Arraiá de Maricá 2023: Palco da Barra recebe atrações a partir desta sexta-feira (14/07)

às
4

Falamansa, Juliette, Vanessa da Mata e Geraldo Azevedo prometem levar grande público à terceira e última etapa da festa

Depois de quatro semanas de festa em Ponta Negra e em Itaipuaçu, o Arraiá de Maricá 2023 chega nesta sexta-feira (14/07) ao palco da Barra, que está sendo montado na já tradicional área de eventos da Avenida João Saldanha. A terceira e última etapa do evento acontece até o dia 23 de julho e a expetativa é da presença de grande público para ver as atrações nacionais. A primeira delas já nesta sexta-feira será a banda de forró Falamansa, com abertura da Sinfônica Ambulante; seguida da cantora e influencer paraibana Juliette, campeã do BBB 21, que canta no sábado (15/07). No domingo (16), será a vez do niteroiense João Gabriel subir ao palco.

No segundo fim de semana na Barra e último do Arraiá, as atrações serão a cantora Vanessa da Mata, na sexta-feira (21/07); o cantor e compositor pernambucano Geraldo Azevedo, no sábado (22/07); e Vitor Fernandes no domingo (23/07), um dos principais nomes do piseiro do Nordeste. Em todos os dias, também haverá apresentações de quadrilhas profissionais e também de artistas locais, como Raquel Fonseca, Betinho Bahia, Flávia Bittencourt, Moniquinha Ângelo, o Trio Espírito Santo e a banda Tatudoemcasa.

Principais artistas do palco da Barra de Maricá

Falamansa

A banda paulista, que retorna à cidade após quatro anos (veio ao Arraiá em 2019), se juntou em 1998 para o 3º Festival de Música do Mackenzie, onde defendeu a canção “Asas”. Para formar o grupo, o vocalista Tato convidou Alemão, amigo DJ que tocava zabumba, que por sua vez chamou o vizinho Dezinho, que tocava triângulo. A canção faturou o segundo lugar no evento e, em seguida, se juntou a eles o experiente Josivaldo Leite, o Waldir do Acordeon, que já havia tocado com nomes como Oswaldinho do Acordeon e Jorge de Altinho. Estava completa então a formação da banda que nunca se alterou. A Deckdisc ouviu o CD independente que eles gravaram em janeiro de 2000 e lançou o álbum ‘Deixa Entrar’, distribuído pela Abril Music, e o estouro nacional foi imediato com os hits nacionais “Xote dos Milagres” e “Rindo à Toa”.

Juliette

Já a atração do segundo dia teve a vida transformada desde que foi selecionada para a 21ª edição do Big Brother Brasil. Juliette foi a vencedora do programa naquele ano com 90,15% dos votos (total de 570 milhões) e, além do prêmio, ela deixou a casa com mais de 20 milhões de seguidores nas redes sociais (atualmente são quase 32 milhões), tudo em razão do carisma da nordestina. Dentro da casa, ela revelou o talento para a música e a identificação com sua região de origem, levando a inúmeros convites para cantar logo que saiu. Foram inúmeras participações, a mais conhecida delas em “Deus Me Proteja”, junto com o também paraibano Chico César. O repertório deverá incluir outras canções solo como “Cansar de Dançar”, “Diferença Mara” e as novas “Sai da Frente” e “Tengo”.

Vanessa da Mata

Nascida na cidade mato-grossense de Alto Garças e com 30 anos de carreira, Vanessa da Mata começou cantando numa banda de reggae em São Paulo, na qual chegou a viajar com os jamaicanos do Black Uhuru. Pouco depois conheceu o compositor paraibano Chico César e, com ele, compôs “A Força que Nunca Seca”, gravada por Maria Bethânia – e teve canções suas gravadas também por Daniela Mercury, Ana Carolina e o próprio Chico César. Seu primeiro disco saiu em 2002 e trouxe sucessos como “Não Me Deixe Só” e uma cover para “Nossa Canção”, de Roberto Carlos, que entrou na trilha da novela global ‘Celebridade’. A consagração veio no segundo álbum, ‘Essa Boneca Tem Manual’ (de 2004), de onde saíram hits compostos por ela, como “Ai, Ai, Ai” e “Ainda Bem”, além de outras duas regravações: “Eu Sou Neguinha” (de Caetano Veloso) e “A História de Uma Gata” (de Chico Buarque). No terceiro disco, ‘Sim’ (2007), está a canção “Boa Sorte/Good Luck”, dueto com o americano Ben Harper, muito executada nas rádios. Seu trabalho mais recente foi ‘Vem Doce’, lançado neste ano. Será a segunda vez da cantora em Maricá – ela se apresentou no aniversário da cidade no ano passado.

Geraldo Azevedo

Músico autodidata e violonista desde os cinco anos de idade, o pernambucano de Petrolina surgiu no início dos anos 1970 na mesma leva que revelou os amigos Alceu Valença e Zé Ramalho. Com uma fama mais discreta, Geraldo Azevedo é conhecido por sucessos como “Dia Branco”, “Táxi Lunar” e “Dona da Minha Cabeça” (esta gravada por Fagner) e por importantes parcerias com Zé Ramalho, Alceu e também com Elba Ramalho, que gerou o show ‘O Grande Encontro’, sucesso na década de 1990. Geraldo é um dos maiores artistas da música popular brasileira, de forte expressão e contribuição para a música nordestina, unindo ritmos como frevo, forró, xote, maracatu e baião em suas canções.

Programação do Arraiá de Maricá 2023 na Barra
Avenida João Saldanha, dias 14, 15 e 16 e 21, 22 e 23 de julho

Sexta-feira, 14/07
19h – Quadrilha
19h30 – Sinfônica Ambulante
20h – Raquel Fonseca
22h30 – Falamansa

Sábado, 15/07
19h – Quadrilha
20h – Tatudoemcasa
22h30 – Juliette

Domingo, 16/07
19h – Quadrilha
20h – Betinho Bahia
22h30 – João Gabriel

Sexta-feira, 21/07
19h – Quadrilha
20h – Flávia Bittencourt
22h30 – Vanessa da Mata

Sábado, 22/07
19h – Quadrilha
20h – Moniquinha
22h30 – Geraldo Azevedo

Domingo, 23/07
19h – Quadrilha
20h – Trio Espírito Santo
22h30 – Vitor Fernandes

Veja também

As companhias aéreas Azul e Gol anunciaram, nesta quinta-feira (23), acordo de cooperação comercial que vai conectar as suas malhas aéreas
às
Cerca de 200 ciclistas deverão participar do GP das Montanhas de ciclismo que acontece neste domingo, dia 26 de maio
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias