“Homem Aranha”, “Batman” e “Lanterna Verde” são presos por Tanos em Fortaleza

Foram presos em Fortaleza, no Ceará, na manhã da última segunda-feira (13), três homens apontados como funcionários do “Trenzinho da Fantasia”. Os suspeitos se fantasiavam dos personagens Homem Aranha, Batman e Lanterna Verde e trabalhariam com animação de festas, porém, a empresa responsável pelo serviço negou o vínculo com os presos. A informação foi confirmada pela delegada responsável pelo caso, Malake Waked Tanos.
Suspeitos foram presos em Fortaleza, Ceará (Foto: Divulgação)
A Polícia Militar chegou primeiro à casa de Nailson de Sousa Gomes, o “Homem Aranha”, no bairro Vincente Pinzón. Com ele, foram encontrados uma arma, coletes à prova de balas e outros materiais ilícitos, como outro revólver, calibre 38, com três munições, um carregador para pistola, outros três coletes e uma balaclava.
No momento da apreensão, dois indivíduos foram detidos por atiraram pedras contra a viatura. Eles foram identificados como Almeida Balbino de Souza, de 19 anos, e Almino Silva Souza, de 24, o “Batman” e o “Lanterna Verde”, que também trabalhariam com o Aranha como animadores de eventos. O trio seguiu com os agentes para a 9ª DP da cidade.
Delegada Malake Waked Tanos é responsável pelo caso (Foto: Reprodução/Instagram)
A polícia chegou até o “Aranha” após uma denúncia anônima de que o suspeito vendia drogas em casa, porém, nenhum material foi encontrado com ele. Nailson de Sousa foi autuado em flagrante por receptação e posse ilegal de arma.
Já o Batman e o Lanterna Verde foram autuados por dano ao patrimônio público, desacato e resistência à prisão. As investigações do caso continuam para apurar se há outros envolvidos no tráfico na região. O advogado da empresa Trenzinho da Fantasia, Campos Filho, classificou a situação como uma surpresa, já que Nailson seria um funcionário exemplar no serviço, em que trabalhou até fevereiro do ano passado. Segundo o advogado, a contratação do suspeito cumpriu todos os pedidos legais de admissão, inclusive a exigência de antecedentes criminais.

Materiais apreendidos na casa do “Homem Aranha”. (Foto: Divulgação/ Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social)
Ele também afirmou que um dos presos chegou a ser admitido na empresa, mas não apresentou os documentos necessários e não apareceu para trabalhar. O gerente do serviço de animação, Bruno Rodrigues, nega que os suspeitos tenham algum vínculo com a empresa.