Governo do Rio decide fechar hospitais de campanha de São Gonçalo e do Maracanã

Os hospitais de campanha de São Gonçalo e do Maracanã, criados para o combate à covid19, serão fechados de forma preventiva. A decisão foi anunciada pelo Governo do Rio nesta sexta-feira (17). A justificativa pelo fechamento das unidades seria o fim do contrato com a Organização Social Iabas, que se encerra neste sábado (18). Quem passa a assumir os espaços, é a Fundação Estadual de Saúde.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), os 26 pacientes do Maracanã, sendo 16 de UTI e 10 de enfermagem, estão sendo encaminhados para o Hospital Universitário Pedro Ernesto, Hospital Municipal Ronaldo Gazolla e Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas. Já os 8 pacientes de São Gonçalo, sendo 6 de UTI e de 1 de enfermaria, estão sendo levados para o Instituto Estadual do Tórax Ary Parreira e Hospital Municipal Luiz Palmier.

A SES afirma que os hospitais não serão fechados de forma definitiva neste momento e que a Fundação Saúde irá ceder profissionais para aturem nas unidades para onde os pacientes estão sendo transferidos.

Sobre as questões trabalhistas, a SES disse que serão resolvidas pela OS. O Iabas foi procurado mas ainda não respondeu os questionamentos.