Incêndio atinge Clube Naval de Niterói em Charitas

Nesta terça-feira, 06 de Abril, ocorreu um incêndio numa lanchonete localizada dentro do Clube Naval em Charitas na cidade de Niterói. O corpo de bombeiros controlaram as chamas que começou na cozinha. A lanchonete ficou destruída mas não houve vítimas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os agentes foram acionados às 14h24 para atender a ocorrência na Av. Carlos Ermelindo Marins, número 3100 para combater o incêndio.

Carro pega fogo e deixa mulher ferida em São Gonçalo

Mulher fica ferida após incêndio

Um carro pegou fogo na manhã deste Domingo de Páscoa, em São Gonçalo. O acidente aconteceu na Praça do Bandeirantes, no bairro Amendoeira. O Corpo de Bombeiros foi encaminhado ao local para controlar as chamas.

Uma mulher não identificada ficou ferida com queimaduras e foi socorrida pelos Bombeiros no local, mas acabou sendo encaminhada para o Hospital Estadual Alberto Torres. Ainda não se sabe o motivo do incêndio.

A reportagem aguarda mais informações sobre o caso.

Iguaba Grande: Casa é destruída por incêndio após queda de raio

A casa de uma família foi destruída por um incêndio depois de ser atingida por um raio na noite desta terça-feira (30) no bairro Vila Nova, na localidade conhecida como Chapa Quente, em Iguaba Grande, na Região dos Lagos do Rio. Ninguém ficou ferido.

A casa era alugada e nela moravam Janaína Silva dos Santos e as três filhas, de 6, 9 e 13 anos.

Segundo Joelma, cunhada de Janaína, a casa da família era pequena e tudo foi perdido. A família perdeu roupas, móveis, comida e até os documentos.

De acordo com Janaína, o raio caiu por volta das 18h. Ela e as filhas estavam dentro de casa quando o raio caiu, mas conseguiram sair antes do fogo se alastrar.

Fonte: g1.globo.com

Incêndio em Santa cruz deixa 250 famílias desabrigadas

Um incêndio de grandes proporções atingiu na noite de quinta-feira (14) uma ocupação conhecida com o nome de ‘Unidos venceremos’, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. Ela fica ao lado de um condomínio do programa Minha Casa Minha Vida. Ninguém ficou ferido.

As chamas atingiram 250 barracos, segundo a Prefeitura do Rio. Os desabrigados foram levados para o Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande. Segundo a Secretaria de Assistência Social, 125 famílias foram cadastradas pelo poder municipal, com 217 pessoas que ficaram sem ter onde morar. Destas, 55 são crianças e 162 são adultos.

Uma mãe e uma criança foram encaminhadas para o Hospital Rocha Faria porque a criança estava desnutrida.

Algumas pessoas conseguiram se abrigar em casas de parentes e amigos. Quatro homens foram levados para abrigos.

As chamas foram combatidas pelos bombeiros de Santa Cruz, Campo Grande, Itaguaí e Irajá, que foram para o local por volta de 20h20.

Os moradores relataram momentos de desespero para salvar todos os que viviam no local.

“Eu escutei gritos: ‘Corre, corre! Fogo, fogo!’ E eu só corri para procurar meus filhos. Eu encontrei, mandei pegarem os documentos e correrem”, contou Gleiciele Almeida, uma das moradoras.

As casas de madeira contribuíram para o alastramento das chamas. Os moradores procuraram salvar as crianças.

“Quebramos os barracos todos para tirar, pelo menos, as crianças. E também os botijões de gás, porque ia explodir muitos botijões de gás. Começaram a arrombar os barracos para ver se tinha criança dormindo lá. E tinha mesmo. E tiramos as crianças. Tentamos salvar vidas”, disse Rose Rocha, que também vive no local.

O prefeito Eduardo Paes e o vice-prefeito e secretário de Habitação, Nilton Caldeira, estiveram no local durante a madrugada desta sexta (15).

“Infelizmente se perdeu tudo, mas Graças a Deus sem nenhuma vítima. Nós estamos aqui dando todo o atendimento e vamos tratar de resolver o problema em definitivo dessas famílias que estão há 3, 4 anos abandonadas aqui nessa ocupação”, afirmou o prefeito.

O vice-prefeito espera trabalhar em parceria com o governo federal.

“O problema habitacional não só está acontecendo aqui, é um problema em toda a cidade. Nós estamos começando a desenvolver esse trabalho, já está sendo feito um estudo de mapeamento da cidade para resolver esse problema junto com o governo federal, a Casa Verde e Amarela. Então a gente vai tentar unir essas forças aí para a gente resolver esse problema”, disse Caldeira.

Desabrigados precisam de doações de roupas

A secretária de Assistência Social, Laura Carneiro, também passou a noite no local. Segundo ela, todos receberam um lanche e colchões para passar a noite.

A secretária destaca que, como são pessoas que perderam tudo, os desabrigados precisam de roupas.

“Eles perderam tudo. Na verdade, a gente gostaria de ter, neste momento, roupas. Pois a alimentação, água, insumos, álcool em gel e máscaras, conseguimos regularizar durante a noite,” disse Laura Carneiro.

Equipes tentarão encaminhar as famílias para locais de abrigo da Prefeitura do Rio.

Quem desejar doar roupas para as vítimas do incêndio deve levar até o Centro Esportivo Miécimo da Silva ou em uma unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Prefeitura do Rio.

Fonte: g1.globo.com

Perseguidor de mulheres é preso em Niterói, RJ

Um homem foi preso, na quarta-feira (30), no Engenho do Mato, Região Oceânica de Niterói, acusado de perseguir três mulheres de uma mesma família e incendiar, na véspera de Natal do ano passado, carros das vítimas. A ação foi coordenada por policiais civis da 81ª DP (Itaipu).

Segundo a distrital, ele já era suspeito de ter cometido o mesmo crime na virada do ano de 2018 para 2019 e pretendia fazer mais um ato em 2020. A investigação também apurou que o autor se tornou muito próximo das vítimas, que moram no bairro Itaipu. No decorrer dos anos, ele acabou desenvolvendo uma verdadeira obsessão pelas mulheres da família (a mãe e suas duas filhas).

“Após o término da amizade, que começou há cerca de 20 anos, o suspeito se sentiu desprezado e iniciou uma série de perseguições, em que enviava mensagens depressivas e intimidatórias, que se desdobraram em ações incendiárias contra as vítimas”, afirmou a delegada Raissa Celles, titular da 81ª DP.

Ao longo das investigações, os policiais localizaram filmagens das ações, que mostravam que o autor usava uma balaclava, o que dificultava a identificação. Os agentes levantaram outros indícios e descobriram a identidade do suspeito.

A equipe da 81ª DP realizou diligências e localizou o acusado. No momento da prisão, o detido negou a autoria dos fatos. Todavia, os investigadores viram queimaduras no corpo dele e, após o interrogatório, confessou e confirmou que pensava em praticar outros atos de vingança.

Com a prisão, os policiais conseguiram evitar mais um crime. O homem foi autuado por incêndio, violência contra a mulher e ameaça. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

 

Fonte: atribunarj