Professores na educação especial têm nomenclatura alterada

às

O prefeito José Luiz Mandiocão assinou ontem (5) mensagem para a Câmara de Vereadores alterando a denominação dos cargos dos profissionais concursados como “Auxiliar de Educação Especial” que passaria para “Professor de Apoio à Inclusão”. Mandiocão recebeu um grupo de professores concursados em 2014, que reivindicaram a mudança.

“Estes profissionais já atuam como professores na educação especial, é uma mudança justa. Já estava com o documento solicitando a alteração, resolvi assinar na presença deles, pois é um compromisso que temos com a categoria”, declarou o prefeito ao lado da secretária municipal de Educação, Wanderlúbia Antunes.

O professor Alan Macedo explicou a necessidade de alteração na nomenclatura do cargo. “Quando realizamos o concurso o cargo era para auxiliar, mas exigia a formação de professor e também especialização na área de educação especial. Com essa mudança passamos a ter direito como os professores, e realmente somos professores, é uma medida muito necessária, para que a gente seja enquadrado no piso salarial dos professores. Hoje é um dia de vitória pra gente”, afirmou o professor.

A professora Laisa Porto esteve no gabinete do prefeito e saiu satisfeita com o apoio recebido. “Esta nomenclatura não nos permite ter os mesmos direitos que os demais professores da rede municipal de ensino. Também somos professores e atuamos na educação especial. Não temos por exemplo, direito a ter duas matrículas. Agora o prefeito assinou a mensagem pedindo essa alteração e vai para a Câmara, tenho certeza que lá também teremos nossa solicitação atendida, como tivemos esse apoio do prefeito”, declarou a professora.

A reunião contou ainda com a presença dos vereadores Marlene e Humberto Guarda, que comemoraram com os profissionais da Educação a medida, que segue agora para a Câmara de Vereadores, com pedido de urgência na apreciação da mensagem.

Veja também

Ação solidária impacta comunidade e reforça compromisso social da Conect Internet
às
Carnaval injetou R$ 5 bilhões na economia da cidade do Rio no mês de fevereiro. O público estimado foi de 8 milhões de pessoas
às
Com o avanço da epidemia dengue na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS) tem tomado uma série de medidas contra a proliferação
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias