Homem é baleado nas costas ao pegar um desvio e entrar em comunidade na Zona Norte do Rio

Um homem foi baleado nas costas, na manhã desta quarta-feira (21), ao pegar um atalho na Avenida Brasil e entrar na Cidade Alta, comunidade da Zona Norte do Rio. Ele encontrou uma barricada e tentou dar meia-volta, mas bandidos abriram fogo contra o carro.

Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre o estado de saúde da vítima.

Cristiano Coimbra, gerente de Projetos do jornal O Globo, veio de Itaipava, na Região Serrana, e ia para uma reunião, no Centro do Rio. Ele passava pelo Trevo das Missões e seguiria para a Avenida Brasil.

Diante de um engarrafamento, Cristiano resolveu usar um atalho mostrado por um aplicativo. A vítima pegou o caminho sem saber que se tratava de um dos acessos da Cidade Alta.

Quando ele entrou na rua, o gerente encontrou uma barricada colocada pelo tráfico de drogas e um ponto de controle. Ele tentou voltar, mas os criminosos abriram fogo.

De acordo com os peritos, o carro foi atingido, pelo menos, por quatro disparos. Um na parte da frente, um na lateral e dois na parte de trás. Segundo os especialistas, foi um destes disparos que perfurou a lataria e o banco e atingiu a vítima nas costas.

Mesmo baleado, Cristiano conseguiu dar meia-volta e foi para o Trevo das Missões, onde perdeu o controle do carro e atingiu outros dois veículos.

Policiais militares foram até o local e ajudaram a vítima, que foi levada para o Hospital Getúlio Vargas e entrou em uma cirurgia.

Acesso fechado

Motoristas que passam pela região afirmam que o desvio costuma aparecer em aplicativos quando o trânsito está intenso e disseram que, até pouco tempo, era possível usá-lo.

Porém, com o avanço do tráfico de drogas na Cidade Alta, no Morro do Pica-Pau e em toda a área conhecida como Complexo de Israel, o desvio se tornou perigoso.

Cenário promissor é apontado pela Sebrae para micro e pequenas empresas.

Micro e pequenas empresas (MPEs) do Rio de Janeiro fecharam menos postos de trabalho durante a pandemia que médias e grandes empresas (MGEs), aponta pesquisa do Sebrae Rio com base em dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia. O levantamento aponta que, enquanto as MGEs fecharam 8.789 vagas de carteira assinada em julho, e 1.894, em agosto, as MPEs abriram 2.238 e 7.605 vagas, respectivamente.
O setor de micro e pequenas empresas está sobrevivendo bem durante a pandemia, e contribuiu para que o setor de indústrias de pequenos e grandes negócios conseguisse alcançar o saldo positivo. Em agosto de 2020, foram gerador 3.410 novos empregos – o melhor resultado para o período desde 2011. Diante da flexibilização de medidas de distanciamento social e aquecimento da economia com a reabertura do comércio, o setor conseguiu se reerguer com a contratação de 2.699 novos funcionários no mesmo período.
No estado do Rio, o destaque na reabertura de postos de trabalho com carteira assinada no mês de agosto foi para a capital, Rio de Janeiro (2.282); Duque de Caxias (873) e Nova Iguaçu (693), na Baixada Fluminense; e Niterói (434).

Fechamento de postos de trabalho
Desde o começo da pandemia, os setores de comércio e serviços passaram por grades dificuldades, sobretudo com o fechamento das unidades, determinação para reduzir a possibilidade de contágio pela covid-19. No acumulado de janeiro a agosto, as MPEs fecharam 90.288 postos de trabalho. Desse total, os donos dos pequenos negócios do comércio (39.860) e serviços (31.563) fecharam mais vagas em todo o estado. No caso das MGEs, o cenário foi 8% pior, com o fechamento de 97.664 vagas.
No total, o estado fechou 188.280 postos de trabalho, o pior valor para a série histórica desde 2007. Os municípios que mais sofreram com o encerramento de empregos foram o Rio de Janeiro (-54.905), Niterói (-4.278), Petrópolis (-3.490) e Cabo Frio (-2.447). O cenário é devastador, principalmente dado que, em 2019, o estado teve um saldo positivo, com a abertura de 3.240 vagas.
Fonte: odia.ig.com.br

Idoso cai em poço de 8 metros de profundidade em Maricá.

Um idoso de 84 anos, ficou ferido na manhã desta quarta-feira, 21, após cair dentro um poço de aproximadamente 8 metros de profundidade na Rua 48, no bairro do Caju, na Região Central de Maricá.

O acidente aconteceu por volta de 10h45 da manhã. De acordo com levantamento feito, o idoso colocou algumas escadas residenciais dentro do poço para consertar o fio da bomba d’água quando escorregou e acabou caindo no fundo. Na queda, o idoso ficou ferido e a família acionou o resgate médico.

Bombeiros do Destacamento de Maricá foram deslocados para a área do acidente e realizaram os procedimentos de primeiros socorros ao ferido. A vítima – que ainda não teve o nome informado – sofreu ferimentos leves. Mas, passa bem.

Fonte: leisecamarica.com.br

São Gonçalo contabiliza mais de 16 mil curados da covid-19.

São Gonçalo ultrapassou o número de 16 mil pacientes curados do novo coronavírus nesta quarta-feira (21). O município registra até o momento 17.670 casos confirmados e 710 mortes, com outros seis óbitos a confirmar. A cidade continua executando o plano de combate e monitoramento da doença.

De acordo com o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde, o município apresenta, atualmente, baixo risco de contaminação. O índice leva em consideração o percentual de ocupação de leitos de UTI e enfermarias dedicados ao Covid-19; taxa de variação de óbitos por semana; taxa de variação de pacientes internados por semana; e percentual de casos confirmados da doença nas duas últimas semanas. Atualmente, São Gonçalo permanece na fase 1, coloração amarela, com risco baixo de contaminação.

São Gonçalo mantém os hospitais Franciscano Nossa Senhora das Graças, mais conhecido como Hospital das Freiras, em Lagoinha, e o Retaguarda Gonçalense, antigo Menino Deus, no Centro, como referência para internação dos pacientes. Juntos, os hospitais somam quase 100 leitos, sendo 30 de unidade intensiva. A cidade também criou seis novos leitos de UTI no Pronto Socorro Infantil.

Agentes de Controle de Endemias continuam percorrendo, diariamente, todos os bairros da cidade e unidades de saúde para proteger população, pacientes, acompanhantes e funcionários contra o Covid-19.

As equipes, utilizando as motofogs, sanitizam todas as regiões e órgãos com a mesma tecnologia e produto utilizados em Wuhan, na China. O material usado nesta higienização é a amônia de quinta geração diluída em glicerina vegetal. O produto age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém o local desinfetado.

Paralelamente ao serviço dos Agentes de Controle de Endemias, a Secretaria de Saúde mantém abertas seis unidades com testagem rápida, sorologia e swab para a população. Nos últimos seis meses a cidade realizou mais de 100 mil exames. De acordo com médicos, a testagem ajuda a traçar politicas publicas para o combate e controle da doença.

Os cinco bairros com o maior número de pessoas contaminadas são o Jardim Catarina (1.706), Trindade (452), Itaúna (404), Mutondo (344) e Mutuá (302).

Fonte:. ofluminense.com.br

Cerca de 5 mil doses de vacinação antirrábica será dizponibilizada neste sábado (24) em Iguaba Grande.

Será realizada neste sábado (24) em Iguaba Grande, na Região dos Lagos do Rio, uma campanha de vacinação antirrábica. Ao todo, serão disponibilizadas 5 mil doses que foram fornecidas pelo governo estadual.

Para evitar aglomeração e garantir o distanciamento necessário para a prevenção da Covid-19, as doses serão aplicadas das 8h às 17h em 11 postos de vacinação.

A vacina antirrábica é recomendada para cães e gatos a partir dos 3 meses de idade. Animais doentes, gestantes ou amamentando não devem ser vacinados.

O uso de máscaras nos locais de aplicação é obrigatório para evitar o contágio do covid19

O Coordenador de Vigilância Sanitária, Pedro Henrique Santana destaca que a vacinação de cães e gatos é importante tanto para os pets quanto para os donos, uma vez que um animal contaminado pode transmitir a doença para humanos através da mordida.

“É uma doença cruel para os animais, pois não tem cura. Já para nós, apesar de ser tratável, pode ser extremamente agressiva e fatal. A vacina antirrábica é ainda a única forma de prevenir a enfermidade e manter os pets saudáveis’’, explicou.

Postos de vacinação

As doses serão aplicadas em Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos bairros: Iguaba Pequena, Pedreira, Centro, Boa Vista, Vila Nova, Cidade Nova 1 e 2 e Sapeatiba Mirim.

A vacinação também acontecerá no Centro Geriátrico Municipal, no Parque Ecológico Lagoa do Bulcão, e no Centro Médico da Praça da Estação.

Fonte: g1.globo.com