Prefeitos participam de reunião na Cedae

às

O prefeito José Luiz Mandiocão esteve esta semana na sede da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) onde se reuniu com o presidente da companhia, Hélio Cabral, para tratar de assuntos relacionados ao abastecimento de água no município. Na ocasião, Mandiocão cobrou que a empresa cumpra o acordo de levar água tratada para o distrito de Boa Esperança. Os prefeitos de Tanguá, Valber Carvalho, e de Itaboraí, Dr. Sadinoel, também participaram do encontro.

“A cidade de Rio Bonito não pode ser considerada um berço das águas, é uma maternidade inteira. Temos sim uma água da melhor qualidade, água natural. Mas este projeto precisa ser bem avaliado, para que não traga problemas para Rio Bonito, além de ter uma compensação para a cidade, que vai passar por uma alteração ambiental”, ponderou Mandiocão.

Os representantes dos municípios foram em busca de mais informações sobre o projeto de captação de água para abastecer as cidades de Maricá e parte de Tanguá.

Pelo convênio, assinado em outubro do ano passado, a prefeitura de Maricá vai investir R$ 260 milhões no sistema de abastecimento de água com a construção de uma barragem, localizada entre a divisa dos municípios de Tanguá e Rio Bonito. O governo do estado utilizaria um novo modelo de Parceria Público-Público.

A construção da barragem entre Tanguá e Rio Bonito servirá para  formar um lago com mais de 550 hectares com vazão de 800 litros de água por segundo para abastecer Maricá e a própria Tanguá.

O presidente da Câmara de Vereadores de Rio Bonito, Humberto Belgues, e o secretário de Obras e Serviço Públicos da cidade, Eleiton Figueiredo, também participaram da reunião.

Veja também

Cantor L7nnon é a atração principal deste domingo (19/05) da festa que acontece na Avenida Benvindo Taques Horta, na orla de Itaipuaçu
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias