Em Cabo Frio, o crescimento do mercado audiovisual impulsiona abertura de curso superior de cinema

A tendência do ensino cada vez mais multidisciplinar e tecnológico e o crescimento do mercado audiovisual impulsionaram a criação do primeiro curso de Cinema e Audiovisual em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. A graduação é oferecida no campi Cabo Frio da Universidade Veiga de Almeida, instituição particular.

Júlia Machado, de 22 anos, é da cidade e sempre teve o sonho de estudar cinema. Sem a possibilidade de estudar o que sempre quis perto de casa, e com os altos custos de se mudar para o Rio, a jovem decidiu cursar jornalismo, área em que se formou no fim de 2020.

Agora, com a abertura do curso de Cinema e Audiovisual na cidade, Júlia resolveu investir na segunda graduação.

“O cinema era um dos cursos que eu queria fazer assim que acabei o ensino médio, mas o local mais próximo onde o curso era ofertado era no Rio. Optei por fazer jornalismo e me identifiquei com várias áreas de atuação, mas nesse tempo o audiovisual continuou sendo uma paixão. Assim que soube que o curso de Cinema iria abrir em Cabo Frio, já me preparei para ingressar”, conta a jornalista.

Para a reitora da universidade, Beatriz Balena, a novidade pode abrir novos mercados na região.

“A UVA Cabo Frio está oferecendo novas oportunidades para ampliar a área de audiovisual. Pesquisas de mercado mostraram que essa é uma área promissora na Região dos Lagos, e estamos antecipando a tendência de que a virtualidade acelerada modifica profissões e abre novos mercados”, acredita Beatriz.

Para Júlia, a nova formação será um agregador para a profissão em que já se formou, exerce e que está cada vez mais imersa no campo digital.

“Acho que a formação inclusive vai fortalecer algumas competências que o jornalismo me trouxe. Hoje em dia, vejo que o audiovisual tem um apelo enorme junto ao público até pela capacidade de contar histórias de um modo imersivo como nenhuma outra linguagem faz. Acho um atributo essencial para o jornalismo na era digital”.

Fonte: g1.globo.com

A PRIMEIRA SESSÃO DO CINE&MANAS VERÃO 2021 ACONTECE NA LONA NA LUA, EM RIO BONITO, NO DIA 25 DE FEVEREIRO

O Coletivo Manas, idealizado pelas produtoras culturais Carolina Rodriguez e Helena Claro, inicia a partir do dia 25 de Fevereiro (quinta-feira), o Circuito Cine&Manas Verão 2021, em formato híbrido, com sessões especiais locais e online.

No dia 25 de fevereiro, a primeira sessão será com os alunos das oficinas e comunidade da Lona na Lua, localizada em Rio Bonito, com exibição dos filmes “Jonas e o Circo Sem Lona”, direção de Paula Gomes e “Lé com Cré”, direção de Cassandra Reis.

O longa metragem “Jonas e o Circo Sem Lona” conta a história de Jonas, filho e neto de artistas de circo, aos 13 anos de idade. O garoto tem seu próprio circo improvisado, frequentado pelos moradores do pobre bairro onde vive, na Bahia. É ele quem coordena os números, prepara os figurinos, a música e controla os ingressos. Jonas pretende abandonar a escola para se juntar ao tio e viver em um circo itinerante, mas a mãe prefere que ele permaneça na escola. No meio desta briga, ele descobre as dificuldades da vida adulta.

O curta metragem em stop motion “Lé com Cré”, apresenta temas sobre dinheiro, medo e coisas de menino e menina, por algumas crianças segundo sua própria experiência.

 

 O LONA NA LUA é uma associação cultural e social sem fins lucrativos, que tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento social e cultural de crianças e jovens através de um modelo de arte inclusiva, utilizando como ferramentas de transformação o teatro, a música, a dança, o circo e a produção audiovisual. Desta forma o projeto estimula o surgimento de jovens críticos, conscientes e inseridos no contexto da comunidade. Sua missão é apresentar um universo de possibilidades a crianças e jovens através de uma arte que pulsa de verdade, oportunizando vivência cultural e transformação social.

O projeto Circuito Cine&Manas Verão 2021 tem patrocínio do Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.

Serviço:

CINE&MANAS NA LUA

18H

LOCAL LONA NA LUA

ENDEREÇO: R. Des. Admario Alves de Mendonça, 121 – Cidade Nova, Rio Bonito
FILMES: Jonas e o Circo Sem Lona e Lé com Cré
Sessão Gratuita (Público limitado de acordo com os protocolos de segurança)
Distribuição de Pipoca e Suco.

 

Sobre o projeto Cine&Manas:

Projeto cineclubista itinerante que realiza sessões de cinema afim de fomentar e promover a realização e o consumo do audiovisual brasileiro. Principalmente as produções dirigidas e protagonizadas por mulheres cis e trans.  Com sessões sempre seguidas de bate papo e dinâmicas que provocam nos espectadores momentos de escuta, troca de saberes e experiências.

Realizado pela produtora MANAS, o cineclube surgiu em 2017 do desejo de contar, partilhar histórias sobre mulheres. Idealizado pelas produtoras culturais Carolina Rodriguez e Helena Claro.

Em 2019, com apoio da Prefeitura do Município de Niterói (PMN), por meio da Secretaria Municipal das Culturas (SMC) e da Fundação de Arte de Niterói (FAN), realizou o projeto Circuito Escolar de Cineclubes Cine&Manas, levando sessões a escolas e instituições da rede pública de ensino da região tendo como principal temática o protagonismo feminino e suas representações no audiovisual nacional. Em sua presença nas escolas, o Cine&Manas valoriza e interage com as atividades educacionais regulares, a partir do diálogo entre cinema, educação e ampliação do acesso ao cinema brasileiro, o projeto busca responder perguntas e fomentar novos questionamentos sobre como a mulher se projeta e é projetada no mundo.

Nova resolução para frear covid-19 traz regras segunda a classificação se risco de cada região do Rio

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), publicou no Diário Oficial desta quarta-feira, as novas regras a serem seguidas, segundo a classificação de risco da covid-19 nas regiões da cidade. A resolução das secretarias de Saúde, estadual e municipal, traz restrições e flexibilizações para o comércio e demais atividades. O documento previa a liberação de torcedores em estádios cariocas, no entanto, Paes revogou a medida pouco tempo depois da publicação no DO.

A resolução traz regras para os momentos de risco muito alto, alto e moderado. Algumas medidas são variáveis ao aos estágios estabelecidos pelo Centro de Operações e Emergências – COE Covid-19, a partir do boletim epidemiológico semanal, e deverão ser seguidas pelas 33 regiões administrativas, conforme o nível de alerta da área.

Nas regras variáveis, destacam-se medidas como: limitação da capacidade de lotação de estabelecimentos, alteração nos horários de funcionamento e ampliação das regras de distanciamento em locais fechados.

Supermercado e padaria, por exemplo, podem funcionar cumprindo medidas protetivas permanentes, se houver risco moderado. Se o risco for alto, há limitação de clientes a 2/3 da capacidade, priorizando serviço de entrega ou retirada na loja e ampliando o horário de funcionamento.

Já em caso de risco muito alto, o estabelecimento deve limitar a clientela à metade da capacidade, além de vedar o consumo de alimentos e bebidas no local e, obrigatoriamente, ampliar o horário de funcionamento, segundo o texto publicado no Diário Oficial.

A prefeitura do Rio determinou como medidas permanentes as preventivas como: higienização das mãos, respeito ao distanciamento e uso de máscara. Tanto as medidas permanentes e variáveis são obrigatórias e devem ser seguidas por todos. Quem for flagrado desobedecendo poderá ser individualmente responsabilizado. O documento, porém, não especifica qual sanção o infrator receberia.

No primeiro boletim divulgado pela prefeitura na última sexta-feira, o Rio tinha 18 bairros com risco alto para o coronavírus, levando em conta óbitos e internações. Outros 15 bairros apresentavam risco moderado para a doença. Nenhuma área da cidade estava com risco muito alto ou baixo para a covid-19.

Confira as mudanças:

Os cinemas e teatro devem ampliar o horário de funcionamento, a despeito da classificação. Locais com risco moderado devem funcionar com metade da capacidade; risco alto 1/3 da capacidade; risco muito alto: 1/4 da capacidade, com distanciamento de 2 metros.

Para os supermercados e farmácias, em regiões de risco moderado não há restrições; risco alto: 2/3 da capacidade; risco muito alto: metade da capacidade e ampliação obrigatória do horário.

Os shoppings devem funcionar com 3/4 da capacidade em regiões com risco moderado;
risco alto: 2/3 da capacidade; risco muito alto deve ser fechado, exceto para entrega em domicílio.

 

Fonte: odia.ig.com.br

Prefeitura de Niterói assume Cine Icaraí

Será assinado nesta quinta-feira (11), às 16h,na Reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF) um acordo para o Município de Niterói assumir o Cine Icaraí. Como contrapartida, a prefeitura vai investir na conclusão do prédio do Instituto de Artes e Comunicação Social da UFF. O acordo será entre o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e o reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Antonio Claudio Lucas da Nóbrega.

O espaço está fechado desde 2006 e foi comprado pela UFF em 2011 por R$ 10,6 milhões. Na época o então ministro da Educação, Fernando Haddad, recebeu em seu gabinete o reitor da UFF, Roberto Salles, que conseguiu a verba para a compra do Cinema Icaraí por R$ 10,6 milhões, de acordo com a avaliação da Caixa Econômica Federal.

A UFF pretendia transformar o prédio em um espaço cultural para a universidade e para os moradores de Niterói.

Cinema inteirante exibe filmes gratuitos em Rio Bonito

Com uma programação eclética e para todas as idades, Rio Bonito recebe entre os dias 24 e 26 de março o projeto da Caixa Seguradora, “Cinema é pra Você, Sim!”. O projeto será realizado durante os três dias, através de parceria da Caixa Econômica Federal e a secretaria municipal de Cultura e Turismo. Os moradores poderão assistir na Praça Fonseca Portela vários sucessos de bilheteria, entre eles os vencedores do Oscar “Pantera Negra” e “Viva – A Vida é Uma Festa”. A entrada é gratuita, com direito a pipoca e refrigerante.

As sessões acontecem em cinco horários 8h, 10h, 14h, 16h e 19h, sendo o período da manhã voltado para o público infantil, a tarde com foco nos jovens e a noite para adultos. Além de títulos internacionais serão exibidos dois filmes nacionais, “Vai que Cola” e “Carrossel 2”.

Os ingressos serão distribuídos gratuitamente sempre uma hora antes do inicio das sessões, respeitando a ordem de chegada. O cinema tem capacidade para 78 pessoas e é adaptado para receber portadores de necessidades especiais.

De acordo com a secretária municipal de Cultura e Turismo, Carmen Motta, esta é mais uma parceria para ser aproveitada pela população riobonitense.

“A população de Rio Bonito pode comemorar a inclusão da cidade no projeto que está percorrendo mais de 70 cidades nos estados de São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Além de serem filmes ótimos e contar com sessões para um público variado, o cinema tem uma ótima estrutura montada num caminhão com capacidade para 78 pessoas e adaptado também para receber deficientes”, explicou a Carmen Motta.