Bruna Matos vence Festival da Canção da Escola de Música Villa-Lobos

Depois de bater na trave no ano passado, a cantora e compositora Bruna Matos foi a grande campeã da edição 2019 do Festival da Canção da Escola de Música Villa-Lobos, o FestVilla. A final foi realizada no último dia 27 de novembro, no Teatro João Caetano, no Centro do Rio. Bruna, de 27 anos, encantou os jurados com a canção “Deixar e ir” e faturou o primeiro lugar do festival.

Apontada como a grande revelação do FestVilla 2018, Bruna conta que retornou a disputa ainda mais confiante. “Ter ficado em segundo lugar na edição passada já foi uma alegria muito grande. Sempre acreditei na minha música, mas, numa competição de tão alto nível, é difícil dizer que não é uma surpresa (vencer). Competi com uma galera muito boa e, mais uma vez, estar entre as melhores é a confirmação que estou no caminho certo”, revelou a cantora.

Ao todo, 12 canções chegaram à final. Bruna teve o melhor desempenho na fase classificatória e já subiu ao palco como uma das favoritas ao título. “Passei pela fase classificatória com a melhor pontuação entre as 12 canções classificadas. Não que seja um peso, mas é uma responsabilidade a mais. Mas estava preparada, subi lá e dei o meu melhor. Ganhar uma competição dessas, sem dúvidas, é um divisor de águas na minha carreira. Começo a pensar no futuro de uma maneira diferente”, disse Bruna.

Formada em Letras e cursando mestrado em literatura, Bruna ainda divide seu tempo entre o trabalho de professora e a carreira musical. “Antes era um hobby. A música é uma paixão que carrego desde a infância. Minha família sempre foi muito musical, então peguei o gosto desde pequenininha. Aprendi a tocar violão sozinha e, até entrar na Villa-Lobos no ano passado, nunca tinha estudado música efetivamente. Por isso, sempre priorizei a minha profissão. Mas, como disse anteriormente, esse título é um divisor de águas, as coisas podem mudar a partir de agora”, afirmou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Festivais

Em 2011, Bruna venceu o 4º Festival da Canção de Rio Bonito com a música “Amanhecer”. “Pouco tempo antes, havia vencido um festival promovido pelo colégio que estudava em Niterói. Daí surgiu a oportunidade de participar desse festival aqui em Rio Bonito e acabei vencendo”, lembra.

Em 2017, ela foi finalista do Festival de Música Rádios MEC e Nacional do Rio – Tom Jobim 90 anos, competição que reuniu centenas de artistas de todo país. “Foi um momento muito marcante. Ficar entre as três melhores num festival desse porte me fez acreditar definitivamente no meu potencial. Foi a partir daí que comecei a me dedicar mais. Entrei na Escola de Música Villa-Lobos e vou em busca do meu sonho”, revelou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Referências

Entusiasta da canção popular, Bruna revela suas preferências musicais.  “São muitas referências, posso citar Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Djavan, Gilberto Gil, Zizi Possi, Maria Bethânia, Joyce Moreno, entre outras. Sempre fui muito ligada a poesia e a canção popular. Cresci ouvindo esses exímios cantores e tento me espelhar um pouco neles para compor meu trabalho”, contou.

Projetos

Com mais de 20 músicas autorais, Bruna conta que pretende lançar um EP no próximo ano. “É meu próximo objetivo. Já tenho algumas músicas, agora é só levar para o estúdio. Novos convites também estão chegando após o festival e muito coisa boa ainda estar por vir. Meu trabalho ganhou uma projeção bem legal com essa vitória, foi uma ótima vitrine. No mais, vou continuar estudando e focar no meu projeto profissional’, encerrou Bruna, que vai se apresentar no próximo dia 20 no Natal Bonito, em Rio Bonito.