à artrite.

Acredito em Deus, que capacitará cientistas e pesquisadores do Brasil e do mundo na cura dessa doença. Aproveito para render minha homenagem a todos os profissionais de saúde: médicos, enfermeiros técnicos e colaboradores que na linha de frente nos recebem nos hospitais, nos tratam e nos confortam.

Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos de viver nesse novo Brasil que tem, sim, tudo para ser uma grande nação. Estamos juntos, cada vez mais unidos.

Deus abençoe nossa pátria querida.

PRF retira bloqueio da entrada de Rio Bonito

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estiveram por volta das 13h40 na via que dá acesso ao município de Rio Bonito e com um trator da concessionária, retiraram os bloqueios colocados pela prefeitura. A PRF informou que o local se trata de uma via federal e a prefeitura não pode fechá-la.

Depois do decreto assinado pelo governador, Wilson Witzel, que isola a cidade do Rio de Janeiro, proibindo que moradores de municípios vizinhos tenham acesso, alguns prefeitos resolveram tomar a mesma atitude. Na manhã desta sábado (21) por volta das 10h40 a secretaria de Ordem e Segurança Pública de Rio Bonito, com a ajuda da Guarda Municipal, bloqueou os acessos à cidade colocando manilhas para que os veículos não pudessem passar.

Depois dessa decisão a prefeitura colocou novamente o bloqueio, mas dessa vez em uma área que pertence ao município. Portanto o acesso à cidade está bloqueado.