Cadela fica presa em para-choque de carro do vizinho ao se assustar com fogos de artifício

às

Uma das maiores queixas de defensores dos animais, o barulho alto produzido pelos fogos de artificio, tão comuns nesta época do ano, fez com que uma cadelinha acabasse se deslocando de sua casa por cerca de 100 quilômetros, no Paraná. Branca, como é conhecida, entrou em desespero com o barulho, pulou o muro de casa e se escondeu no para-choque do carro de seus vizinhos, onde acabou ficando presa, na noite da última segunda-feira (31).

A família não percebeu a presença da cachorra no carro e viajou de Cascavel, no oeste do estado, até Toledo, retornando 15 horas depois. Só depois da viagem, cujo percurso total foi de cerca de 100 quilômetros, é que o dono do veículo percebeu que Branca estava com a cabeça presa no para-choque do carro.

Branca não ficou ferida, apesar do susto (Foto: Reprodução)

A família de Branca passou a virada do ano a procura do animal e não conseguiram localizá-la até o dia seguinte. Apesar do susto, Branca não se feriu gravemente e saiu praticamente ilesa, somente com alguns arranhões. Em Minas Gerais, também na virada de 2019, um pastor alemão ficou preso entre duas paredes ao se assustar com o barulho dos fogos de artifício.

Animais são sensíveis ao ruído

Com a audição mais aguçada, os cachorros são os que mais sofrem com o forte barulho feito pelas explosões, tão comuns em comemorações e durante a celebração da passagem de ano. As reações podem ser severas, levando o cachorro a se ferir ao tentar proteger as orelhas, ter convulsões devido ao susto e até mesmo ir ao óbito.

Cães também não são os únicos animais a sofrerem com os ruídos gerados pelos fogos de artifício; gatos e pássaros, que muitas vezes se afastam dos ninhos, desorientados, também podem sofrer e acabar morrendo. Seres humanos também podem sofrer com o barulho dos fogos, que pode atingir os tímpanos e causar zumbido. Idosos, portadores de autismo e pessoas acamadas, que estão mais sensíveis, são mais suscetíveis aos efeitos dos ruídos altos.

O “truque do pano” é uma das opções utilizadas pelos donos para acalmar cães durante queima de fogos (Foto: Internet)

Devido a isso, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou no ano passado uma lei que proibiu o uso de fogos de artifício com ruídos na cidade.“Queremos gerar empregos, mas que as pessoas tenham renda de forma digna, respeitando não apenas as crianças e idosos, mas também os animais. São Paulo precisa ser exemplo e influenciar outras cidades a fazerem o mesmo”, disse o prefeito, na época.

A lei foi de autoria dos vereadores Mário Covas Neto, Abou Anni e Reginaldo Trípoli. “Queremos informar as pessoas sobre os malefícios que o ruído desses fogos provocam, por exemplo, em crianças autistas, nos idosos adoentados e também nos animais, que têm sistema auditivo muito sensível”, declarou Trípoli, um dos autores do projeto. No Rio, o prefeito Marcelo Crivella também sancionou a proibição de fogos de artifício com som, lei que, caso seja descumprida, pode gerar multa de até R$ 5 mil.

 

Veja também

Criminosos desviaram R$ 640 mil da conta das vítimas para laranjas. Quadrilha aplicou golpe do empréstimo consignado em pelo menos 17 pessoas.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias